Admirando a Paisagem: Equipar-se a Rigor – Acessórios Obrigatórios Parte 15/5(1)

 

“Nenhum fotógrafo é tão bom como a mais simples das câmaras”. Edward Steichen

Quando está no terreno, pronto para fazer uma série de fotografias, há que considerar todos os elementos extra que o podem ajudar a aligeirar o processo de captura. Os parágrafos que se seguem apresentam a lista de acessórios que considero fundamental e que tenho vindo a usar ao longo dos anos, mas o leitor deve considerar juntar o seu próprio kit de acessórios com os apetrechos fotográficos que melhor se adaptam ao seu modo de operar.

RECOMENDO: Antes de começar a ler a matéria sobre os acessórios que considero fundamentais para um fotografo de paisagem considere ler os artigos anteriores da série “Admirando a Paisagem“, são eles:

Filtros

Embora as actuais câmaras digitais e avançadas técnicas de processamento possibilitem uma flexibilidade inigualável no que diz respeito ao equilíbrio da exposição e à produção de imagens de grande qualidade, penso que os filtros quando usados no terreno ainda têm um papel muito importante no processo de captura nos dia de hoje.

Uma das grandes vantagens da utilização de filtros no terreno é a considerável redução de tempo que terá de gastar aquando da edição das fotografias. Embora seja possível, por exemplo, fazer uma série de exposições e depois conjugá-las em tempo de pós-processamento para obter uma imagem equilibrada, a utilização de filtros torna esta tarefa redundante e a própria edição mais facilitada. Além disso, aproxima o fotógrafo do espírito mais puro do que é a fotografia e do prazer que advém da produção de um negativo único.

Há ainda a assinalar que certos efeitos produzidos por alguns filtros são impossíveis de reproduzir em tempo de edição. São exemplo disso a redução de reflexos produzido pelo filtro polarizador ou o aumento do tempo de exposição permitido através da utilização do filtro de densidade neutra.

Polarizador

Este acessório filtra a luz polarizada que incide perpendicularmente ao eixo do filtro. Tem principalmente as seguintes aplicações:

  • Escurece o céu ao eliminar os reflexos originados pelas pequenas gotas de água que se encontram no astro celeste, permitindo também aumentar o contraste em céus com nuvens;
  • Remove reflexos de superfícies espelhadas, tais como a água ou o vidro;
  • Torna as cores mais saturadas, em especial na vegetação, ao retirar os reflexos causados pela água;
  • Aumenta o tempo de exposição em sensivelmente 1,5 stops (depende do grau de polarização).

polarizador Admirando a Paisagem: Equipar se a Rigor   Acessórios Obrigatórios Parte 1

Efeito do filtro polarizador num céu nublado (à direita)

Há dois tipos de filtros polarizadores: circular e linear. Nas câmaras digitais actuais, com sistemas avançados de auto-focus, devem ser utilizados filtros do tipo circular. Os do tipo linear só devem ser utilizados em máquinas com foco manual. Na altura de adquirir um filtro polarizador lembre-se de que este vai ficar à frente da sua lente e que por isso deve ser da maior qualidade possível. Não fará muito sentido, por exemplo, ter uma lente profissional a equipar a sua câmara e depois juntar-lhe um filtro de baixa qualidade.

No que diz respeito ao uso do filtro, há que ter em conta um aspecto importante. O nível de intensidade do efeito que o filtro produz varia consoante o ângulo que este está perante a fonte de luz (o sol). O efeito máximo é produzido a 90º, enquanto que a 180º, ou seja, com o sol atrás de si, o efeito é quase inexistente. Como na fotografia de paisagem natural, como já vimos, se usam lentes de grande amplitude focal há uma forte possibilidade de se capturarem dentro de uma mesma imagem vários ângulos de polarização o que vai fazer com que o céu esteja mais escuro numas secções do que noutras. Deve ter isso em atenção, em especial em dias de céu limpo.

Densidade Neutra

Os filtros de densidade neutra permitem aumentar o tempo de exposição associado a uma determinada cena. Têm um aspecto semelhante a um vidro cinzento e são chamados de densidade neutra porque não afectam as tonalidades da cena a fotografar. Uma das características destes filtros é o número de stops no qual vão alongar a exposição. Assim, ao colocar à frente da sua lente um filtro ND (Neutral Density) com uma densidade óptica de 0.3 (também conhecidos como ND2) estará a aumentar a exposição em 1 stop, ou seja, a duplicar o tempo de exposição, pois apenas metade da intensidade da luz chegará ao sensor.

Estes filtros são usados sempre que se pretenda aumentar o tempo de exposição ao fotografar uma determinada cena. São muito usados, por exemplo, para fotografar cascatas em pleno dia.

cascata Admirando a Paisagem: Equipar se a Rigor   Acessórios Obrigatórios Parte 1

2s @ f/16 ISO 100 – Canon EOS 5D Mark II – Canon EF17-40mm f/4L USM
Filtro ND 0.6 Lee – Filtro Polarizador Heliopan

Densidade Neutra em Gradiente

Os filtros de densidade neutra em gradiente são utilizados para controlar a luz e em especial a diferença de luz que existe entre planos. São parecidos com os filtros de densidade neutra, na medida em que não introduzem alterações à cor presente na fotografia e também reduzem a exposição na sua componente densa, sendo a sua principal diferença o facto de apenas serem cinzentos – terem densidade óptica – até metade do filtro. A outra metade é completamente transparente.

ndgset Admirando a Paisagem: Equipar se a Rigor   Acessórios Obrigatórios Parte 1

Filtros de Densidade Neutra em Gradiente

Existem dois tipos de filtros de densidade neutra em gradiente (ou ND graduados): os de transição dura (Hard) e os de transição suave (Soft). Os de transição dura passam do cinzento para o transparente de forma abrupta e são indicados nas situações em que a diferença de planos é linear, tal como num horizonte aberto. Os de transição suave possuem uma passagem do cinzento para o transparente em gradiente o que possibilita o atenuamento da diferença de luz. Deve ser usado sempre que o horizonte é irregular ou existam objectos sobre o horizonte. A escala de stops utilizada nos filtros de densidade neutra é igualmente usada nestes filtros.

De notar que, ao contrário dos filtros acima apresentados, estes filtros não se devem acoplar directamente à lente. Uma vez que é necessário movê-los para cima e para baixo para os colocar perto do horizonte, deve ser usado um sistema de porta-filtros que os permita mover e até usá-los em conjunto com outros. As várias marcas têm soluções adequadas pelo que deve procurar a que mais lhe agrada. O meu conselho é que adquira um porta-filtros de dimensões suficientes que não cause vinhetagem nas suas lentes. No formato de 35mm, por exemplo, terá de adquirir um sistema de filtros de 105mm, senão vai ter problemas de vinhetagem e os filtros e porta-filtros começarão a aparecer nas suas imagens.

Filtro de Densidade Neutra em Gradiente Admirando a Paisagem: Equipar se a Rigor   Acessórios Obrigatórios Parte 1

Utilização de Filtro de Densidade Neutra em Gradiente (Transição Dura) – à direita
1.6s @ f/11 ISO 100 – Canon EOS 5D Mark II – Canon EF 17-40 L USM – Lee ND Grad Hard 0.9

Mais uma vez, deve referir-se que deve adquirir os filtros de densidade neutra em gradiente com a melhor qualidade que o seu orçamento permitir. Existem marcas bem conhecidas no mercado que, embora sejam económicas, produzem ligeiras alterações na cor – geralmente magenta – nas fotos produzidas com estes tipos de filtro, não sendo portanto completamente neutros. Além disso, como referi, a diferença entre formatos APS-C e full-frame são também decisivos na escolha do sistema de filtros a adquirir. Partilhando um pouco da minha experiência, quando mudei do formato APS-C para full-frame tive que proceder também à mudança do sistema de filtros, uma vez que o formato de 85mm da Hi-tech que usava não era compatível com o novo sensor e a amplitude focal das novas lentes. Neste momento, utilizo o formato da Lee de 105mm.

Na hora de comprar, é preferível investir num sistema com menos filtros do que comprar todos os filtros (dos três stops mais comuns) de um sistema com menos qualidade. Para o ajudar nessa escolha aqui fica um guia da percentagem de utilização dos filtros que possuo:

  • 0.3NDG (1 stop): 5%
  • 0.6NDG (2 stop): 50%
  • 0.9NDG (3 stop): 45%

A decisão de adquirir transição suave ou dura depende do tipo de fotografia que faz e do terreno que encontra, mas a comprar apenas um tipo sugiro suave.

Uma nota final para deixar um conselho importante: a utilização de um filtro ND graduado deve ser sempre invisível a quem olha o resultado final.  Se na fotografia final se notar o uso do filtro então a utilização do mesmo terá falhado. Atenção por isso ao utilizar o filtro e na escolha da sua densidade. O objectivo é equilibrar a luz e não tornar escura a parte que estará sob efeito da componente densa do filtro.

Como posicionar os filtros ND Graduados

A parte densa (escura) do filtro deve ser posicionada sobre a secção mais clara da cena a fotografar, normalmente o céu. Deve examinar cuidadosamente o efeito através do visor ou LCD da câmara de modo a garantir que não escurece nenhuma parte indesejada da imagem. Não deve sobrepor zonas que tenham detalhe fino, como o terreno, árvores, entre outros elementos, pois isso irá escurecer essas áreas de forma irreal. Uma excepção poderá ser feita aos picos das montanhas iluminadas pela primeira luz da manhã (ou última luz do dia), pois existe um grande contraste entre esta zona e o restante terreno. Também não deve deixar muito espaço entre o terreno e o céu (a parte mais clara) pois irá mostrar uma transição muito desagradável, em especial se utilizar filtros de transição dura.

usondg Admirando a Paisagem: Equipar se a Rigor   Acessórios Obrigatórios Parte 1

Correcto posicionamento do Filtro de Densidade Neutra em Gradiente

Na parte 2 deste artigo serão apresentados os restantes acessórios que considero obrigatórios na mochila de qualquer fotógrafo de paisagem natural. Fique atento para saber quais.

Para não perder os nossos artigos considere seguir o Fotografia-DG.com no twitter ou assinar a nossa newsletter no formulário em baixo.

... e agora ajude-nos e compartilhe com os seus amigos.


     

 

Sobre Luis Afonso

Luís Afonso nasceu em 1972 e reside actualmente em Lisboa. Comprou a sua primeira SLR em Janeiro de 1997, mas foi apenas em 2005 que começou a fotografar com mais intensidade. Já publicou as suas fotos em várias revistas e jornais portugueses, bem como na mais prestigiada revista Checa de fotografia. Também já foi premiado pelas suas fotografias de natureza. A sua primeira exposição a solo teve lugar em 2009 em Inglaterra. Desde 2008 dedica-se exclusivamente à fotografia de paisagem natural.

10 comentários

  1. Ótimo artigo, especialmente por mostrar com clareza as vantagens de utilizar os filtros e ter o resultado mais pronto na câmera, sem perdas de tempo posteriores, sempre defendi esse como um método ideal de trabalho, afinal somos fotógrafos e não operadores de computador. :grin:

    Parabéns pelo artigo.

    []'s

    Armando

  2. Obrigado pelas suas palavras Armando!

  3. optimo artigo de explicação acerca dos filtros. Uma pergunta: são necessários anéis d adaptação especificos p cada tamanho d lente?

  4. Onde será que consigo encontrar um filtro de densidade neutra gradiente no Brasil?

  5. @Marco: Sim, são necessário anéis específicos para cada diâmetro das lentes. Quando comprar o porta-filtro tem de comprar um anel adequado às suas lentes e que depois permite o encaixe do porta-filtros. Ou então faz como eu que tenho um anel de metal de 77 mm para a maioria das minhas lentes e um adaptador de plástico de 72mm para 77mm para uma das minhas lentes que não é 77mm.

    @Vitor: No Brasil não faço a mínima ideia, uma vez que sou de Portugal. Mas na através da internet estou certo que existiram muitos sites onde poderá comprar. Procure pelas seguintes marcas que recomendo: Hitech (ou Formatt), Lee, Singh-Ray. Os Cokin são talvez os mais fáceis de encontrar, mas não recomendo. Mas se não houver outra opção, podem ser uma boa escolha para começar.

  6. Parabéns Luis Afonso,

    A materia ficou otima e muito bem detalhada!!

    Suas fotos sao MARAVILHOSAS, parabéns.

    Vivo em Turin, Italia. Estou iniciando no mundo magico da fotografia!

    Sucesso!

  7. Obrigado Luis ! Sou do Brasil, estou retornando a morar na Italia até o final do ano e pretendo me dedicar à fotografia lá. Descobri o site agora, por acaso, e nesta primeira matéria já gostei bastante das dicas. Vou estar sempre por aqui pesquisando e aprendendo com quem entende do assunto. Um forte abraço !

  8. adorei os artígos e fiquei encantado com suas fotos,são impressionantes,sdou fotógrafo a um ano e me dedico a fotografia de natureza,em especial de paisagem em loga exposição,comprei recentemente filtros da marca Green.l,são bons?

  9. lUIZ.BOA TARDE,TENHO UMA NIKON D 90,COM LENTE 18/105.VOCE ME ECONSELHA A USAR UM ADPADOR,PARA DOBRA,210.MATEUS

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>