Home » Atualidade

Light L16, a câmera com 16 objetivas (e 52 megapixels!)

Não é um telefone nem custa barato, mas impressiona

de Kote Puerto (traduzido)

 

Quanto se investe em melhorar as câmeras de dispositivos móveis, e quanto se está evoluindo! As melhores marcas estão trabalhando em sensores, software e processadores que fazem milagres em um espaço tão pequeno, tentando ganhar terreno em soluções dedicadas e profissionais, de forma que quase já poderíamos dizer que mataram as câmeras compactas. Seguindo [relativamente] por este caminho, o pessoal da Light propõe uma nova forma de criar uma câmera, em formato pequeno.

Sim, a distância em relação a câmeras ‘grandes’ e com ópticas de qualidade é inalcançável para dispositivos móveis, mas isso não implica que não se esteja oferecendo soluções válidas para a grande maioria dos usuários. Com a Light L16 se oferecem 16 câmeras capazes de registrar 52 megapixels em um tamanho pouco maior que o de um Nexus 6.

A companhia californiana nos surpreende com um dispositivo que põe em prática o que muitos outros penavam na teoria — vem-nos à memória a memória Pelican —, e de alguma forma evoluindo aquilo que estava sendo produzido no mercado: incrementar o número de sensores e objetivas.

Nos últimos dois anos temos visto a multiplicação dos telefones com configuração de câmera dupla, buscando jogar com profundidades ou recorrer a mais informação da cena. Por que não multiplicar a quantidade de câmeras por oito?

Light L16 - frente

 

A filosofia do produto é aproveitar a qualidade conseguida com esses pequenos sensores móveis e suas lentes. Dezesseis câmeras distribuídas de uma forma um tanto especial, com uma variedade de ópticas que lhe permite jogar com diferentes configurações: cinco objetivas são equivalentes a 35mm; outras cinco a 70mm; e as seis restantes são de 150mm.

O dispositivo conta o sistema operacional Android M, dispõe também de conexão WiFi e sua tela é de 5 polegadas. Apesar de contar com ingredientes de celular, é maior que um com esse tamanho de tela, diríamos que é como um Nexus, mas com o dobro da espessura.

 

Android e Snapdragon 820

A câmera necessita de muita ‘potência’ no processamento, pois necessita lidar com uma grande quantidade de informação em cada objetiva para converter o resultado em algo com 52 megapixels. A solução passa pela utilização do último hardware que a Qualcomm tem desenvolvido, que não é outro senão o Snapdragon 820, chipset que será habitual na classe mais alta dos telefones em 2016.

Light L16 - monitor

 

A Light L16 cabe no bolso, mas também tem um preço que assusta. Pelos 1.700 dólares que puseram em sua etiqueta poderíamos comprar uma DSLR de alto nível com objetivas. Os primeiros compradores terão um desconto de 400 dólares, e será uma realidade no verão do ano que vem (hemisfério norte).

 

Com ajuda da Foxconn

A Light parece não ter interesse em tornar-se rica vendendo câmeras, entendemos que seu primeiro produto tem a intenção de tornar conhecida a tecnologia, e daí ganhar campo entre os grandes fabricantes de dispositivos móveis, licenciando sua tecnologia.

Já agora sabemos que o desenho e a tecnologia estão nas mãos da Foxconn, o gigante chinês que encarrega-se de confeccionar os iPhones. Um dado importante: a Foxconn investiu 25 milhões de dólares na Light em julho passado, de um investimento total de 35 milhões — isso certamente facilitou bastante a produção de móveis. A Light conta atualmente com 47 funcionários e está fincada em Palo Alto, na Califórnia, e pretende abrir escritórios em San Francisco.

 

Ainda que esse seja o caminho mais viável para a tecnologia, a Light L16 contenta-se com conectividade WiFi e Bluetooth para transmissão de conteúdos a outros dispositivos móveis e computadores. Se estamos conectados a uma rede, poderemos bem compartilhar em redes as imagens, graças a aplicativos podem ser retocadas.

A empresa estuda uma forma de oferecer um serviço na nuvem para armazenar os conteúdos que façamos. Os aplicativos para iOS e Android já encontram-se em desenvolvimento. A seguir podem ver amostras oficiais de imagens tiradas com a Light L16:

via Xataka Foto, Light

[divider style=”dotted” top=”20″ bottom=”20″]

Adendo:

Sim, a L16 também possibilita refazer o foco após o clique, como indica o vídeo. Não consta essa característica no texto do Xataka, mas  pude ler em outros locais.

Além do mais, a câmera também permite, segundo a Light, gravar vídeos com zoom óptico a 4K.

[divider style=”dotted” top=”20″ bottom=”20″]

Links do artigo:

Site da Light
A memória Pelican (texto do Xataka, em espanhol)

Agora que leu, avalie o artigo e deixe um comentário mais abaixo:

Gosta de algum dos artigos abaixo?

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar