RECOMENDADO

Como conseguir uma locação externa BBB (boa, bonita e barata)

Se você é fotógrafo, e não tem um estúdio próprio, irá se identificar com este artigo.

Como eu trabalho com fotografia externa meus clientes são de todos os tipos possíveis, desde os mais comuns: Que querem uma foto em um parque, até os mais “exóticos”

 

Já tive uma cliente, que me ligou querendo fazer um ensaio erótico em um ambiente infantil?!?!

Detalhe, tinha que ter brinquedos infantis estilo pula-pula, piscina de bolinhas e por aí vai …

(E sim, a culpa é minha! Já que dou asas à imaginação do cliente e adoro estes ensaios diferentes), mas muitas vezes me dou mal, porque onde é que vou ter um cenário infantil que me permita fotografar uma pessoa nua??

Liguei para todos Buffet infantis de São Paulo, e alguns só faltaram me chamar de doida!! Resultado, não consegui nenhum local. Então achei a solução: Alugar um estúdio normal, com alguns brinquedos infantis e montar todo o cenário, mas logicamente este ensaio iria sair bem $algado!!!

Informei a cliente o valor final e lógico que ela não quis fazer. Então vou dar 10 dicas para os fotógrafos que gostam de inventar, que deixam o cliente criar e depois “se arrependem”!!

Deixe o cliente criar isso é gostoso e deixa-o se sentindo importante. Mas não deixe abusar.

Aqui entra o lado “vendedor” do fotógrafo. Se o seu cliente quiser uma foto nadando em um algo congelado: primeiro elogie a ideia dele e jamais fale que isso é horrível ou que não vai dar certo, isso fará seu cliente ficar frustrado. Depois informe que o lago você tem, mas devido o clima temperado que temos no nosso país ele não vai estar congelado. E sugira uma foto na beira deste lago com roupas de banho que irá ficar linda…

Lógico que isso é um exemplo que quero dizer é que você pode mudar a ideia do cliente com jeitinho, ao invés de espantar ele e perder o trabalho.

Não seja preguiçoso se o cliente quiser uma foto em uma casa antiga, não informe a ele que tem uma casa nova e pronto, diga que irá pesquisar e pesquise de verdade, tente encontrar algo mais parecido com o que o cliente quer, isso será um diferencial.

Valores: Essa é a parte mais complicada. E isso muda de um estado para outro. Sou do RS e lá as pessoas costumam ser mais “boazinhas” ao gostar de um espaço é só bater no portão falar com o dono e ele EMPRESTA o espaço para você. Mas o pouco tempo que estou em São Paulo já vi que aqui é bem diferente. Posso dizer que esta é minha maior preocupação, conseguir um bom local para tirar as fotos dos meus clientes, que não seja um valor absurdo a locação.

Já que ao encontrar um lugar bonito as pessoas querem ganhar um valor exorbitante para te emprestar o espaço por algumas horinhas. (lembrando que tudo vai depender do seu preço final, o que é caro para uns pode ser barato para outros)

A minha dica é pesquise muito, entre em ruas desconhecidas e tenha alguns lugares disponíveis para quando o cliente solicitar. Ah e depois que tiver 1 ou 2 lugares continue procurando para não ter sempre as fotos nos mesmos cenários.

Contatos, contatos e contatos: Isso mesmo tenha contatos, muitos, isso ajuda em vários aspectos. Um deles indicação de novos clientes. Mas como o nosso tópico é sobre locação, os contatos ajudam muito.

Lembre-se de ser cara de pau. Muitas vezes você pode estar conversando com uma visinha e ela te informar que o primo do tio dela tem um espaço bacana, não pense duas vezes peça o telefone, marque e vá conhecer o local. Sugira trocas, às vezes funciona… “Você usa o espaço e em troca divulga o espaço em seu site”, ou negocie um valor que você possa cobrar junto no ensaio do seu cliente.

Não tenha preguiça: Isso é o principal e eu falo por experiência própria, não tente negociar com uma pessoa por telefone ou por e-mail na hora de “alugar” o espaço dela, por ter preguiça de ir até o local, na maioria das vezes não funciona. Pensa comigo: Você é uma pessoa desconhecida querendo usar o espaço dela a troco de nada!!!

Neste caso o aperto de mão o olho no olho é muito mais eficaz, e lembre-se a pessoa te emprestou o espaço, não custa nada dar em troca um agrado: Se for conhecido pode levar uma lembrancinha que saiba que a pessoa goste se for desconhecido por que não tirar uma foto bonita do espaço dela revelar e enviar por correio como agradecimento?  Parece uma bobagem, mas acaba sendo uma troca e pode fazer a pessoa te emprestar mais vezes o espaço.

Não seja abusado: Se você conseguiu um belo espaço para fotografar, não ache que a pessoa tem obrigação de te emprestar este espaço 3x na semana no horário que você quiser. Usou uma vez quer usar novamente, volte a conversar com a pessoa e veja se há este interesse de uma nova locação.

Seja criativo, olhe um mesmo lugar várias vezes e de vários ângulos, um espaço simples em uma foto pode se tornar lindo. Já fotografei em lugares onde o dono do espaço me falou que o lugar era feio, e as fotos ficaram lindas.

Ao cadastrar alguns “fornecedores” de espaço mantenha contato SEMPRE, pra evitar o erro de agendar com o cliente e descobrir dois dias antes das fotos que o espaço não esta mais disponível para fotografar!!!!

Então monte uma planilha com fotos dos lugares nome do contato, se possível e se achar necessário, tenha um contrato simples onde a pessoa disponibiliza este espaço por 6 meses (isso é um exemplo e só deve ser feito quando a pessoa esta cobrando pelo espaço e não  quando estiver emprestando). Desta forma evita constrangimento, e não passa amadorismo para o cliente, nada pior do que ficar rodando com o cliente no carro “tentando encontrar um local para fotografar”.

  Se você também gosta de criar, sugira ideias ao cliente, vou dar um exemplo: Você encontrou um local lindo para fotografar, já esta definido o valor ou como vai ser o seu acordo, e você está doido para fazer suas fotos lá, sugira ao cliente, fale do local. Às vezes o cliente fala que quer uma foto em uma ilha deserta, mas nem ele tem certeza disso, sugira não custa nada. A não ser que o cliente já venha com o cenário montado na cabeça, com tudo pensado e super empolgado com uma ideia fixa, ai não adianta querer mudar. Mas 90% das vezes os clientes estão abertos à negociação o que nos facilita e muito.

10º  Ultima dica, porém, não menos importante…  exemplos. Veja a diferença:

“Tenho um espaço lindo com um lago grande, uma casa antiga, e uma grama verdinha vamos fazer suas fotos lá?”

“Tenho este espaço (mostre as fotos do local), o que você acha de fazermos o seu ensaio neste espaço?”

Sim a segunda opção é muito melhor já que o cliente vai realmente ver o espaço e não imaginar. Desta forma ele terá certeza que gosta do lugar e tem mais confiança no seu trabalho.

Então a minha dica aqui é: Fechou uma parceria com algum espaço fotografe e tenha um álbum somente com as fotos dos espaços, assim terá opção para mostrar!!

Bom minhas dicas terminam por aqui, são simples porém fazem diferença na hora de encontrar uma locação, negociar ela e chegar até o trabalho final que é as fotos do cliente prontas e claro um cliente satisfeito!!

Newborn Experience

Sobre Raphaela S.

Uma gaúcha aspirante a fotografa em busca de conhecimento, e apaixonada por esta arte.

17 Coment.

  1. Gostei muito desse artigo, várias dicas boas!!

  2. Roberto Ciril

    Dar uma revisada no artigo antes de publicar para evitar os erros de português é muito importante também… mesmo sendo fotografa tem que saber escrever ok…

    • Honestamente, considero mais ignorante quem, diante de um texto tão bacana, só saiba comentar sobre os defeitos. Acho que ela soube se expressar bem, o que é mais difícil do que escrever corretamente.
      É importante saber nosso português, sim. Mas também é importante ter educação e saber se expressar sem colocar as pessoas pra baixo.
      Poxa, o texto dela foi excelente, será útil para muita gente e é injusto você dizer, Roberto, que ela não soube escrever, pois foi muito bem escrito.

    • Que grosseria, lamentável.

    • É a velha mania do incapaz. Buscar erros no sucesso dos outros!

  3. Parabéns gostei muito do artigo !

  4. Muito bom, curti bastante o artigo =D

  5. Jessica Wilhelm

    Adorei as dicas e vou usar com certeza! Duas coisas que você falou que eu me indentifiquei muito, sobre os cantinhos "feios" é imprecionante como esses cantinhos que as pessoas acham feios e sem graça, podem dar uma total diferença em uma foto, eu simplesmente amo. e outra coisa é sobre aqui em SP as pessoas não serem tão boazinhas, realmente, aqui o povo quer é $$$ e só rs, brincadeiras a parte, realmente as pessoas que vem de outros estados chegam aqui e vem sim diferença. bom adorei o artigo :)

  6. Dicas de ouro…. obrigado pelo artigo… só tem a somar no meu aprendizado!

  7. Achei interessante teu artigo. Estamos carentes cada vez mais de boas locações, quando não é um absurdo de caro por hora é um lugar carente de possíveis cenas. Certo que quem faz a cena é o olho do fotógrafo, mas as vezes, nem com lupa se acha um ponto interessante para fotografar.
    Até as prefeituras entraram nesta onda, onde muitas vezes impedem o trabalho do fotógrafo e/ou querem cobrar um absurdo para fotografar um local público.

    • raphaelasphotography

      Exatamente Nivaldo, já aconteceu de fotografar algumas cianças em um parque público e a prefeitura queria me cobrar uma multa de R$ 1.000,00 (Hum Mil Reais) POR FOTO!!!!! Sò me restou dar risada….
      Mas somos criativos e vamos continuar conseguindo bons lugares….

  8. Poxa, adorei as dicas!
    Já fotografo a muito tempo, mas falta ganhar a vida DE VERDADE com isso, sabe?
    Acabei largando o trampo fixo por motivos de saúde e quero aprender a me organizar como freela.
    Obrigada pelas dicas! Vão me ajudar!

  9. adorei o artigo, ótimas dicas… ainda mais na minha cidade que tem pouco local pra fotografar ..

  10. Muito legal suas dicas
    Em São Paulo, e complicado fotografar em alguns lugares mais se fosse facil não teria graça não é mesmo rsssss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>