World Press Photo retira prêmio de Giovanni Troilo 4.83/5 (6)

Mais uma situação desagradável (e que infelizmente vem se tornando corriqueira) acontece em um concurso de fotografia, e desta vez em um dos mais conceituados: o World Press Photo revogou a decisão de dar o primeiro lugar ao fotógrafo italiano Giovani Troilo em uma de suas categorias. Troilo havia sido o vencedor da categoria “ensaios contemporâneos” com uma série de fotografias chamada “La Ville Noir – The Dark Heart of Europe” retratando a cidade belga de Charleroi e até aí tudo ótimo, uma série de fotografias realmente fantástica. Porém, o que se viu ali não foi nada jornalístico, houve uma manipulação da realidade (desta vez não foi manipulação de imagens por excesso de photoshop). Lembrando a todos que o concurso da World Press Photo é o maior concurso fotográfico do mundo na área de fotojornalismo.

Foto de Giovanni Troilo
Foto de Giovanni Troilo

 

Foi o próprio prefeito de Charleroi, Paul Magnette, quem entrou em contato com a organização do World Press Photo para fazer a denúncia: “Não sou especialista em fotografia mas sei reconhecer o mau jornalismo quando o vejo”, disse o político belga em referência à iluminação artificial que Giovanni Troilo teria usado para dar um tom mais dramático às imagens realçando a situação de uma cidade abalada pela crise econômica e social, e constituindo uma grave distorção da realidade. Segundo Magnette, o fotógrafo não retratou a cidade como ela é, e sim a cidade que Troilo queria que vissem.

Foto de Giovanni Troilo
Foto de Giovanni Troilo

 

A foto que mais chama atenção é uma em que um casal aparece transando dentro de um carro em que a legenda dizia “locais conhecem estacionamentos famosos por casais que querem ter relações sexuais”. Porém, o próprio Giovani Troilo admite em seu site que seu primo aceitou ser fotografado enquanto transava com uma garota no carro de um amigo. Outra foto sequer foi feita na cidade de Charleroi, e sim na região de Molenbeek-Saint-Jean. A foto em questão mostra um pintor criando uma obra com modelos vivos e Troilo admite este erro. E ainda há uma terceira foto polêmica que mostra um homem sentado em casa e é descrito pelo fotógrafo italiano como um homem que vive sozinho e com medo de sair à sruas devido à obesidade. Porém, Paul Magnette desmente esta história contando que o homem retratado é uma figura conhecida na cidade e dono de uma loja de vinhos, e fez até um vídeo para provar isso.

907605
Foto de Giovanni Troilo

 

Enfim, uma série de erros que culminou com a perda do prêmio e, por coincidência, um outro italiano chamado Giulio Di Sturco herdou a vitória nesta categoria. Lars Boering, diretor do World Press Photo afrmou em nota que “o concurso do World Press Photo tem de ser baseado na confiança de que os fotógrafos submetem os seus trabalhos de acordo com a ética profissional. Temos controlo e verificação no local, claro, mas o prémio não funciona se não existir confiança”. Além disso, este é “um caso claro de informação enganosa que altera a forma como a história é percebida”. “Uma regra foi quebrada e uma linha ultrapassada”.

Fontes: Público
              Entretempos

Ajude-nos! Avalie, compartilhe e deixe um comentário mais abaixo:

Rodrigo Jordy

Fotógrafo amador que estuda muito sobre fotografia, principalmente equipamentos, e gosta de compartilhar o conhecimento que adquire.


Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar