Canon lança Canon T4i / 650D 5/5 (1)

Sexta-feira (08) foi um dia muito bacana, e não falo do prazer que costuma ser uma sexta-feira para quem não trabalha cedo no sábado. Falo do lançamento da Canon, que resolveu entrar de cabeça na era touch da fotografia, lançando a câmera Canon T4i /650D (Brasil/Europa) com usabilidade tão tátil que já tem quem queira apelidá-la de iCanon.

E como se não bastasse esse ingresso da marca no mundo da interação por toque (e não bastava mesmo, já que a Sony, outra titã do mercado, já havia feito isso), resolveram um velho problema: o autofoco (AF) deficiente nas câmeras da linha xxxD, especialmente em vídeo.

Uma touchscreen não era mais algo novo no mercado fotográfico, mas ao que os vídeos indicam, a Canon quis tornar a coisa realmente interessante na Canon T4i, de modo que deslizar o dedo na tela de sua câmera fosse tão bacana e intuitivo quanto usar um iProduct (iPad, iPhone…) – incluindo suporte a multitouch, como bem indica o press release e foi demonstrado pelo CNet. Juntando isso com a possibilidade de mudar o ângulo do monitor de 3”, que já existia na sua antecessora, a T3i/600D, temos uma bela facilidade para quem quer tirar fotos ainda mais facilmente, especialmente fotografia noturna, quando nem sempre é possível ver com clareza os botões da câmera, e lanternas podem não ser bem vindas (fotografando animais perigosos, por exemplo).

Falando em melhorar o que já era bom, o LCD continua tendo a já tradicional e ótima resolução de 1,04 milhão de pontos das últimas câmeras da Canon, garantindo, ainda, uma definição maravilhosa para os amadores e profissionais que queiram fazer uso desta pequena grande câmera que só é considerada “de entrada” porque as outras são de soltar palavrão de tão boas ao que se prezam. A propósito, desconfio que a Canon quando lançar a sucessora da T3/1100D vai manter o monitor de toque como diferencial e não colocá-lo na 1200D (ou será 1150D?).

Como eu ia dizendo… o “velho” monitor continua, agora reconhecendo toques e gestos, mas além disto, a Canon não esqueceu-se de algo que era fonte de reclamações (minhas, inclusive) e tratou de sanar a falha: o sistema de AF bastante ruidoso e ineficiente em modo LiveView, fosse para fotografar ou para manter assuntos focados numa gravação de vídeo. Resolveram a questão acrescentando os mesmos 9 pontos de foco cross-type das xxD (a exemplo da elogiada 60D) e ainda uma nova linha de objetivas, com motor que denominaram de stepper motor (STM), inaugurada pela 18-135mm STM e uma curiosa 40mm f/2.8 STM estilo pancake (ultracompacta e leve). Enfim, chega de estar gavando aquele vídeo precioso e ver que o assunto saiu de foco e para que ele volte a ficar em foco você precisa aturar um autofoco ruim, ou ter que utilizar o foco manual, e aí mudar as mãos de posição para desligar o AF e rodar o anel de foco… os aspirantes a cineastas usuários da Canon certamente estão agora bastante ansiosos para adquirir sua T4i (se não já adquiriram a 60D ou outra, claro).

Isso torna a Canon T4i a primeira EOS a ter um sistema duplo de foco, que permite não apenas manter assuntos em foco ao fotografar, mas também ao filmar, e junto com o processador Digic 5 (outra “novidade” que veio das câmeras mais avançadas e da compacta G1X), clicar enquanto filma com qualidade. Tão bom é o processador que ele permite ainda disparar 5 fotos por segundo, facilitando bastante a vida de quem adora/precisa fotografar motivos com bastante velocidade mas não pode pagar por uma 7D, por exemplo. A T3i tinha fps de 3.7, enquanto que a 7D faz 8 fotos/segundo, e assim a T4i torna-se um interessante ponto intermediário nessa questão, igualando-se à lendária Nikon D90.

Outro recurso novo que não é de todo original, e este já era característica muito citada por defensores da Nikon – de novo ela -, é o disparo de flash remoto sem fio e sem transmissor dedicado ou uso de flash pop-up como disparador. Ou seja, um Speedlite Transmissor integrado à câmera, sem crescimento de seu corpo. Agora os canonzeiros podem finalmente dizer “ei, eu também posso fazer isso” e explorar bem mais as possibilidades de disparar remotamente seus flashes sem necessitar de triggers, rádios ou outro transmissor. Ao menos é o que espero para a maioria das situações – não devem demorar a aparecer os testes deste recurso, assim como de tudo que a câmera tem, mas estou confiante.

De minha parte acho que agora será até mais custoso pôr em prática a Técnica dos 3 Nãos pra não comprar esta câmera!

Principais características da Canon T4i / 650D:

  • Sensor híbrido CMOS de 18 MP, tipo APS-C (fator de corte: 1.6)
  • Grava vídeos em Full-HD com controles manuais e AF contínuo
  • 5 fotos/segundo em modo de disparo contínuo
  • Monitor LCD Clear View II com tela tátil
  • Sensibilidade ISO 100-12.800, expansível a 25.600
  • De 9 puntos AF de área amplia
  • Transmisor Speedlite Integrado

Ajude-nos! Avalie, compartilhe e deixe um comentário mais abaixo:

Alexandre Maia

Clico, viajo, olho, analiso, converso, e repito — em qualquer ordem!


Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar