fbpx

As 100+ da Time: Demi Moore

Como não encantar-se com esta visão de Demi Moore? Nem todos, porém, encantaram-se à epoca…

Demi Moore, estrela de Hollywood, estava grávida de sete meses de sua segunda criança quando agraciou a capa da Vanity Fair com nada mais que o que tinha ao nascer. Uma exibição que não era incomum para Moore, que teve o nascimento de seu primeiro filho gravado por três câmeras de vídeo. Porém era sem precedentes sair na mídia mainstream. A retratista Annie Leibovitz produziu uma imagem que celebrou a gravidez assim como excitava, mostrando como a maternidade poderia não apenas ser empoderadora mas também sexy. A editora da revista, Tina Brown, considerou o ato de Moore uma corajosa declaração, “uma jovem estrela de cinema que desejava dizer ‘Eu sou linda grávida’ e sem vergonha disso.”

A foto foi a primeira em mídia de massa a sexualizar a gravidez, e muitos acharam chocante demais para as bancas. Algumas cadeias de supermercado recusaram-se a estocar a edição, enquanto outras cobriram como se fosse pornografia. Não era, claro. Mas foi uma capa de revista provocativa, e fez o que apenas as melhores capas conseguem: mudar a cultura. Até então a gravidez era algo relativamente privado, mesmo entre pessoas públicas. Depois da foto de Leibovitz partos de celebridades, cliques de maternidade nua e cliques de paparazzi com qualquer umbigo protuberante tornaram-se uma indústria à parte.

via Time 100+ Photographs

Alexandre Maia

Clico, viajo, olho, analiso, converso, e repito — em qualquer ordem!

Dicas Lightroom
Entre no nosso Grupo Whatsapp e receba 100 Dicas de Lightroom
Clique aqui para entrar