Leica: o passado no presente — M Edition 60 e M-A

Enquanto as marcas lançam modelos de visual retrô, a Leica ressuscita o modo analógico de fotografar

 

Leica M Edition 60

Não é a primeira vez que a Leica lança uma M comemorativa (vide a M Edition 100) ou, em linhas gerais, uma M especial, como é o caso da M-Monochrom e principalmente da M9 Titanium. Da mesma forma, também não foi a primeira Leica com colaboração da Audi — a citada Titanium tem design da marca de carros e a Leica T também teve desenho de profissionais do Grupo Volkswagen e possui couro da Audi.

Leica M Edtion 60

O que a Leica M Edition 60 tem de especial, então? Uma digital com toda a cara e o feeling de uma analógica. Nada de câmera digital com “carinha de câmera antiga”: a M Edition 60, baseada na M-P Typ 240, simplesmente vai além da brincadeira/do exercício de manter o LCD desligado enquanto fotografa e apresenta-se sem monitor. Sim, não existe a obrigatória (?) tela traseira para ver as fotos após tirá-las, o que certamente vai forçar seus usuários a fotografarem de maneira mais dedicada a seus assuntos. Como se pode ver abaixo, no lugar do LCD e dos botões traseiros, existe apenas um disco de ISO, única característica exterior da câmera que a faz ter alguma semelhança com uma câmera analógica — já que num filme o ISO não pode ser alterado. Também não possui visor eletrônico (EVF). Enfim, um retorno de 60 anos, quando a linha M foi lançada (com a M3, em 1954) e motivo do nome comemorativo do modelo.

Disse a empresa, citada pelo The Verge:

“Com a Leica M Edition 60 os fotógrafos compõem e enquadram cada objeto no visor, ajustam a abertura e velocidade do obturador e pressionam o botão do obturador no momento decisivo. Em vez da distração constante de características técnicas e a verificação de configurações do menu e os controles, eles gostam da liberdade de se concentrar completamente em seus motivos. Com este conceito, a Leica é mais uma vez o sinônimo de uma arte em que a tecnologia desempenha um papel secundário aos aspectos essencialmente criativos da fotografia.”

Leica M Edtion 60A quem ainda interessar-se pelas especificações técnicas que a Leica pôs nesta experiência, é informado que ela entrega 24MP gravados em arquivo bruto tipo DNG (nada de JPEG), com ISO de 200 a 6400. E assim como não há LCD ou EVF, também não possui portas USB ou HDMI.

Essa curiosa versão — que só terá 600 unidades — virá ainda com, além de seu curioso estilo e glamour de edição comemorativa, uma objetiva Summilux 35mm f/1.4 ASPH (também desenhada pela Audi). Preço previsto para o pacote da M Edition 60 é de €15 mil (aproximadamente U$ 19,3 mil ou R$ 45,4 mil) e poderá ser adquirida a partir de outubro em Leica Stores e Boutiques.

Fiquem agora com um unboxing da M Edition 60:

 

Leica M-A (Type 127)

Enquanto a M Edition 60 é uma simulação, ainda que bastante fiel, da fotografia com filme como era antigamente, a M-A é, de fato, uma câmera de filme. Não é vintage, não é retrô, não é imitação. Pois é, a Leica em pleno ano de 2014 decidiu lançar, na Photokina que corre nestes dias em sua terra natal, uma câmera analógica (daí o simples “A” do nome).

Kevin-Lee-The-Phoblographer-Leica-M-A-Product-Images-4

Creio que não preciso alongar-me quanto a como é clicar em filme. Além do que, não sou a pessoa mais indicada para tal, portanto recomendo o blog/site Queimando Filme, especializado neste tipo de fotografia.

Sobre a M-A: ela vem com uma objetiva 50mm f/2.5 Summarit inclusa no kit, mas aceitará todas objetivas de baioneta M e poderá ser comprada em versão preta ou mista em preto com prata.

Kevin-Lee-The-Phoblographer-Leica-M-A-Product-Images-3

Abaixo as especificações técnicas dela:

 

  • Mount: baioneta Leica M
  • Sistema de objetivas: Objetivas Leica M, 16–135 mm
  • Visor: grande, claro, combinando brilhantes linhas do viewfinder com compensação automática de paralaxe
  • Ocular: lentes de correção disponíveis de –3 a +3
  • Dioptria
  • Enquadramento de campo de imagem: alterne entre enquadramentos claros para objetivas de 28 e 90mm, 35 e 135mm, 50 e 75mm
  • Compensação de paralaxe
  • Magnificação de 0.72× (para todas objetivas)
  • Velocidade de obturador: de 1s a 1/1000 s em incrementos de 1-stop, B para exposições de durações arbitrárias
  • Disparo: cabo interno para disparo remoto
  • Carregamento, avanço e rebobinagem totalmente manuais
  • Rosca para tripé: A 1/4, DIN 4503 (1/4″)
  • Dimensões: 138 × 38 × 77 (largura × profundidade × altura)
  • Peso: 578 grams

Kevin-Lee-The-Phoblographer-Leica-M-A-Product-Images-2

 

O preço da M-A é de £ 3100 (cerca de U$ 5,021) e ela estará disponível também em outubro, nas Leica Store Mayfair e Burlington, além de outras lojas autorizadas.

Será que com esta a Leica está tentando uma jogada à la Apple quando lançou o iPad, de um tipo de produto que já existia em várias versões, mas nunca havia decolado? Ou será, assim como a grande maioria das Leicas, uma câmera de nicho? (de luxo já é..). A ver…

 

via The Verge / HypeBeast / PetaPixel / Engadget / Dpreview  (M Edition 60)
e Phoblographer (M-A – infos e fotos)

Agora que leu, avalie o artigo e deixe um comentário mais abaixo:

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar