fbpx

POR QUÊ NÃO USAR O MODO DE EXPOSIÇÃO MANUAL

 

Nesse nosso bate papo de fevereiro, vamos falar sobre o mito de fotografar no Modo de Exposição Manual “M”. Sim, eu considero um mito dizer que o fotógrafo só tem total controle de exposição quando fotografa neste modo.

Isso demonstra que a pessoa não conhece a câmera que possui, ou acreditou em alguém que não sabe e não conhece fotografia, mesmo que ele se intitule “professor” de fotografia.

Vamos começar a entender o processo e depois falarei das vantagens de não fotografar no modo M.

Quando se aprende fotografia, vimos que, quem mede a luz é o fotômetro. Seja ele de mão (Luz incidente), ou Através da Lente – TTL (Luz refletida). Você deve saber também que o fotômetro mede em função do cinza médio (18%). Ou seja, ele sempre mede errado, tentando trazer todas as medições para 18% de reflectância. Neste aspecto, apesar de medir com base no cinza 18%, o fotômetro de mão, por medir luz incidente, acerta mais que o nosso TTL embutido em TODAS as câmeras.

O nosso TTL, na “média” até funciona. Só não esqueçam que a palavra medíocre deriva de MÉDIA. Os erros mais gritantes são nos extremos da tabela: Pretos e Brancos, que geralmente saem cinza.

De cara, vemos que se o fotômetro mede errado, então por que confiar nele e dizer que ele te dá a exposição correta? Fotografar no modo M, nada mais é do que ver a exposição que ele diz que é a ”certa”, e usar os valores de Diafragma e Obturador mostrados pelo fotômetro. Ou seja profissionalismo nada, você repete o que ele te mandou fazer.

Resumindo: Nosso fotômetro TTL, mede a luz refletida da cena seja ela clara ou escura e tenta trazê-la para o cinza 18%. Ou seja, você que recebeu a instrução de só fotografar no modo Manual. Vai colocar a exposição dita “correta”, por equipamento que de cara já mostramos que mede errado. Isso não pode dar certo.

E você vai me perguntar: Então como vou fazer pra medir a luz? Eu lhe direi que, qualquer que seja a câmera, ela só fará duas coisa pra você, e é melhor deixá-la fazer: Medir a Luz e Focar.

A diferença que ensino aos meus alunos é usar o fotômetro da câmera como uma dica, um parâmetro, e a partir dele, acertar a luz da cena. Sim, esqueça essa coisa de “exposição correta”. A Luz deve ser interpretada por você, a câmera, por mais cara que ela seja, não vai interpretar a cena, não fará uma silhueta, nem uma sub-exposição. Isso é você quem terá que fazer. Então. Por quê usar o modo M, se há outros modos mais rápidos de conseguir o que se quer e depois acertar.

Você deve estar curioso pois falei que NÃO uso o modo de exposição manual. E qual será o modo que eu uso?

Existem 3 outros modos de exposição, que não são automáticos (apesar de a maioria leiga dizer que são). Modo Av ou A, Tv ou S e P*. Estes modos já medem a luz zerando o fotômetro, a partir de um parâmetro inserido por você: Diafragma (Av ou A) ou Velocidade de Obturador (Tv ou S).

E você vai me perguntar se ele já dá a exposição zerando, como vou compensar para mais ou para menos pois, já que não estou no modo de exposição manual?

A COMPENSAÇÃO DE EXPOSIÇÃO
Existe uma coisa pouco ensinada pelos “professores” que é a compensação de exposição.

Com a compensação de exposição (EV +/-) você realmente pode deixar seus brancos realmente brancos, e os pretos realmente pretos, compensando a exposição para mais ou para menos.

Agora para esclarecer sua confusão mental (toda quebra de paradigma causa isso), vou te explicar por que Av, A, Tv, S ou P* não são automáticos, pois não farão tudo pra você.
Pelo simples fato que: VOCÊ TERÁ QUE FORNECER UM PARÂMETRO para a câmera. Isso ela não fará para você. A câmera não sabe se vc quer pouca ou muita profundidade de campo, ela não sabe se você quer congelar ou borrar o movimento. Enfim, você estará no controle ao escolher o modo certo: Av, A (profundidade de campo), Tv ou S (congelar / borrar o movimento). Para isso você tem que ter aprendido fotografia.

*O modo P é o melhor para quem faz Fotografia de Rua, pois rapidamente muda Velocidade ou Abertura.

Espero ter ajudado você leitor, a pensar sua foto, a interpretar a luz, e parar de ser um escravo do Modo Manual, que até hoje você achava que era o mais profissional, pois era o único que falaram, te dava total controle. Desculpe ter derrubado este mito.

Outra vantagem é que você terá uma resposta muito mais rápida em vez de ficar “zerando” o fotômetro, procurando a exposição dita “correta”. Quanta foto perdida tentando “zerar” o fotômetro.
Os modos que ensinei já zeram imediatamente pra você e com a ajuda da compensação você irá interpretar a luz da cena e colocar ela como você quer. Isso sim é PROFISSIONALISMO.

Melhor que zerar o fotômetro, os “professores” deveriam te ensinar a colocar o sistema de zonas de Ansel Adams na régua do fotômetro. Isso é o que ensinarei no mês de março. Até lá, pesquise Sistema de Zonas.
Até março… grande abraço.

Ricardo Galvão

Sou fotógrafo há mais de 40 anos. Formado pela Escola de Especialistas de Aeronáutica em Fotografia Aérea. Hoje, trabalho com: Boudoir, Moda, Fotografia de Rua. Também faço consultoria e sou instrutor de Fotografia Básica e Avançada, Estúdio, Edição de imagem. Há dois anos sou CEO da IRG - uma revista de fotografia criada por mim.

Dicas Lightroom
Entre no nosso Grupo Whatsapp e receba 100 Dicas de Lightroom
Clique aqui para entrar