Olympus OM-D E-M5 Mark II: câmera firme! 4/5 (2)

Olympus segue a linha OM-D com a E-M5 Mark II e suas melhorias em vídeo, além de um estabilizador ultra-eficiente

Mantendo a filosofia de oferecer uma câmera pequena apenas no tamanho, a Olympus lançou a segunda geração da sua O-MD E-M5, linha intermediária entre as E-M10 e a top E-M1. A principal proposta deste modelo é oferecer uma melhor estabilização tanto para vídeos quanto para fotos.

E-M5MarkII_SLV_right_LCD-180_backside_tilt-low_M1240_BLK.0

A marca levou, ao que parece, a ideia de um estabilizador ainda melhor tão a sério que terminou implantando na nova E-M5 o sistema de estabilização mais eficiente do mercado atualmente: um sistema de 5 eixos que certamente evitará muitas fotos tremidas e possibilitará vídeos caseiros mais estáveis, além de baratear as produções que atualmente demandem grandes investimentos em estabilizadores externos. Em fotografia é anunciado que o novo estabilizador suporta compensações de até 5 pontos de velocidade, o que é admirável.

Já o design segue o mesmo estilo de sucesso da linha, tendo apenas ligeiras diferenças — onde geralmente a E-M5 mark II é menor. Ainda é basicamente a mesma câmera, como podem ver no CameraSize. O corpo é de liga de magnésio, resistente a poeira, respingos e congelamento (sim, aparentemente dá para ir com ela para a neve com menos preocupação do que se fosse com outra câmera).

Além disso, a E-M5 mark II possui LCD tátil e reclinável 360º de 3 polegadas e 1,037 milhão de pontos (contra 610 mil da primeira E-M5). Internamente as diferenças também são significativas: disparo a até 1/16.000 (a meio caminho dos cliques a 1/32.000 da Fujifilm), 81 pontos de autofoco (eram 35 antes), velocidade de 10 fotos/segundo, compensação de exposição de ±5 EV e visor eletrônico (EVF) com 2,35 milhões de pontos. Um outro ótimo ponto positivo — que já percebi ser uma tendência, ao menos entre as câmeras sem espelho (mirrorless) de topo de linha — são os botões personalizáveis. Por mais que as funções sejam bem pensadas, os fotógrafos sempre terão suas preferências, seja por maior frequência no uso de determinados recursos; seja por terem se habituado ao layout de uma outra câmera.

E-M5MarkII_BLK_back.0

Como extras, temos ainda nesta segunda E-M5 a possibilidade de compor, na própria câmera, uma imagem de 40 megapixels, através da fusão de 8 cliques normais — uma imagem de exemplo já pode ser vista aqui. Isso além da correção ao vivo de linhas verticais sem uso de objetiva tilt-shift (que todos sabemos não serem um belo exemplo de acessibilidade). E, como já era de esperar-se, lá está a conexão via WiFi com seu telefone, para adição de geotag e compartilhamento em redes sociais.

Junte-se a isso o fato de ser uma câmera de sistema micro-quatro terços com muitas objetivas e acessórios à disposição e temos um modelo muito digno de nota. Vale prestar atenção nos reviews que logo mais aparecerão. Vejam por ora o vídeo que a marca publicou em seu canal no YouTube:

Aos interessados, a Olympus Portugal possui site oficial da câmera. E os preços previstos, para o segundo semestre já deste mês, são £900 e $1.100 (ambos pelo corpo).

via Xataka Foto (adaptado), Photography Blog

[divider]

A Olympus lançou também uma objetiva bastante versátil, a M.Zuiko Digital ED 14-150mm f/4-5.6 II, que, segundo o Dpreview, ganhou “melhorias cosméticas”. Para ler sobre ela, chegue aqui (em inglês).

Agora que leu, avalie o artigo e deixe um comentário mais abaixo:

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar