Home » Atualidade » Acessórios

Panasonic planeja uso de tecnologia pós-foco 4/5 (1)

Produzir uma foto e realizar uma focagem precisa somente após o clique, ou mesmo bem depois da sessão, há tempos não é mais novidade — a Lytro provocou esta revolução com sua primeira câmera, em 2011. Porém, diferentemente das câmeras de campo luminoso (ou plenópticas), o recurso será mais semelhante a celulares que disparam seguidas fotos com diferentes focagens e permitem uma escolha posterior da imagem mais conveniente para o fotógrafo.

No caso do Post-Focus, como a Panasonic chama o recurso, a captura das imagens, sobre as quais será feita a seleção posterior da mais adequada, será feita em vídeo de proporções 4K, a 30fps. Ou seja, o pós-foco será realizado a partir de imagens captadas à taxa de 30 por segundo, sendo elas de 8.3 megapixels (a considerar a exata resolução máxima da Panasonic GX8).

O pós-foco da Panasonic será auxiliado, evidentemente, pela possibilidade de captura de vídeos em 4K (obviamente) e ainda pelo recurso Depth from Defocus (falo um pouco dele abaixo), que permitirá à câmera decidir que distâncias de foco ajustará durante o burst. A seleção do foco final poderá ser feita no próprio LCD da câmera, via toque no ponto desejado.

 

O Depth from Defocus, que foi introduzido com a Panasonic GH4 e também já foi implantado na G7 e mais recentemente na GX8, consiste num método alternativo de focagem, em teoria bem mais eficiente e certamente bem mais preciso. A ideia é proporcionar aos usuários de câmeras sem espelho, finalmente, um desempenho digno de DSLR na hora de acertar o foco em suas fotos. Com o DFD, a câmera calcula a distância do motivo para com esta informação avaliar simultaneamente duas imagens obtidas com diferentes níveis de foco, e assim chegar mais rapidamente à resposta ideal, e o faz isso tendo em conta uma compreensão das informações de bokeh e etc da objetiva em uso. Segundo Dave Etchells, analista do Imaging Resource, a GH4 é capaz de focar bem rapidamente, fugindo do processo de buscar pelo foco (para entender bem tecnicamente o recurso, recomendo este texto), mas ainda é cabível perguntar-se o quão universal o recurso será — provavelmente a Panasonic dará atenção apenas às suas próprias objetivas, para não ter que produzir atualizações tão frequentes de firmware por conta de informações de objetivas de terceiros (afinal o sistema MFT não é somente da Panasonic, e a marca precisa convencer o usuário a dar mais atenção a seus produtos).

A filial canadense da empresa divulgou um vídeo mostrando (em inglês) como funciona na prática a tecnologia DFD, e um comparativo com a tecnologia mais comum atualmente na área:

 

[divider style=”dotted” top=”20″ bottom=”20″]

No mesmo anúncio, a Panasonic revelou estar trabalhando também em duas novas objetivas para o sistema Micro Quatro Terços: a teleobjetiva Leica DG 100-400mm ƒ/4-6.3 e a fixa Lumix G25mm ƒ/1.7. A primeira terá distâncias focais equivalentes a 200-800mm deve incluir o elogiado estabilizador Power O.I.S; já a segunda será equivalente a uma 50mm e fará uso da tecnologia DFD, nos corpos de câmera compatíveis com o recurso.

Mais especificações, data de lançamento e preços não foram informados.

via Dpreview (adaptado), Panasonic Canadá,
Panasonic Portugal e Imaging Resource

[divider style=”dashed” top=”20″ bottom=”20″]

Links relacionados:

Sobre as câmeras Lytro ( e )
Sobre a Panasonic GH4
Sobre a Panasonic G7
Sobre a Panasonic GX8

Agora que leu, avalie o artigo e deixe um comentário mais abaixo:

Gosta de algum dos artigos abaixo?

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar