Home » Atualidade » Por dentro do Estúdio Brasil – parte 2

Por dentro do Estúdio Brasil – parte 2

Ontem você conferiu como foi o primeiro dia do congresso Estúdio Brasil, que ocorreu entre os dias 8 a 10 de  novembro em São Paulo, promovido pela Editora Photos.

No segundo dia de congresso quem iniciou os trabalhos foi o advogado, e fotógrafo, Jose Roberto Comodo ou simplesmente Comodo.

Pela primeira vez no Estúdio Brasil falando de fotografia (e não sobre Direito, como normalmente faz) Comodo trouxe como tema “Fotografias que comunicam”, e através de uma reflexão sobre a linguagem fotográfica, que contou com a ajuda de congressistas que subiram ao palco, Comodo de maneira brilhante relacionou os epigramas de Heráclito com o mundo das imagens (deixo registrado o meu preferido: “O caminho por onde se sobe / é o mesmo por onde se desce”)

Comodo e a palestra “Fotografias que comunicam”

A parte da tarde, deste segundo dia, foi toda dos estrangeiros. Começando pelo fotógrafo especialista em fotografia noturna Lance Keimig, com a palestra intitulada “Do Daguerreótipo ao digital” o fotografou mostrou alguns de seus trabalhos produzidos nos Estados Unidos, e mostrou na prática como produz as suas fotografias de longa exposição.

Lance mostrou como a fotografia de longa exposição pode ser incorporada ao trabalho dos fotógrafos de estúdio, empregando técnicas como o Light Painting no processo criativo.

Na ocasião do congresso o fotógrafo aproveitou para lançar o seu livro, que já está a venda na loja do Fotografia DG, clique aqui.

Lance Keimig e a fotografia noturna

Após esta apresentação sobre longa exposição, foi a vez de Lou Jones sobre a sua fotografia, trazendo até o palco do Estúdio Brasil o tema “Speedlights & Speedlite, flash criativo”.

Através da apresentação de muitos trabalhos, Lou Jones falou sobre as vantagens do uso de flashs speedlights, como a sua praticidade e agilidade.

Com prática ao vivo, Lou fotografou uma modelo utilizando apenas flashs speedlights e alguns modificadores de luz, apropriados para estes tipos de flash.

O americano Lou Jones

Finalizando o dia, o fotógrafo das celebridades Brian Smith compartilhou os segredos de pequenas e grandes produções através da palestra “Os Segredos da Fotografia de Retratos”.

Brian explanou sobre o conceito da sua fotografia e através da demonstração de trabalhos realizados mostrou como é possível fazer belos retratos com pouco tempo ou dispondo de poucos elementos.

Brian Smith e seu ring flash em ação

Apesar de ser americano, a prática no palco não poderia ser mais brasileira: ao som de um samba-enredo Brian fotografou uma mulata no palco do Estúdio Brasil, utilizando como fonte de luz um ring flash e um octobox.

Fotografias realizadas pela talentosa equipe do Studio Gaea.

Amanhã você confere o terceiro, e último, dia de congresso!

Um abraço!

Ajude-nos, avalie este artigo:

Diogo Ramos

Diogo Ramos, 26 anos, é fotografo e advogado, especialista em Direito de Imagem e Autoral. Desde criança esteve envolvido com a fotografia, vendo os trabalhos da coleção de seu pai. O interesse em fotografar surgiu somente após concluir a faculdade de direito, há dois anos atrás, quando realizou uma pesquisa sobre o Direito a Imagem e a Liberdade de Imprensa. A paixão pela fotografia foi tamanha que hoje se sente mais fotógrafo do que advogado, e exerce ambas as profissões conjuntamente.

1 Comentário

Clique aqui para comentar