Home » Resenhas » Equipamento

Review: Canon EOS 6D (WG) – parte 2 5/5 (1)

Quem não leu a primeira parte pode vê-la aqui

Mais uma diferença que justifica a diferença de preço entre a Canon EOS 6D e as outras FF da Canon: a ausência de um segundo slot para cartão de memória. Muitos fotógrafos por certo, especialmente de eventos, sentirão falta da possibilidade de ter um segundo cartão, seja tipo SecureDigital (SD) ou CompactFlash (CF), gravando arquivos menores, de backup, ou mesmo estando ali como reserva para quando acaba o espaço no primeiro cartão. Como um dos mandamentos desses fotógrafos é priorizar o uso de cartões de menores capacidades para evitar grandes perdas em caso de falha de um deles, esse é um ponto a ser bem pesado: trabalhar agilidade na troca de cartão ou adquirir uma câmera com slot duplo? O pessoal videomaker não deve sentir tanto, já que a gravação de vídeos ocorre em um cartão apenas, sem backup, nas DSLR. Idem para os fotógrafos hobbistas.

Canon EOS 6D

Por falar em detalhes do “mundo” das FF, ou a parte azul do sangue da 6D, há que se notar que não há flash pop-up, assim em todas full-frames da Canon. Não que isso vá ser lá tão fundamental, na verdade na maioria das situações pode-se considerar mais do que verdadeira a classificação deste item como “acessório”, graças a seu desempenho em ISOs altos. Como a comparação com a Canon 5D mark III é inevitável (até por questão de custos), vale citar um recurso que foi inaugurado justamente na “irmã” mais cara: o HDR in Camera. O HDR in Camera pode por alguns ser tido como bobagem, para outros como algo meio impreciso, e para terceiros um recurso útil para seu hobby/treino em fotografia. De qualquer forma, assim como nos panoramas feitos automaticamente em certas câmeras, o resultado é menos interessante do que uma fusão detalhada feita via software em um computador a partir de imagens produzidas por bracketing.

Mais uma prova de que a 6D, embora seja uma intermediária entre as cropadas e as FF “de verdade” (como alguns devem estar chamando as outras) é sua qualidade em vídeo, que não só não fica muito aquém das outras, como há quem prefira justamente a 6D. Para os fotógrafos bem atentos e que gostam de ser precisos, lá está também o microajuste de foco que facilita a vida de quem gosta de adquirir objetivas de marcas alternativas e com isso precisa lidar por vezes com maior frequência com objetivas mal calibradas (alô, usuários da Sigma! =P).

Falando em lidar com itens de outras marcas, aqui vai uma observação séria: a Canon EOS 6D não reconhece baterias genéricas: ela dispara normalmente com uma, mas mostra a unidade como descarregada. Ou seja, se você adquirir, por exemplo, uma bateria LP-E6 da Vivitar e colocá-la na 6D, ela provocará um alerta de encaixe irregular. Mas a mesma bateria poderá ser vista como totalmente carregada numa das outras câmeras que utiliza a mesma bateria (60D, 5D II, 5D III ou 7D), digamos, e não será exibido nenhum aviso. Por outro lado, ao que tudo indica, não há problemas em relação a uso de objetivas de outras marcas, como a Sigma (que a propósito, anda melhorando!) ou a Tamron: uma conhecida minha chegou a testar uma velha objetiva que lhe dava problemas com o foco numa 5D mark II (ora era imprecisa, ora era lenta, ou os dois) e espantou-se como a objetiva mostrou-se perfeita! Não me perguntem o porquê da 6D “estranhar” uma bateria genérica, mas aceitar uma objetiva idem. Falha da Canon ou mostra de que ela quer fechar o cerco a itens de outras marcas em suas câmeras? Recentemente fui testar uma objetiva Canon FD (com adaptador) em uma Rebel T4i e a câmera não aceitou, então não duvido que a Canon esteja investindo esforços para isolar-se das outras marcas e até mesmo de suas lentes analógicas.

Por outro lado, “fechar cerco” é uma expressão incompatível com um dos grandes diferenciais da EOS 6D: seu  sistema WiFi. Em teste que fiz aqui com um iPhone 3GS, a câmera ainda teve conexão mesmo estando a cerca de 8m e com duas paredes e um guarda-roupa entre o celular e a câmera, e somente assim o sinal da conexão sem fio celular-câmera ficou seriamente debilitado. E ao contrário do que chegou a ser dito na revista Fotografe Melhor, em sua edição nº 198, não é necessário um roteador para realizar conexão entre um smartphone e a EOS 6D. A informação foi corrigida (com um número de atraso, mas foi) na edição nº 200, porém fica o toque.

Ainda sobre o WiFi da Canon 6D: fico feliz em ver que apesar da Canon oferecer um manual à parte só para os recursos de WiFi e o GPS (que comentarei logo mais), algo que deve assustar alguns que podem achar que utilizar tais recursos é complicado, e não é. Bastam no máximo duas leituras no manual (que encontra-se em português aqui no Fotografia-DG), uma normal e outra para confirmar o procedimento em que você está especificamente interessado(a), e boom!, tem ambas partes perfeitamente conectadas sem fio. Em outras palavras, não há o que temer em relação à dificuldade (ou falta dela) em conectar seu celular ou tablet via WiFi à Canon EOS 6D. E como se não bastasse, o aplicativo para realizar tanto o reconhecimento das imagens já gravadas no cartão quanto para disparar a câmera remotamente, o EOS Remote, é gratuito e disponível para sistemas Android e iOS.

IMG_7855 red

Outros pontos sobre o WiFi na EOS 6D: 1 – a senha gerada especificamente para seu dispositivo, para evitar invasões, o que será bem útil para fotógrafos de esportes, por exemplo, que deixam muitas vezes câmeras na beirada do campo e disparam remotamente, mas preocupam-se com o disparo acidental por outro(s) fotógrafo(s); 2 – falando em disparo remoto, é bom notar que usar o recurso de WiFi nativo da câmera para tal fim certamente não será o mesmo que utilizar um acessório dedicado a isto, se pretende disparar a longas distâncias, mas serve muito bem para quem não necessita de metros e metros de distância, além de permitir ver o que está sendo capturado na tela (diferente de vários controles remotos e cabos tão abundantes no mercado). O alcance sem obstáculos, inclusive, segundo teste feito por um de meus amigos que me ajudaram pra este review, é de cerca de 30m

E o GPS? Assim como qualquer dispositivo GPS que eu conheço, tem suas falhas, mas é sem dúvida um recurso que vai ser (e deve estar sendo, já) imensamente aproveitado, especialmente por fotógrafos viajantes. É fabuloso não precisar perder um bom tempo marcando suas fotos num mapa, principalmente quando se viaja para um local com o qual você não está familiarizado, e pode ter até mesmo uma língua diferente — imagine procurar um ponto específico numa cidade em que você não sabe nem perguntar que horas são na língua nativa, ou perdido entre colinas de um local que você nunca trilhou antes… pois é. Imagine a câmera fazendo isso por você. Mas como eu disse, há poréns, como em qualquer GPS: locais fechados têm recepção ruim, e dias muito nublados também não ajudam. Além dos poréns de praxe, também há outro que é bom salientar: com o GPS ativado, não adianta desligar a câmera, o GPS continua ativo e registrando pontos por onde você passa — esses pontos podem ser depois (facilmente) transferidos para o cartão, para o caso de querer registrar o roteiro de uma viagem ou saber por onde seu marido fotógrafo andou (ops…). A propósito, menos que dois minutos de reatualização além de gastar mais bateria é desnecessário, a não ser que você queira ser extremamente preciso no registro de uma rota corrida cheia de curvas, entradas…

Ao final, os preços da “brincadeira”? Podem sorrir mais: uma objetiva 24-105 sozinha sai na B&H por US$ 1150, e o corpo da câmera sai por US$ 2.000. Já o kit é vendido a US$ 2.700, ou seja, uma economia de US$ 450! E isso sem considerar os descontos que estão vigorando na mesma loja — contando com eles, um kit da EOS 6D é comprado por 2.400 dólares, mesmo preço (também com desconto) da concorrente Nikon D600, e 1.500 abaixo da 5D mark III (idem). Esses são os preços nos EUA — e no Brasil? No Brasil, terra dos impostos altíssimos para eletrônicos e de lojas por vezes bastante vorazes, o que temos de preços bons vem de vendedores como a Daniela Sales (atualização 18/04: ver nota de rodapé): entre R$ 4.800 e R$ 5.100 pelo corpo da câmera e pouco mais de R$ 2.000 pela objetiva. Já o kit na época que comprei a minha saía entre R$ 6.200 e R$ 6.900, a depender do vendedor.

Não se enganem, a Canon EOS 6D não é um modelo de câmera com crise de identidade, e sim um modelo que fica bem entre as APS-C e as FF (evidentemente estou desconsiderando as APS-H, como a 1D mark IV). Ela tem características de um “lado” e do outro, e por isso não deve ser considerada concorrente direta de nenhuma outra câmera das gerações atuais da Canon, e sim estudada como toda câmera deve ser: considerando o que ela tem, o que não tem, o que pode fazer para atender suas necessidades/objetivos e o que não pode. Muito do que provavelmente já foi/será citado como defeito em comentários por aí não é defeito, e sim diferença.

Canon EOS 6D – principais características:

  • Lançamento: 17/set/2012
  • Resolução: 20.2 MP via sensor CMOS de 36 x 24 mm (full-frame)
  • Sensibilidade ISO: 100-25600 (expansível  para 51200 e 102400)
  • Processador: Digic 5+
  • Monitor: Clear View II LCD de 3” e 1.040.000 pontos
  • Selamento: sim, contra respingos e poeira
  • Vídeo: até FullHD, formato H.264, microfone estéreo
  • GPS com modos tagging e tracking
  • WiFi para vários tipos de conexão (entre câmeras ou com smartphone/tablet, desktop, serviço web ou para impressão sem fio)
  • Cobertura do viewfinder: 97%
  • Velocidades máximas: 1/4000, 4,5 fotos/segundo
  • Bateria: Canon LP-E6 (mesma da 7D e das 5D mark II e mark III)
  • Memória: cartões SD/SDHC/SDXC
  • Peso e dimensões: 770g (+ bateria) / 145 x 111 x 71 mm (versus Nikon D600)

fontes: Câmera versus Câmera e Dpreview

agradecimentos especiais a:

Alex Barbosa Nóbrega, Cristiano Freitas dos Santos e Flávio Alves, por comentários e testes,
a Alessandro Veeck pelo mesmo e as fotose, e a Rodrigo Jordy, pela leitura prévia

[mks_separator style=”dashed” height=”1″]

Nota — 18/04/16: Sinto-me na obrigação de informar-lhes com pesar a infeliz morte da vendedora Daniela Sales, que foi tristemente arrancada do mundo dos negócios e da vida. Em respeito a ela, deixo as recomendações de outro(s) possível(is) vendedor(es) nos comentários, quando questionado. Grato pela compreensão desde já.

Agora que leu, avalie o artigo e deixe um comentário mais abaixo:

Gosta de algum dos artigos abaixo?

  • Sabem me dizer como redefinir a senha wifi da 6D?

    Obrigado

  • portelaline

    Olá, Alexandre! Poderia recomendar vendedores para adquirir essa câmera?

  • Humberto Bruneli

    Muito se falou aqui nas comparações de 5D II e III com 6D, gostaria de saber porque as 5D são extremamente mais caras; qual tecnologia embutida que tem na 6D que se compare com as 5D???

    OBRIGADO

    • A principal diferença é o sistema de foco, são 61 pontos da 5D Mark III contra 11 da 6D. Mas também há outras diferenças como o modo contínuo mais rápido, o obturador que vai até 1/8000 e o viewfinder com 100% de visualização a favor da 5D. Tudo isso contribui para o equipamento ser mais caro. No resto acho que a 6D é igual ou bem parecida com a 5D.

  • Olá, estou há duas semanas com uma 6d. Ótima. Minha câmera anterior era T5i. Antes de comprá-la li muitos reviews. Li comentários até de gente que nem tinha essa câmera. Li que era ruim para esportes, essas coisas. Quem quiser comprar, pode comprar sem medo. A câmera é ótima!

    • Alexandre Maia

      Ótimo ter seu comentário aqui, Nelmo! Explica só o que você faz com sua 6D, pra ficar bem claro pro pessoal! ;)

  • Mauricio Silva

    Sou iniciante, estou nesse glorioso ramo há uns 6 meses e estou realizando somente festas infantis e vi que meu problema seria o iso, pois tenho uma 70d onde passo dos 1000 em iso já começa o ruido,a granular. Gostaria de saber se com a 6d eu consigo ir além sem ter ruido?

    • al.maia

      Depende do tamanho das fotos… estamos falando de imprimir em que tamanho? Porque visualizar todas fotos a 100% na maioria dos casos é contraproducente, entende?

  • dannimayerfotografias

    Olá, tudo bem? Eu estou a pouco tempo trabalhando com fotografia e tenho uma 6D, faço muitos ensaios de gestantes e eventos, preciso comprar um flash bom e barato, tem algum para indicar? Obrigada!!

    • Que uso você pretende fazer do flash? Seria tanto para os eventos quanto para os ensaios?

  • Thiagokeller

    Olá boa noite, não-governamental acesso à 6d ainda, tenho a 5||, mas ouvi falar que a 6d é lenta para foco. Ex uma entrada na igreja ela é demorada no foco, isto é verdade?

    • Muitos comentários são exagerados, principalmente os negativos. Vamos comparar a 5D com a 6D: é preciso entender que a 6D, apesar de ser uma full frame, é uma câmera de entrada e obviamente o desempenho não pode ser considerado ao de uma 5D, por exemplo. Então, fica muito claro que a Canon não iria colocar o sistema de foco mais avançado e rápido em uma câmera de entrada, já que a razão da existência desta câmera é ter uma full frame de custo reduzido. Se é para reduzir custos então algumas coisas precisam ser sacrificadas.

      Agora, ser lenta a ponto de perder alguma cena na entrada da igreja? Jamais, isso é coisa de fotógrafo novo que só se garante no equipamento e ainda faz as comparações erradas ou ainda não entendeu a razão da existência de uma full frame de entrada. Quem é bom não perde entrada na igreja nem com compacta.

  • victor carnevale

    Alexandre, boa noite. Parabéns pelo blog!
    Então, estou com uma 70d…mas queria uma full frame… a 6d me agradou mt, só que tenho alguns pontos.

    Meu foco é esporte, não posso comprar uma 5d mark III então resolvi comprar uma 70d, na época, (3 meses atrás) ela tira 7fts/seg porém enquanto não estou empregado nessa área, faço eventos em geral e to tomando uma surra no iso, vi que a 6d é top no ISO e para eventos seria perfeito… quero unir o útil ao agradável… a 6d dá pra fazer esportes tb ou é lenda o que falam que ela não é indicada para tal? obrigado, amigo!!!

    • Eu não usaria uma câmera com o sistema de foco com menos pontos como a 6D para esportes, acho que seria muito arriscado. Melhor uma 7D, mesmo que a primeira, para isso.

      Mas sua bronca agora é o ISO, então o negócio é ou esperar pela 6D mark II (a primeira já foi descontinuada) ou adotar, sim, a 5D mark III. Mas vale também analisar as imagens da 7D mark II — é possível que ela tenha um nível de ruídos que lhe satisfaça.

  • heloisa mendonça

    eu gostaria de saber quais são os tipos de lentes que a 6d não reconhece..

    • Ela não é compatível com as Canon EF-S e todas outras que precisarem de adaptador, como as antigas FD e as de outras marcas que não forem feitas para serem utilizadas com câmera Canon (ao contrário de uma 18-200mm da Tamron para Canon, por exemplo).

  • Pepe

    Sempre que está ligado… é um ruído baixo, mas é como se fosse um pequeno motor, e como eu saí das filmadoras para DSLR agora não sei se é normal ou não.

  • Pepe

    Comprei ontem uma 6D com a lente do kit, e quando ligo o estabilizador de imagem a lente faz um barulho que vaza no som da filmagem. Isso é normal ou terei que trocar de lente??

    • Alexandre Maia

      Só no momento que liga o estabilizador, ou sempre que o estabilizador está ligado você nota ruído ao filmar?

  • Carlos

    Alexandre, atualmente tenho uma 7D. Excelente camera, mas prezo muito fotos tiradas com pouca luz ou de natureza com gde qualidade. Faria um bom negocio em dar um upgrade com uma 6D? Vou estranhar muito a questão do autofoco? No geral vou ter um ganho de qualidade em minhas fotos? Utilizo hj com mais frequencia a 24-105mm. A 6D é igualmente selada, ou seja, resistente a intemperies como a 7D?

    • Alexandre Maia

      Carlos, quanto ao selamento, no comparador side-by-side do Dpreview, consta que a 7D é "Water-resistant, Dust-resistant"; enquanto a 6D é "Splash and dust resistant". Penso que querem dizer a mesma coisa, apenas em outros termos, mas não tenho certeza quanto a isso. http://www.dpreview.com/products/compare/side-by-

      Em relação ao sistema de AF, o da 7D pode deixá-lo mal acostumado. Eu mesmo precisei de um tempinho para me reabituar a ter bem menos pontos de AF e voltar a ficar sem foco por zona. Mas a agilidade do foco da 6D é evidente, e quanto ao ganho de qualidade em ISO alto, basta comparar com o que ela faz dos mesmos motivos, lado a lado com uma D800 ou uma Nikon Df: http://nikonrumors.com/2013/12/09/there-is-a-new-… (note que quem testou subexpôs a cena e "puxou" a exposição depois em software)

  • Rodrigo Chiarantano

    Excelente review, Alexandre! É bom ter um olhar mais prático, além dos reviews técnicos já disponíveis.
    Aproveitando o comentário, gostaria de saber qual sua preferência, entre a 7D e a 6D e, se for o caso, para qual situação você reserva cada uma.
    Estou pensando em trocar de corpo de câmera, pois não consigo atingir boas fotos com baixa luz na minha Rebel XSi, mesmo com uma lente f/2.8. O meu dilema é que a 6D parece ser mais indicada para fotos com baixa luminosidade devido à sua qualidade com alto ISO, mas minha lente principal é EF-S (17-55mm f/2.8 IS USM), que custou caro e eu não poderia usá-la com esse corpo.
    Algum comentário sobre a 70D?

    • Alexandre Maia

      Olá, Rodrigo!

      Bom, eu já tive uma XSi e, realmente, clicar com ela em ISOs mais altos é arriscar-se a ter fotos bem granuladas, e isso não muda com objetivas claras, já que é problema do sensor, não da objetiva – as objetivas claras apenas possibilitam baixar, quando possibilitam de fato, o ISO, com as maiores aberturas, mas assim ainda ocorrem as desvantagens de abrir mais o diafragma.
      Bom, o que eu fiz? Troquei por uma T2i, que usei até decidir que queria menos ruído. Sim, esta era minha prioridade, que na hora de comprar mesmo, tive meu bom senso "ofuscado" pelas características da 7D e terminei comprando esta, quando deveria era aguardar só mais um pouquinho pela 6D, e o custo maior seria basicamente o dinheiro que perdi nas duas trocas (ou até menor…). Qual a diferença da T2i pra 7D, em termos de ruído/desempenho em ISO alto em termos de imagem? Quase nenhum!

      Em outras palavras: três câmeras a Canon fez na mesma época, com praticamente a mesma eficiência em imagens: a 7D, a T2i e a 60D, cada uma com seus diferenciais em outros pontos. Enfim… eu, hoje, indicaria uma 7D pra você? Não, se você não tiver como prioridade os altos disparos por segundo (fps) ou o sistema de foco por zonas das tops da marca ou a maior resistência de corpo dessa câmera. Muito mais negócio seria investir numa T_i (atualmente a mais atual, que eu saiba, é a T5i) ou uma 60D. A 70D parece que não está sendo lá tão bem vista para fotografar… recomendo dar uma olhada aqui:
      http://hdslr.com.br/2013/08/02/teste-de-iso-de-10
      E tem outros posts sobre a 70D lá no HDSLR, dá uma buscada, se precisar! ;) mas não esqueça de suas prioridades…

  • Alex Barbosa Nóbrega

    Excelente o review, uso a 6D exclusivamente para filmagem e pra mim ela superou todas as expectativas, se eu pudesse alterar algo nela seria um display articulado. Muitos podem não concordar mas faz diferença para filmagem. No mais excelente câmera.

    • Alexandre Maia

      Valeu o comentário, Alex! É muito bom ter aqui a opinião de alguém que usa DSLR para filmar. Um abraço, meu caro!

  • Eu era usuário da Canon 7D, e faço fotografias de natureza !
    Após alguns testes com a 5D mark III e 6D, fechei na 6D, o ponto central de foco desta camera é excelente, muito preciso, e enxerga melhor no escuro e pouco contraste, em comparação a 5D mark III e a 1Dx. É o ponto forte desta pequena camera !

    • Alexandre Maia

      Bom ter seu comentário, Douglas! =)

    • Douglas, obrigado por ser tão direto e pontual na comparação e opinião. Eu acho que as pessoas ficam com preconceito por que agora a onda esta sendo a 6D e sempre foi "5" ou "1". É só vez testes de vídeo e foto, a 6D humilha a 5D Mark III até acima de 100 MIL de ISO, o vídeo dela é excelente. É só comprar uma lente que não estrague a nitidez e claridade da 6D que terá uma câmera pra vida toda.

      Estou comprando amanhã (se tudo der certo) a minha 6D na Av. Paulista/SP – Pesquisei tanto sobre essa câmera, mas tanto que só compraria a 5D M3 se eu tivesse dinheiro sobrando mesmo e se fosse me arriscar na água ou na pieira, quanto ao resultado final da foto – Nada a desejar.

  • Margareth

    Sou iniciante, e possuo uma 6D encontro muita dificuldade em manusear a Câmera, mesmo lendo o manual e tendo o curso básico. Acho que eu deveria ter iniciado com uma semiprofissional…de qualquer forma parabéns pelo texto.
    Adoro este site, as matérias aqui descritas são ótimas e eu tiro proveito de tudo rs…Abraços

    • Alexandre Maia

      Margareth:

      Uma câmera dita "semiprofissional" (acho muito mais sensato o termo "bridge" – ponte, em inglês, por ser intermediário entre as compactas e as DSLR) vai fazer basicamente o mesmo que uma DSLR (as ditas "profissionais", que também não deveriam chamar-se assim). A diferença está em aspectos não tanto de usabilidade, e sim de qualidade da imagem (grau de ruído, de nitidez).

      Há diferença de uso entre uma bridge e uma DSLR? Há, mas um bom curso vai lhe fazer entender sem problemas o manual e manusear a câmera que seja, podendo precisar apenas de um pouco de tempo para acostumar-se com um layout diferente de botões, mas nada demais. Onde você fez seu curso?

  • É estranho ver em blogs e foruns tantas afirmações infundadas de alguns usuários de MkII ou MkIII, ou até mesmo de câmeras cropadas em relação a 6D… ao certo é ciumes ou simples desconhecimento de sua inovação e qualidade. liveview remoto (vc dispara e ajusta a camera a partir de uma celular), hdr (fusão de imagens de alto desempenho), gps e wi-fi só pra ilustrar algumas da melhorias. Por muitos acharem que só pq não tem um corpo de liga de magnésio ou pq é a caçula da familia não merece o titulo de profissional… logo me vem a cabeça alguns episódios de filmadoras trambolhos vhs vs fullhd atual (menores e melhores). já vi muita foto profissional tirada com uma simples compacta em mãos de quem entende. Em resumo, o que quero afirmar é que não é o tamanho ou mesmo a data de lançamento do produto que cria um nova categoria (daqui a pouco vão chamar a 6D de semi-pro como as vendidas no walmart), isso quem faz geralmente é a própria fabricante ou passado um tempo o mercado… convido aos que falam ser conhecer a 6D a fazer um bestdrive nela antes de falar mal ou inventar desculpinhas sem ao menos tocá-la. Tenho convicção que vão querer entrar para o nosso time.

    • Alexandre Maia

      Concordo sim que a 6D vale muito um teste pessoal de quem estiver criticando, e de quem estiver cogitando uma boa câmera e só "babe" modelos mais tops (?).

      Quanto ao HDR, note que ele também está na 5D mark III, não é exclusivo da 6D. Já em relação às categorias, é bem comum as lojas criarem categorias sem sentido, ou por ignorância ou por influência até das próprias marcas. Semiprofissional, por exemplo, é uma aberração: nem existem câmeras profissionais (profissional é o cara que maneja a câmera, e vive disso), nem faz sentido algo/alguém ser classificado como "meio profissional" ("semi" é meio/metade).

      Por último, mas não menos importante, devo dizer que fiquei com dúvida, Hilton, se seu comentário era apoiando o texto ou fazendo uma crítica à qualidade do mesmo. Espero que eu não tenha dado a entender que a 6D é uma câmera ruim ou coisa do tipo, pois eu tanto achei boa que não me arrependo de tê-la comprado.

      • Caro Alexandre, o comentário foi um desabafo na verdade aos demais que criticam o que é novo… a câmera é excelente e vale cada centavo que tbm paguei e parabéns tbm por seu trabalho no DG.

        • Alexandre Maia

          Ah, OK então! E obrigado! =D

  • Foi infeliz, ao meu ver, a expressão "full-frame para inciantes". Trabalho com a 5D Mark III e com a 6D. Ao meu ver, a 6D não perde uma bola toda dessas pra 5DmkIII que a rebaixe ao nível "iniciante". Ela tem, inclusive, sérias vantagens que muitas vezes me faz preferí-la (peso, espaço que ocupa, wi-fii – de grande importância para a Publicidade…).
    Mas isso você está escutando de uma pessoa que começou a trabalhar com uma 1000D (a coitada não passava do iso 1600). Assim, uma 6D já é uma maravilha de sonho.

    Em todo caso, o correto seria dizer "FULL-FRAME DE ENTRADA", pois quem a carrega, em sua maioria, não é iniciante.

    • Alexandre Maia

      Mostre-me onde eu utilizei esta exata expressão "full-frame para iniciantes", assim como escreveu, porque na busca que fiz só encontrei isto:

      – Como afirmei antes, a Canon visivelmente preferiu apostar mais no “para iniciante” e menos no “full frame” ao lançar esta câmera. [9º parágrafo da parte 1]
      – Outro sinal de que a marca optou por manter a 6D bem voltada aos iniciantes no “mundo full-frame” (…) [10º parágrafo da parte 1]
      – Quanto à 5D mark II, já tem muito tempo, achei covardia ficar "malhando" ela em comparação com a 6D, que é bem mais nova, embora a 6D seja mais para iniciantes nas FF [resposta ao 1º comentário da parte 1, de Deivison Pedrê]

      Em momento algum, como se vê, eu disse simplesmente que a 6D é uma "full-frame para iniciantes" (insinuando que a 6D é para quem está começando a fotografar). Concordo que a expressão mais adequada é "de entrada", e até fiz uso da expressão mais de uma vez no review, mas seria muito estranho se eu dissesse que é uma câmera "para iniciantes" (e não "para iniciantes no mundo das FF"), tendo adquirido uma, e para uso pessoal, já que eu não tenho e o Fotografia-DG também não tem cacife para comprar câmera só para testes e review.

      Um abraço.

      • Douglas Bianchi

        Olá, eu também não gostei do termo quando aplicado ao final do review. Escrever desta forma desvaloriza a câmera e consequentemente o profissional.

        Summary : Nada mal para uma câmera full-frame "para inciantes" – See more at: https://www.fotografia-dg.com/review-canon-eos-6d/

  • Olá, tenho uma duvida que é aparentemente burra. Afinal, a 6D em termos de imagemé melhor que a 5D mark II? Minha duvida vem pelo fato de eu ter ido ao flickr, procurando fotos da câmera 6D e senti que elas eram inferiores. Ou o fotografo da 6D era muito ruim ou a 5DII tem qualidade melhor. Pergunto porque quero comprar uma das duas. Grato pela resposta

    • Luan,
      Acredito que o problema é dos fotógrafos mesmo, rs. A 6D é superior em qualidade de imagens, pois tem um sensor também Full-Frame recente e um processador melhor que o da 5D MarkII.

      Vai na fé e compre a 6D que ela está valendo muito a pena!

  • Lumus Produtora

    Ótimo review!
    O único detalhe que vou comentar é sobre as baterias. Já usei baterias paralelas de 2 marcas diferentes e não tive problemas com elas, funcionaram normalmente. Nenhuma delas eram da Vivitar, então já não sei. =P

    • Alexandre Maia

      Olá, Lumus. Foram utilizadas baterias alternativas na 6D, especificamente? Se sim, diga-nos que marca eram, pra ficar anotado! ;D

      • Lumus Produtora

        Olá, Alexandre. Sim, baterias alternativas na 6D. Uma elas era cópia mesmo da bateria original, então não carregava marca, e sim a logo da própria Canon. As outras (dessa tenho 3 e uso com maior frequência) têm como identificação a marca "Goo P", essa aqui no DX: http://dx.com/p/replacement-lpe6-7-4v-1800mah-bat

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar