Home » Resenhas » Equipamento

Review Flash Trigger – Cactus V5 Duo 5/5 (1)

O que é o Flash Trigger – Cactus V5 Duo: disparador via rádio frequência para flash.

Qual a utilidade: permite ao fotógrafo utilizar o flash fora da câmera para criar diversas situações de iluminação.

Tirando da caixa

A embalagem é bastante simples, mas muito funcional. Uma caixa de papel, preta com letras em branco.

Uma mensagem de boas-vindas deixa qualquer fotógrafo ao menos curioso: ‘Este é o novo transceiver sem fio para flash Cactus V5. Abra a caixa para experimentar algo novo em fotografia sem fio’.

Logo abaixo, a logo do Cactus e duas imagens superiores dos transceivers.

Dentro, uma embalagem bem elaborada: uma caixa de borracha comporta os dois transceivers. Ao lado, um pequeno compartimento, alguns cabos. Sobre tudo isso, uma pequena tampa de borracha vazada com o manual e um livreto de exemplos, com o resultado final e os esquemas utilizados.

Os transceivers

Cada unidade tem 58g. Conectado na sapata da câmera, o aparelho sequer faz diferença de peso. Com 8,2cm de comprimento, 7cm de largura e 3,7cm de altura não chega a ser pequeno, mas em nada atrapalha. A construção, simples, parece bastante sólida, com acabamento em plástico e conexões em metal. Cada unidade acompanha uma pequena base de mesa.

A evolução

O Cactus V4 já era um grande disparador sem fio. Porém, agora há uma diferença: no V4, um aparelho era apenas transmissor, e outro apenas receptor. No V5, cada peça faz as duas funções, bastando ser regulado ao desejo do fotógrafo. Com dois kits, por exemplo, o fotógrafo pode montar duas câmeras com flashs externos, ou uma câmera com três flashs, utilizando o mesmo canal ou canais diferentes para cada um.

Além de um disparador de flash, o V5 pode ser utilizado como controle remoto sem fio para a câmera, com a utilização de um cabo específico que não acompanha o produto.

A frequência de operação é outra vantagem. Os modelos anteriores trabalhavam em cerca de 400mhz, e seguidamente sofriam interferência de outros aparelhos. O V5 opera em 2.4ghz, com alcance efetivo, segundo o fabricante, de 100m.

Especificações técnicas

  • Frequência de operação: 2.4ghz
  • Número de canais: 16
  • Velocidade máxima de sincronismo: 1/1000s (limitado pela câmera)
  • Distância efetiva: 30cm – 100m
  • Temperatura de operação: -20ºC até 50ºC
  • Alimentação: 2x AAA 1.5V
  • Tamanho: 8,2cm (comprimento) x 7cm (largura) x 3,2cm (altura)
  • Peso (por unidade): 58g

O que vem na embalagem

  • 2x transceivers Cactus V5
  • 2x base
  • 1x cabo com duas pontas 3.5mm
  • 1x cabo de conexão PC Sync
  • 1x plug adaptador 6,35mm
  • 4x pilhas alcalinas 1.5V AAA
  • 1x manual do usuário
  • 1x livro de exemplos ‘When Light Dances 2’

Testes

A montagem do Cactus V5 é extremamente fácil. Basta conectar um transceiver na sapata da câmera e outro na unidade de flash. Na câmera, o transceiver deve ser configurado na posição TX. No flash, RX. Desta forma, um será o transmissor e outro o receptor. Na lateral oposta, há um dial para a seleção de canais. Neste caso, selecione o mesmo nas duas unidades.

Configuração pronta, hora de ver do que o Cactus V5 é capaz.

O equipamento utilizado para teste foi uma Nikon D300, com Nikkor 50mm 1.8 e SB-600.

A primeira etapa foi ver se realmente funciona. O flash foi posicionado em frente ao carro, cerca de 1m, e eu me afastei para algo em torno de 8m. Funcionou normalmente. Até aí, surpresa alguma.

Em seguida, coloquei o flash no assento do motorista e tomei cerca de 8m de distância. O disparo também ocorreu sem problemas.

O terceiro e último teste foi um pouco mais drástico: posicionei a unidade de flash no canto da sala e fui para a rua, cerca de 20 metros. No caminho uma parede. A primeira foto foi feita com o flash desligado. A segunda, ligado.

Sincronismo

A D300 permite sincronismo de flash até 1/250s para plano focal normal e 1/320s para primeiro plano. Nos testes, porém, o V5 não conseguiu operar normalmente com 1/320s.

O que pode ser melhorado

Não há TTL. Qualquer configuração no flash deve ser feita manualmente. Em fotografia social, por exemplo, a ausência do TTL pode dar um pouco mais de trabalho e forçar o fotógrafo a regular o flash diversas vezes para obter uma iluminação adequada ao momento.

Outro ponto que pode evoluir é a trava inferior da conexão, atualmente de rosca. Uma sistema de trava rápida seria muito mais interessante.

O sistema de trava rápida do SB-600 não segurou o flash. Não chega a incomodar tanto, mas é preciso ter cuidado para o flash não despencar de cima do transceiver. O outro modelo de flash testado, com sistema de rosca no encaixe, segurou perfeitamente. Como a maioria dos flashes modernos utilizam trava rápida, isso pode ser uma pequena dor de cabeça.

Conclusões

Em relação ao modelo anterior, o Cactus V5 mostrou grande evolução, principalmente por adotar o conceito de transceiver. A facilidade de operação e configuração são típicas da família Cactus, com simplicidade absoluta e liberdade total para o fotógrafo. Com preço médio de R$ 250,00 o kit, é um investimento de excelente custo-benefício e vai permitir ao fotógrafo criar sistemas de luz diferenciados e com grande flexibilidade em relação ao posicionamento das unidades de flash.

Agora que leu, avalie o artigo e deixe um comentário mais abaixo:

Gosta de algum dos artigos abaixo?

  • Ola amigos !

    Temos algumas modelos bem legais de Radio Flash, incluindo uns Tigger !

    Acessem: http://www.emania.com.br/home/categoria/familia_i

    Obrigado Emania

  • Rafael Otto

    Boa noite. Gostaria de saber onde vende esse radio aqui Brasil, pois preciso de uma unidade só.

  • Raphael Lopes

    ola alguem sabe se ele é compativel com o 600ex RT

  • Marcela Niels

    Eles são compatíveis com os Flashes da Mako? Alguém sabe sobre as tensões de sincronismo?

  • Qual o criterio de escolha do número do canal no cactus v5?

  • Diego Oio

    Mas mais uma vez, muito obrigado pelo Review!!!

    Você sabe me dizer realmente qual a grande diferença num radio flash desse e um daqueles chineses? Além da qualidade e durabilidade?

  • Parabéns pelo Review, eu tenho um Cactus V2, mas usei apenas umas 5 vezes, por isso não comprei nenhum outra versão, gosto muito mais de utilizar o modo comando da nikon, raramente eles falham depois que você aprende como utiliza-los, não é a toa que uso eles a 4 anos sem problemas em 95% de meus trabalhos, mesmo meu trabalho sendo 99% em ambientes externos.

  • Lucas

    Olá! Acabei de adquitir um Cactus V5 e estou apanhando bastante, hehe.
    Tenho uma D80 + Sb900 e até agora, nada. Coloco um trans na sapata da câmera e outro
    no flash. O da camera vai em TX e o do flash em RX… mas nada acontece. O flash vai no manual e também nada acontece. Quando faço o teste nos transceptores, a luz fica laranja. Ajuda seria bem vinda, obrigado!

  • thiagodeoliveirafoto

    Mas voltando ao assunto, este é um excelente instrumento para trabalhar em ambiente controlado, como estúdio ou até em externas com o dia bem nublado. Pelo preço vale muito a pena.

  • thiagodeoliveirafoto

    Pois é, garotada. É um tema confuso. Se usar com flash chines, dá problema na maioria das vezes. Esses flashes tem um sincronismo muito ruim e falham. São poucos os rádios que tem opção TTL. Somente os TTL fazem sincronismo de alta velocidade. O problema são os preços. Bem altos mesmo. Vale a pena dar uma garimpada no e-bay, tem bastante coisa boa. Acessem http://www.thiagodeoliveira.com.br ou http://www.facebook.com/thi.oliver me adicionem la.

  • Lucas Diego

    Olá,
    Eu tenho o cactus V5 uso com a Canon 7D, porém não encontrei uma estabilidade em relação a velocidade de sincronismo. Consegui constancia em 1/160 porém se aumento para 1/200 (as vezes funciona) 1/250 ja vaza a "cortina" ou toda ela. Pode ser algo com as pilhas? são as que vieram nao sei se estão boas!

    • Lucas, 1/250s tenho usado facilmente na D300 com SB-600. Porém, com um flash marca diabo que tenho lá, não alcanço essa marca. Antes de mais nada, faça um teste com outro flash. No manual do Cactus fala sobre algumas restrições em relação aos flashes Canon, principalmente pelo sistema de pinagem da sapata. Qual flash vc usa?

  • Alexandre Maia

    Thiago, este review veio em ótima hora, eu andava justamente à procura de algo que me auxiliasse a disparar remotamente meu flash pra trabalhar em estúdio com uma ótima ferramenta. Nem tinha visto ainda o artigo, vi quando você comentou lá no fórum…

    Só é uma pena que não tenha TTL. Assim acho que vou terminar abrindo mão não apenas do transmissor da Canon como também deste Cactus V5 e pegando um RadioPopper, mas é bom saber desta bela opção pra o caso de eu querer fotografar com flash manual. Valeu!

  • thiagodeoliveirafoto

    Imagina vc quer fazer um ensaio externo clássico strobista e usar uma lente bem clara, com abertura 1.8 para desfocar o fundo e é um dia de sol? vai ter que aumentar a velocidade para 1/800, 1/2000 e ai vai… esse radio já não serve. Uma boa alternativa é o TR-332, sincroniza até 1/8000. É uma alternativa chinesa e barato em relação ao pocket wizard.

    • Concordo com você. Realmente para condições desse tipo ele é um tanto limitado. Mas, pelo preço, não deixa de ser uma opção interessante. No meu caso, uso para eventos sociais principalmente, como contraluz ou luz de fundo, com o segundo flash apontado para cima para dar mais luz ambiente, e funciona muito bem.

  • thiagodeoliveirafoto

    Fico me perguntando como pode o fabricante afirmar que a velocidade máxima de sincronismo é de até 1/1000 e se em 1/320 a cortina já aparece. De onde eles tiraram essa idéia? Mesmo ativando a função FP, fica complicado.

    • Olá amigo, a velocidade máxima de sincronismo é realmente de 1/1000. O que você tem que entender é como acontece o sincronismo do flash com a câmera. O sincronismo não dependerá somente da velocidade que o radio flash sincroniza, mas também da velocidade que a câmera consegue sincronizar com o flash. A maioria das cameras dslr funcionam com sincronismo de velocidade máxima em 1/250. O que a cactus fez foi aumentar seu sincronismo para 1/1000 para possibilitar que com câmeras de médio formato, como hasselblad e mamiya, que como tem o obturador na lente, possibilitam velocidades de sincronismo entre 1/500 e 1/800. Assim as pessoas que dispõe deste tipo de equipamento também poderão estar utilizando o cactus da maneira mais eficaz!
      Se você precisa de velocidade de sincronismo maiores com sua dslr, acho que a melhor opção para você seria utilizar radio flashs como radio popper ou pocket wizards…..pena que eles custam muito caro…
      Espero ter ajudado!

      • thiagodeoliveirafoto

        A minha camera faz 1/8000 em modo FP (high speed sync – na canon) Ainda não fiz teste para saber se usando FP funciona direitinho.

        • E faz isso usando flash? Que câmera é essa?! Solta a informação toda aí…

  • Ah, sem contar com strobista, sombrinha e softbox atrapalham bastante o infra-vermelho!

  • Estou encomendando o meu hoje! Foi legal ver o review antes! Um de meus maiores problemas com IR nos SBs da Nikon eram os obstáculos! Um sensor deve estar apontado para o outro! Falha demais! Foto dentro do carro com os noivos? Só dor de cabeça! Estou ansioso para pegar o meu par!

    • Chegou meu par de V5! Já estreei no mesmo dia em um ensaio dentro de uma balada com uma debutante. No outro dia usei em um trash the dress! Se quiserem ver no meu face: http://www.facebook.com/danielfotografo >> Pra mim, 2 fotos desse trash pagaram o investimento! rs
      No geral é perfeito, distância de 100m pega sem erro! Tudo que falam bem deles é verdade!
      Só tive um problema com eles: Ao conectar na sapata da cam, e usar um SB800 na sapata do cactus, ele só funciona no manual, até aí tudo bem, só que em locais muito escuros e para poder usar o infra vermelho do flash para o Auto Focus, tive que conectar no cabo sync do SB, aí que veio o problema: ele faz o AF com o IR só que não dispara o flash que está conectado na camera! Resumindo, acabo desperdiçando um flash na sapata da camera apenas para poder utilizar o IR…
      Sobre a velocidade de sinc, na D7000 teve sucesso até 1/320, acima disso apareceu a cortina, só que não habilitei essa função na câmera, acho que resolverá!
      Enfim, vou realizar mais testes hoje a noite com calma, e tentar achar uma solução… posto aqui as novidades!

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar