Home » Atualidade » Câmeras » Samsung lança sua mirrorless Galaxy NX 4G LTE

Samsung lança sua mirrorless Galaxy NX 4G LTE

A Samsung Galaxy NX é a primeira câmera mirrorless a incluir tecnologia de celular.

via Photography Bay

Samsung Galaxy NX

Enquanto outras câmeras oferecem conexão WiFi para conexão com seu smartphone (a exemplo de outras compactas da própria Samsung), a câmera Galaxy NX, movida a Android, vai deixá-lo compartilhar imagens em alta qualidade basicamente de qualquer lugar graças a suas antenas 3G/4G LTE.

Samsung-Galaxy-NX-Back

A Galaxy NX caracteriza-se por um sensor APS-C de 20.3 MP e oferece vídeo HD 1080p. A câmera roda Android 4.2 Jelly Bean e é capaz de usar mais do que aplicativos de câmera — com toda a extensão de apps Android via Google Play Store.

 Samsung-Galaxy-NX-Top

Samsung Galaxy NX – principais características

  • Sensor APS-C de 20.3 megapixels
  • Fotografa em JPEG ou RAW
  • Faz vídeos Full HD em 24fps
  • ISO 100-25600
  • Monitor LCD SVGA de 4.8 polegadas
  • Tempo de exposição de até 1/6000
  • Modo contínuo de 8.6 fotos/segund
  • Conectividade 4G LTE e 3G HSPA+
  • Wi-Fi, Bluetooth, GPS, GLONASS
  • Memória interna de 16GB + slot para cartão MicroSD de até 64GB
  • Adobe Lightroom incluso

Todos nós sabíamos que algo assim estava por vir,  já que a Samsung trouxe no ano passado a compacta Galaxy Camera, e a questão é se isso é necessário ou não. Não é possível dizer o quão bem ela foi vendida mas a verdade é que é difícil encontrar alguém utilizando-a. E então, no início deste mês, a Samsung lançou a Galaxy S4 Zoom com 10x de zoom óptico em um smartphone Galaxy S4. O Galaxy S4 Zoom me parece ser algo mais compreensível pois compreende um smartphone e uma câmera digital real em um único aparelho. Voltando ao ano de  2010, a Samsung tinha como meta alcançar 50% das vendas de câmeras mirrorless naquele ano, algo que certamente não conseguiu. A Samsung ainda parece ser o “patinho feio” no mercado de câmeras mirrorless e, a princípio, não vejo como esta câmera pode mudar este panorama.

Como uma empresa que sempre desafiou a Sony com competência em tantas outras áreas da indústria eletrônica, sua linha de câmeras digitais nunca pareceu ganhar força. Não que a Samsung  não faça boas câmeras, pelo contrário, mas ela ainda não é uma das marcas que vêm logo à mente dos consumidores ao mencionar câmeras digitais. Talvez estas câmeras-celular sejam a maneira da Samsung diferenciar-se no mercado. É claro que ainda precisamos ver com o tempo se é uma boa forma de diferenciação ou não. O iPhone não mostra nenhum sinal real de que vai deixar de ser a principal escolha de câmera para compartilhamento instantâneo de fotos e vídeos.

Os consumidores estão dispostos a pagar uma taxa mensal extra para adicionar uma câmera mirrorless a seu plano de dados do celular? Estaria a Samsung disposta a subsidiar esse custo? Acho que a resposta à primeira pergunta é um forte “não” e a resposta para a segunda pergunta é: “Samsung deve”.

Se a Samsung quer ter a chance de competir com Sony, Olympus, Panasonic, Nikon e Canon no mercado de câmeras mirrorless, tem que produzir um produto tão atraente para os clientes que não apenas adicionem recursos, mas que tenham qualidade. Atualmente as melhores câmeras mirrorless são as Sony e as do sistema Micro 4/3. A Samsung precisa intensificar suas pesquisas e ficar mais atenta aos rumores e indicações de revisores se quiser pegar uma fatia desse mercado.

Dizendo aos clientes “compre esta câmera e, em seguida, pague um pouco mais por mês em sua conta de telefone celular” não vai fazer essas câmeras saírem das prateleiras, mas se a Samsung disser “compre a câmera e você tem 4G LTE à vontade e conectividade 3G para fazer upload de imagens”, então a Samsung aumentará muito as chances de sucesso do seu produto.

A Samsung irá subsidiar o uso de dados para os clientes? Duvido. A Samsung deve fazê-lo? Sim, se eles quiserem vender.

É claro que há um mercado para a Samsung Galaxy NX. A questão é: quão grande é esse mercado? Nenhuma palavra ainda sobre preço ou disponibilidade, mas se os rumores de 1.300 dólares forem verdade, eu acho que o mercado se fecha um pouco mais para ela.

Ajude-nos, avalie este artigo:

Rodrigo Jordy

Fotógrafo amador que estuda muito sobre fotografia, principalmente equipamentos, e gosta de compartilhar o conhecimento que adquire.

3 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Não sei não. Uma câmera movida a Android? Eu não arriscaria!

    Sem contar que experiências minhas passadas de aparelhos que prometem fazer várias coisas, acabam por não fazer nenhuma delas direito.

  • Acho legal esse híbrido de câmera e sistema operacional, mas temos que ver se depois de um tempo o touch e a parte interna (hardware) irá aguentar as situações em que a câmera será exposta.

    • Esse é um bom ponto a ser observado a partir do momento em que essa câmera começar a ser comercializada.

  • 30 fotos grátis na 1a compra