fbpx

Tipos de fotógrafo em um novo grupo do Facebook

Se você faz ou já fez parte de um grupo fotográfico no Facebook certamente já viu eles. Você os reconheceria?

via Petapixel (adaptado)

 

O tipo de título já diz tudo, então por que não simplesmente se aprochegar? Aqui estão as pessoas bem típicas que você vai encontrar naquele novo grupo do Facebook onde te convidaram.

 

O especialista: Esse é o fotógrafo rasgando-se por mostrar que sabe todas futricas de tudo e brota em praticamente todos tópicos com seus pitacos. Seus conselhos são dados com toda a suavidade de uma lixa. O especialista é (na cabeça dele) a última palavra, o rei da cocada preta em sua opinião, e quando questionado é mais que provável soltar algo como um “Achou errado, otário! Tô muito certo do que digo.”

O likeaholic: O fotógrafo que vai curtir todas imagens subida naquele grupo. Toda. Mísera. Imagem. Não interessa como está a foto. Superexposta, subexposta, desfocada, tratada para parecer tirada por 3 meses numa janela traseira de carro… Não importa. Com frequência os Likeaholics (que em português poderiam ser Curtidores Frenéticos)  vão curtir uma imagem porque ninguém está fazendo isso e eles ficam com dó — é comum engajarem-se nos “likes por pena.” Se você deparar-se com uma imagem e perguntar-se ”Como diabos poderia alguém curtir essa bagaça?!”, pode ter certeza que foram os likeaholics que o fizeram.

O do contra: O Do Contra está sempre à procura de uma discussão. Eles vivem disso, basicamente como Godzillas e radiação. Se você diz “Está realmente escuro lá fora à meia-noite” eles rebatem que não está escuro em todo canto e isso provaria que quem fez o comentário inicial é um ignorante. O Do Contra só fica contente quando provoca uma treta problemática, e mesmo assim não fica tão feliz. Quando não conseguem formular uma resposta lógica, fecham uma conversa com o clássico “Você é um estúpido!”

São também conhecidos como trolls.

O pacificador: O fotógrafo que aporta numa discussão acalorada (provavelmente criada pelo Do Contra) e manda um “Vocês precisam todos se acalmarem.” Com frequência o tiro sai pela culatra, sendo visto como repressão, e assim o “acalmem-se” tem o mesmo efeito de jogar gasolina numa fogueira.

O zé-butuca: O Zé-Butuca (ou O espreitador) raramente posta num grupo — quando o faz. Normalmente contenta-se em ficar à espreita, na moita, apenas vendo tudo rolar. Muitas vezes desliga suas notificações, mas dá as caras nos grupos quando entediado ou enquanto carrega o Netflix que deu play entre uma edição e outra.

O postador: Os nomes desses fotógrafos fotógrafos são facilmente reconhecíveis, por postarem suas imagens 3-4 vezes por semana, ao mínimo. Eles vão lhe mostrar uma foto colorida, e depois a mesma imagem em p&b no mesmo dia para ter a opinião do seu público dos outros membros sobre qual seria a melhor. Pra não perder o costume ainda posta mais uma vez com um corte diferente.

O caçador de críticas: Esse membro do grupo posta procurando sarna para se coçar, ou em outras palavras, críticas para seu trabalho, mas apenas se for uma boa crítica mas não tããão crítica… Ele busca mais por palavras suaves como “Está incrível!” e “Linda!” e são os melhores amigos dos Likeaholics. Se alguém der um retorno menos positivo, o Caçador de Críticas logo vai lembrar ao grupo que é novo na área, mesmo estando aberto a negócios.

O novato de mentirinha: O Novato de Mentirinha adora postar em grupos de novatos. Fotógrafo mais treinado, o Novato de Mentirinha vai soltar uma bela imagem num grupo de calouros sabendo que receberá muitos elogios e veneração dos membros. Esse é o Novato de Mentirinha.

O ego carente: O mesmo do Novato de Mentirinha, porém o Ego Carente publica lindas fotos e dá um passo além pedindo por críticas. O Ego Carente então ganha um longo tópico recheado de respostas como “Tá perfeita!” e “Eu não mudaria nada!”, que são a razão pela qual o Ego Carente posta, pra começo de conversa.

O jequiti: O Jequiti (ou Compre meu Workshop) era um Especialista que resolveu dar o passo mais lógico. Ele/ela, apesar de bastante novo no negócio de fotografia, sem histórico ou experiência além de um par de anos (ou simples meses) não perde tempo em alardear que “em resposta aos pedidos inclementes” estão começando uma oficina. E daí aparecem numa live de criatividade.

 


Sobre a autora: Missy é uma fotógrafa, comedora de bacon e bebedora de vodka e seu guia pelas lúgubres águas da fotografia profissional. Você pode ler mais de seus trabalhos em seu blog. Este artigo apareceu originalmente por lá.

Vamos te mostrar os principais SEGREDOS PARA CRIAR ENSAIOS MARAVILHOSOS.
1º CONGRESSO NACIONAL FOTODG
Saber Mais ➜