fbpx

Como transformar a sua sala num estúdio profissional

Brincando de iluminar: como transformar a sala da sua casa em um estúdio profissional.

Iluminação fotográfica é sempre um “monstrinho” que assombra tanto iniciantes como profissionais. Realmente, o assunto merece – pelo menos em parte – a fama que possui.  Uma iluminação mal feita estraga qualquer cenário, modelo e trabalho. E, acreditem, há casos em que nem o “santo photoshop” dá jeito e lá se vai todo um dia de trabalho perdido. A primeira coisa que vem à mente quando se pensa em estúdio é: equipamentos caros, apetrechos aos montes e muito tempo gasto em fotometria. Atualmente a grande “menina dos olhos” dos fotógrafos é o strobist (uso de flashes TTL fora da câmera e com ou sem acessórios de estúdio). Já existe inclusive uma série de acessórios específicos para esse tipo de trabalho, como snoots, colméias e sombrinhas, que através de uma peça chamada flash mount podem ser acoplados ao seu TTL e daí em diante é experimentar. Particularmente acho strobist uma alternativa plenamente inteligente, de baixo custo e cujo resultado não deixa nada à desejar. Aderi à moda, mas mesmo assim admito que brincar com luzes variadas ainda é meu atrativo principal. O Still improvisado faz parte da minha artilharia principal quando quero “brincar com a luz”.

Neste artigo em particular, resolvi mostrar o poder que um pouco de imaginação possui, quando aliada a acessórios que todos têm em casa. Alguns metros de TNT, luminárias comuns e  lâmpadas de tungstênio foram os meus aliados na empreitada.

Sinto dizer que aos preguiçosos de plantão que buscam desculpas para não estudar, este tutorial é uma amostra de como um pouco de criatividade e alguns daqueles apetrechos largados no quartinho dos fundos podem servir para acabar com as desculpas esfarrapadas e levar você à um passeio intrigante pelo mundo mágico da fotografia. Agora sem mais enrolação, mãos à obra!

Material

  • 3 metros de TNT preto (R$ 6,00)
  • 3 metros de TNT vermelho (R$ 6,00)
  • 1 folha de 1m de isopor, coberto por papel laminado dourado
  • 2 luminárias comuns (R$ 18,00 cada)
  • 2 lâmpadas de tungstênio do tipo “branca”, uma de 100w e outra de 60w ( R$ 2,40 cada)
  • Uma extensão e fita adesiva

Construindo o fundo

Encontre uma área com um bom espaço em casa, de preferência um quarto onde você poderá isolar as interferências de luz de outras fontes. É importante que as fontes externas sejam de fato isoladas pois podem atrapalhar tanto em sua fotometria quanto na iluminação do assunto. Neste exemplo utilizei uma sala de 4m x 6m com janelas e portas fechadas.

Após encontrar sua área de trabalho, é hora de montar o fundo. Nesse caso prendi o TNT com fita adesiva na parede a 2,5m,  que era uma altura perfeita para me dar quase um metro de sobra acima da modelo. Por ser leve, o TNT fica preso facilmente com a fita adesiva. Prenda em cima e também no chão, deixando uma pequena curvatura para criar o efeito de fundo infinito.

O assento

Esse é um passo opcional. Resolvi utilizar uma cadeira de escritório comum e sobre ela o TNT vermelho, apenas para dar um charme. Se você tiver uma cadeira interessante ou preferir não utilizar assento, fique à vontade.

Para ficar bem natural, apenas joguei o TNT de forma displicente sobre a cadeira, tendo apenas o cuidado de esconder todas as partes, deixando apenas o tecido à mostra.

Esquemas

Montei três esquemas de luz para dar uma base do resultado obtido, mas a idéia é que você mesmo experimente posições e composições partindo do que mostro à seguir:

Esquema 1

No primeiro esquema de luz utilizaremos apenas uma luminária. Utilizei um banquinho para dar a altura perfeita (1m de altura) e a “cabeça” da luminária com uma inclinação de aproximadamente 45º, apenas do lado esquerdo da modelo. Note que pela altura da luz a perna ficou ligeiramente mais iluminada, criando uma luz mais dramática no rosto e deixando o lado direito praticamente absorvido pela sombra.

O esquema usado foi o seguinte:

Apesar de estar usando lâmpadas de tungstênio, gosto de experimentar balanços de branco variados até chegar no resultado mais próximo do que desejo. Quando importadas, um pequeno ajuste de temperatura pode ser necessário.

Após a correção de níveis e cores no photoshop, o resultado foi esse:

Abertura f 5.6, velocidade 1/50, ISO 640, distância focal de 48mm

Uma dica adicional se faz necessária nesse ponto. Como devem ter percebido, a largura do TNT pode não ser suficiente para cobrir toda a área do seu enquadramento. E agora? Entra em ação nossa ferramenta mágica chamada content aware, disponível no Photoshop CS5 (menu Edit ->Fill -> content aware), que após selecionadas, preenche as áreas não cobertas. Para usuários de versões mais antigas, a ferramenta Clone (carimbo) serve. Nessa captura utilizei o content aware nas laterais, onde parte da parede estava visível.

Esquema 2

No segundo esquema utilizamos duas luzes, uma na mesma posição anterior e uma segunda voltada para a modelo, mas posicionada à frente e à direita. Atentem para o fato de que tenho o rosto da modelo perfeitamente iluminado (pela luminária mais alta, à esquerda da modelo) assim como também o lado direito da modelo com uma ligeira diferença de tons na parte inferior da perna, já que esta segunda luminária está posicionada no chão.

Assim como na anterior, corrigimos a temperatura, cor e níveis e o resultado final foi o que se segue:

Abertura f 4.5, velocidade 1/50, ISO 640, distância focal de 22mm

Assim como na anterior uma pequena correção com o content aware foi necessária.

Esquema 3

No Terceiro esquema utilizamos duas luzes, uma na mesma posição anterior ( a da esquerda da modelo) e uma segunda voltada para o rebatedor. Utilizei um rebatedor circular dourado, que substituído pelo isopor produz praticamente o mesmo efeito. O rebatedor produz uma luz mais difusa e suave, principalmente por ambas as lâmpadas serem da mesma intensidade (100w), e utilizando a luz auxiliar de forma rebatida conseguimos uma luz mais suave em toda a composição.

Veja o esquema:

O resultado foi esse:

Abertura f 5.0, velocidade 1/60, ISO 640, distância focal de 26mm

O rebatedor dourado produz uma luz mais quente, que nesse caso em particular achei interessante pela cor da pele e cabelos da modelo, mas isso não quer dizer que você deva usá-lo. Experimente o que mais se adequar à sua necessidade.

Dicas adicionais

Não preciso dizer que sua câmera deve estar com o White balance regulado para tungstenio, e é possível que as capturas fiquem um pouco quentes, o que pode ser facilmente resolvido no Camera Raw, Lightroom ou programa de sua preferência. Às vezes experimento regular o balanço para outros tipos de luz, diferentes do que estou utilizando e consigo resultados particularmente interessantes. Experimente.

Bem, esses três esquemas de luz são apenas um exemplo de como com um pouco de criatividade você pode transformar a sala da sua casa em um estúdio. É muito mais cômodo ter a praticidade de equipamentos profissionais, mas boa parte da “graça” da fotografia é experimentar, descobrir que resultados você pode obter com cada item usado, cada posição da luz. Isso faz parte do caminho de aprendizagem. Encontre outras coisas como papel celofane, lâmpadas de outros tipos, outras intensidades e faça suas próprias descobertas.

Espero que esse pequeno tutorial possa servir para abrir seus olhos para as infinitas possibilidades da fotografia. 90% do trabalho fotográfico é a criatividade.

Divirtam-se!

Artigos que pode gostar

Vamos te mostrar os principais SEGREDOS PARA CRIAR ENSAIOS MARAVILHOSOS.
1º CONGRESSO NACIONAL FOTODG
Saber Mais ➜