Home » Artigos » Dicas » 15 dicas fundamentais para você entrar no mercado fine art

15 dicas fundamentais para você entrar no mercado fine art 4.66/5 (35)

Desde 1987 trabalhando com fotografia, nos últimos 10 anos venho me dedicando à produção e venda de fotografias fine art. Hoje a Photoarts Gallery é a maior galeria do país dedicada exclusivamente a fine art photography.

Quase diariamente eu recebo novos fotógrafos apresentando seus trabalhos para serem vendidos na galeria. Após muitas e muitas conversas, comecei a fazer anotações sobre conversas abordadas. Estas anotações geraram o tema desta matéria.

Fiz uma lista de assuntos que eu e uma série de amigos colecionadores acreditamos ser muito importantes para todo fotógrafo que queira se enveredar no mercado fine art.

Branding

Estabeleça uma identidade única para todos os seus canais. Seja o seu cartão de visita ou o seu perfil no Facebook. Use sempre a mesma imagem. Isto fará com que os seus fãs o encontrem com facilidade na hora certa. Seja cuidadoso na produção da sua imagem. Os bons colecionadores e curadores de galerias têm uma formação em artes que vêm de longa data. Uma marca mal desenvolvida pode te garantir um lugar na fila do esquecimento. Ah, não assine em cima da sua foto. A foto é mais importante do que a sua assinatura.

Prepare o seu portfólio

Um portfólio é a sua porta de entrada para qualquer galeria, museu ou revista. Lembre-se de que também poderá ser a sua porta de saída.

Há muito tempo atrás, quando eu ainda era fotógrafo, fui levar o meu portfólio na redação da revista Vogue em Londres. Eu havia sido indicado por uma amiga em comum da diretora de arte e, portanto, fui muito bem recebido. Em poucos minutos olhando o meu trabalho, ela parou e me perguntou se uma das fotos que ela apontara era da minha namorada. Eu, assustado, disse que sim e perguntei como ela sabia disto. A diretora de arte disse que eu era a única pessoa que achava aquela foto importante e que eu a via com olhos diferentes. Se não fosse pelo meu forte contato, provavelmente teria perdido a minha oportunidade na revista. As vezes você não vai encontrar uma pessoa tão dura e nunca vai saber o porquê ninguém nunca mais te ligou.

É de extrema importância que apenas suas melhores fotos sejam adicionadas ao seu portfólio. Um erro comum que os artistas emergentes que têm poucas fotos cometem é encher a pasta para não parecerem amadores. Se você tem poucas fotos de peso, não se deixe enganar colocando mais fotos medíocres junto. Uma foto medíocre pode contaminar todo o seu trabalho.

Faça sua lição de casa… Sério, faça a lição de casa!

Assim como eu, ser fotógrafo já nos coloca em uma posição alta no ranking dos egocêntricos. Então, faça uma forcinha e se coloque fora do centro do universo. Estude tudo e todos.

Depois de ter estabelecido um estilo pessoal dentro de sua arte, é importante reconhecer suas qualidades para que você possa identificar quem ela irá atrair.

Colecionadores de arte e galerias têm a tendência de gostar de gêneros específicos de fotografia, seja paisagens, retratos, flores ou outros.  Portanto, não mostre flores para quem gosta de retratos. Pode ser que você dê sorte, mas as chances serão pequenas.

O mistério da senhora magritte (Carol Rahal)

Expandindo seu território

Agora que você possui um portfólio e pesquisou possíveis pontos de venda, é hora de revisar. Não apenas por um outro fotógrafo, mas por alguém que se especializa em revisão de portfólio. Alguém cujo trabalho é avaliar a arte e manter uma ampla rede de contatos profissionais que possam ajudá-lo a fazer com que o seu trabalho seja visto por potenciais compradores.

Procure as listas de galerias e museus que foram curadas por alguém na internet.

As vezes o presidente da Associação de Críticos de Arte de São Paulo pode ser muito mais acessível do que você imagina. Não custa perguntar. (#ficaadica)

Tomando Coisas Em Suas Próprias Mãos

Se você preferir dar uma abordagem mais prática ao mostrar seu trabalho aos potenciais compradores, uma opção é produzir a sua própria vernissagem (Vernissage ou vernissagem?). Muitas cafeterias e cafés regularmente permitem que os artistas locais exibam e vendam seu trabalho em suas paredes. Tenha em mente, no entanto, que ainda é sua a responsabilidade de promover sua arte e divulgar a sua abertura.

Como você vai transmitir sua mensagem?

Primeiro de tudo: “Tenha uma mensagem”. Antes de sair procurando fotos bonitas para serem feitas, pense no que você quer transmitir. Com a tecnologia de hoje, todos podem fazer fotos. Tenha certeza de que sempre haverá alguém na hora certa para fazer um lindo pôr do sol. Crie o seu roteiro, desenvolva uma técnica e narrativa. Faça com que aquilo tenha sido de propósito e não uma foto incidental. As opções são infinitas! Somente você pode escolher as ferramentas certas para exibir sua arte e transmitir sua mensagem. Não produza uma foto para um banco de imagens. Elas são lindas, mas não são para o ambiente de galeria.

Qual é a sua história?

Contar sua história pessoal também é importante ao se conectar com pessoas através de suas obras de arte. Se você não se acha importante é porque não parou o suficiente para se conhecer. Com a vida moderna, gastamos pouco tempo para nos conhecermos. Se você vai entrar de cabeça no mundo das artes, está na hora de um pouco de reflexão. Um dos meus autores favoritos, Marcel Proust, tinha um hábito de prestar atenção nos detalhes de cada um com quem ele falava. Em suas páginas, Marcel consegue nos manter interessado no ato de levantar da cama. Não desanime neste lado, leia alguns autores com um senso crítico e extrapole isto para a sua vida pessoal. Você vai perceber que a sua vida é muito interessante para ser compartilhada entre os seus futuros colecionadores. Faça a sua marca no mundo através de suas imagens.

Entenda o que é ser talentoso.

Talento é como se você fosse um esportista professional. Alguns fotógrafos chegam a um estágio que se consideram bons o suficiente para trabalhar e, partir daí, param de estudar e se questionar e melhorar a sua técnica. Para ser bom, você precisa estar em constante “check”. Estudar e analisar outros artistas e se manter em constante busca de aperfeiçoamento. Quem te disse que talento é natural, errou feio.

Esteja disponível.

Não se prenda a outras coisas que possam atrapalhar a sua carreira quando ela começar a decolar. Sim, às vezes um casamento e filhos não te ajudam muito nesta área. A vida é feita de escolhas, nenhuma delas é certa ou errada, apenas escolhas (Mais? Jean Paul Sartre é uma boa fonte neste assunto).

Invisíveis (Alejandro Vasquez)

Seja Articulado.

Saiba explicar o que está fazendo. Ensaie o que você vai dizer para as pessoas. Mantenha registros impecáveis ​​sobre seu trabalho. Pratique com a namorada, mãe ou bicho de estimação, mas pratique.

Esteja pronto.

Ter impressões, currículo, cartões de visita. Não arrume desculpas porque nenhum destes não está disponível. Se você não os tem em mãos, não saia de casa.

Após cada encontro, lembre-se de enviar uma nota de agradecimento e lembre de citar algo importante que esta pessoa tenha falado e que tenha marcado a sua conversa. Não seja falso, simplesmente preste atenção.

Mantenha a sua vida ocupada.

Uma pessoa que está em constante criação é sempre pró-ativa. Fale da sua vida de forma positiva. Ninguém quer estar ao lado de uma pessoa deprimida e entediada. Seria uma atitude egoísta sua viver uma vida dependendo do que outras pessoas produziram. Produza você também, faça a sua parte na história da civilização.

Seja ativo.

Venda as suas próprias obras. Vá pessoalmente visitar museus, galerias e revistas. Conheça colecionadores sozinho. Crie um grupo de discussão na internet.

Envie cartões postais, doe obras de arte para leilões beneficentes. Vá a vernissages e faça amizades com os seus pares. Publique e seja publicado.  Obtenha patrocinadores, mentores, conselheiros e sempre retribua a eles o que eles te ofereceram. Sempre esteja preparado para uma eventual reunião.

Seja receptivo.

Tome nota de tudo. Crie um “To do list” Faça sua lição de casa. Saiba o tipo de arte que as galerias apresentam antes de abordá-las. Preste atenção às informações e gestos das pessoas com quem você está conversando. As mensagens vão muito além da fala.

Seja implacável com você mesmo. Selecione o seu trabalho. Mostre o melhor. Deixe a pessoa te amar primeiro para depois mostrar mais

Seja paciente.

Às vezes, o seu momento é diferente do momento da pessoa que você está visitando.

E para finalizar, garanto que se você seguir cada um destes conselhos à risca, a vida estará aos seus pés.

 

Agora que leu, avalie o artigo e deixe um comentário mais abaixo:

Paulo Varella

Estudou cinema com especialização em direção de fotografia na NTFS(Inglaterra), Administração de Empresas na FGV e Química na USP. Trabalhou com fotografia, cinema autoral e publicitário em Londres nos anos 90 e no Brasil desde então. Sua formação lhe conferiu entre muitas qualidades, uma expertise em estética da imagem, habilidade na administração de conteúdo e pessoas e conhecimento profundo sobre materiais. Por muito tempo Paulo participou do cenário da produção artística em Londres, Paris e Hamburgo. Paulo é o fundador das revistas de arte contemporânea(www.arteref.com), da galeria de fotografias( www.photoarts.com.br) e do laboratório de arte contemporânea (www.instaarts.com).

2 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Conselhos incríveis, obrigado pela generosidade. Não sei se fotografia fine art é meu caminho na fotografia, mas ainda assim ajuda mto ler isso tudo. Obrigado

  • Excelente artigo! Conselhos extremamente úteis, não somente para aqueles que buscam um lugar ao sol através da fotografia fine art, mas para todos nós que almejamos um lugar ao sol dentro de nossas profissões! No caso, sou médico acupunturiatra, entusiasta da fotografia fine art, e estes conselhos e sugestões podem ser também adaptados para minha profissão! E o farei, pode estar certo disso! Parabéns!

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar