Home » Artigos » Dicas

7 dicas para fazer fotografias incríveis de longa exposição 4.62/5 (42)

Olá leitores do Fotografia-DG.

Hoje vou comentar sobre alguns aprendizados que tive durante alguns anos fotografando com longa exposição e dar algumas dicas que vão te ajudar muito nesse campo da fotografia.

Foto: Nascer do sol na Barra do Sahy – São Sebastião– Ale Rodrigues
Foto: Nascer do sol na Barra do Sahy – São Sebastião– Ale Rodrigues

A fotografia de longa exposição é um dos meus gêneros favoritos que gosto de utilizar em meu trabalho. Seja pelo efeito surreal, seja por ser parte de uma filosofia pessoal de vida, à qual busco introduzir o elemento tempo nas imagens.

Eu considero como a fotografia da paciência, pois é preciso tempo e paciência para poder planejar e executar bem esse tipo de fotografia. Normalmente é utilizada em fotografias de paisagens, autorais, mas seu uso também pode ser em ambientes urbanos, de dia ou a noite ou onde a sua imaginação quiser.

Normalmente quando fotografamos com longa exposição durante a luz do dia se faz necessário diminuir a quantidade de luz entrando no sensor. Para isso existem os filtros de densidade neutra, ou filtros ND, que conseguem reduzir em até 10 pontos a entrada de luz. Hoje temos filtros com redução de até 15 pontos. Porém ao utilizarmos tais filtros, podem surgir alguns problemas, que vou mostrar com as dicas a seguir como contorna-los:

1 – Utilize um filtro de densidade neutra

filtro-de-densidade-neutraSim, já falamos sobre os filtros de densidade neutra, mas aqui vou reforçar o que ele precisa ser: neutro! O ideal é que ele seja o mais neutro possível afim de evitar distorções de cores na sua imagem. Essas distorções de cores costumam aparecer em filtros a partir de 10 pontos de luz (ND1024) dependendo do fabricante do filtro. Cada ponto de luz de um filtro ND reduz a quantidade de luz entrando na câmera por um fator de 2, ou seja:

  • 1 ponto de luz = 21 = 2 = ND2
  • 2 pontos de luz = 22 = 2 x 2 = 4 = ND4
  • 3 pontos de luz = 23 = 2 x 2 x 2 = 8 = ND8
  • 4 pontos de luz = 24 = 2 x 2 x 2 x 2 = 16 = ND16
  • 10 pontos de luz = 210 = 2 x 2 x 2 x 2 x 2 x 2 x 2 x 2 x 2 x 2 = 1024 = ND1024

Como podemos observar um filtro ND4 reduz a quantidade de luz que atinge o sensor por um fator de 4. Um filtro de 3 pontos reduz por um fator de 8 e assim em diante, um filtro de 10 pontos a luz é reduzida quase 1000 vezes, o que significa que o obturador de sua câmera tem que ficar aberto 1000 vezes mais tempo do que sem o filtro.

Exemplo: Vamos supor que a fotometria sem o filtro ND colocado resultou em 1/30 s como velocidade do obturador. Utilizando um filtro ND1024, teremos 10 pontos de luz, ou seja 1/30 > 1/15 > 1/8 > ¼ > ½> 1> 2> 4> 8> 15> 30. De 1/30 teremos 30 segundos de exposição quando colocarmos o filtro.

É por esta razão que você consegue pronunciar o movimento dos objetos nas fotografias em longa exposição. Seja uma nuvem passando no céu, ou o movimento das águas de um rio ou cachoeira ou o mar e deixar as superfícies da água parecendo uma seda ou névoa.

2 – Use um bom tripé

tripe

O uso do tripé é necessário tendo em vista que você não quer que suas imagens saiam tremidas ou sem nitidez nenhuma. Imagine fotografar uma longa exposição com um filtro de 10 pontos de luz sem tripé. As exposições podem ir de alguns segundos até 5 minutos, ou até mais, dependendo do efeito que você desejar para sua foto. Assegure que o seu tripé seja bem estável, garantindo que as pernas estejam bem fixadas no chão, a coluna central esteja retraída e nada que fique balançando, como por exemplo um cabo disparador, devido à ação do vento. Algumas pessoas usam a própria mochila pendurada no meio do tripé por baixo para garantir uma melhor estabilidade.

3 – Componha sua foto antes de colocar o filtro de densidade neutra

Devido a alta densidade dos filtros, muitas vezes a luz que chega ao sensor não será suficiente para que o autofoco de sua câmera funcione. Por este motivo é recomendável que você faça a sua composição da cena e o foco sem o filtro. Em seguida mude para o modo de foco manual e coloque cuidadosamente o filtro. Desta maneira a lente não vai ficar procurando pelo foco quando você pressionar o obturador.

4 – Tampe o visor da sua câmera

tape-o-visor-da-sua-camera

É importante tampar o visor da sua câmera, seja com a própria tampa que vem na alça da maioria das câmeras, ou usando uma fita adesiva preta (fita isolante), por exemplo para assegurar que a leitura do fotômetro da sua câmera esteja lendo corretamente. As vezes surgem composições em que o sol está atrás de você e a luz do sol incidindo sobre o visor da câmera pode enganar o fotômetro. Além disso é importante para evitar o efeito de vazamento de luz para dentro da imagem.

5 – Para exposições com mais de 30 segundos, utilize o modo Bulb (B ou T) da sua câmera

modo-bulb

Acima de 30 segundos, utilizando o modo Bulb, fará com que você tenha tempos de exposições maiores, até o limite de temperatura que o seu sensor aguentar, ou a bateria da sua câmera. Para utilizar o modo Bulb se faz necessário o uso de um disparador remoto. Mas lembre-se de prendê-lo com um velcro ou alguma adaptação para não deixá-lo ficar balançando com o vento e causar mini vibrações que podem afetar a nitidez da sua imagem. Para calcular o tempo de exposição necessário você pode utilizar aplicativos de smartphones que calculam automaticamente qual o tempo de exposição final em função da densidade do filtro.

6 – Escolha as condições certas

Foto: Plataforma de pesca Mongaguá – São Paulo – ISO50, 17mm, f/8, 183s, Filtro ND1024
Foto: Plataforma de pesca Mongaguá – São Paulo – ISO50, 17mm, f/8, 183s, Filtro ND1024

A ideia da fotografia de longa exposição é adicionar o tempo e a noção de movimento nas fotos, portanto se não tem nada se mexendo na sua composição, não adiantará muita coisa utilizar uma longa exposição. Procure escolher dias em que as nuvens no céu estão com bastante contraste e também está ventando bastante. Eu prefiro fotografar no nascer e por do sol que são os momentos que o céu está mais contrastado e produzem um efeito mais dramático nas nuvens, resultando num rastro de nuvens pelo céu.

7 – Reduzindo o ruído em longas exposições

reduzir-o-ruido-em-longas-exposicoes

Mesmo utilizando o ISO mais baixo de sua câmera, se você utilizar longas exposições de vários minutos, o ruído estará presente devido ao efeito de aumento de temperatura do sensor, na forma de hot pixels. As vezes não é perceptível no LCD da câmera, mas quando você baixar as imagens em um monitor apropriado, você verá alguns pixels com coloração magenta e ruído.

Existem várias formas de se reduzir este ruído, sendo uma delas, habilitar no menu de sua câmera a redução de ruído em longa exposição. O que essa função faz é gerar uma foto igual a primeira, porém totalmente escura (obturador fechado), com mesmo ISO e abertura do diafragma. O processador da câmera entende onde estão os hot pixels e faz uma subtração na imagem original, melhorando o ruído da mesma. É por esse motivo que é fundamental que você esteja fotografando no modo RAW.

Caso opte por não utilizar a função da câmera, é possível fazer isso também em pós-processamento no Lightroom ou Photoshop, bastando para isso tirar uma foto com os mesmos ajustes que a foto que você acabou de realizar, porém com a tampa da lente colocada. (Para garantir que seja uma foto totalmente escura).

 

Para concluir estes são apenas alguns pontos a se considerar quando estiver fotografando longa exposição com o uso de filtros de densidade neutra. Fotografar em longa exposição sempre requer um planejamento e paciência, no entanto os resultados são recompensadores.

Se tiverem mais sugestões e quiserem comentar suas experiências, fiquem à vontade.

Abraços a todos e até a próxima!

Agora que leu, avalie o artigo e deixe um comentário mais abaixo:

Gosta de algum dos artigos abaixo?

  • Fernando Freire

    Ale:
    Adorei o artigo, quer do ponto de vista técnico, quer mesmo artístico. Agradecia uma pequena explicação. Tirando uma fotografia com as mesmas regulações do original mas com a tampa da máquina, o que faço com as duas no Lightroom?
    Desde já o meu obrigado.
    Fernando Freire
    Portugal

    • Olá Fernando!
      Ao importar ambas para o Lightroom, você irá editá-las como camadas no Photoshop.

      Coloque a camada com a tampa da máquina no topo e escolha o modo de mesclagem de normal para subtract .

      O resultado deve ser imediato. Aí é só achatar a imagem, salvar e voltar ao Lightroom.

      Espero que te ajude.

      Obrigado

  • Roberto

    Boa noite Ale

    Não sei se já te perguntaram, mas no modo B, consigo determinar o tempo de exposição ou a máquina fará isso automaticamente, exemplo esta foto que durou 183s, como isso foi determinado?

    Show, abs

    • Olá Roberto! No modo Bulb (B) você consegue deixar o obturador aberto o tempo que for necessário, porém é você quem deve determinar o tempo de exposição. Vou te dar um exemplo : Vamos supor que você está no modo manual e está fazendo a fotometria de uma cena, configurou o ISO para um valor baixo (por exemplo ISO 100), a abertura do diafragma para um valor que te desse uma profundidade de campo que você quis (por exemplo f/11) e uma velocidade de abertura de 1/8s. Aí você decide colocar um filtro ND de 10 pontos de luz pois a sua intenção é fazer uma longa exposição. Você irá mudar para o modo Bulb (dependendo da câmera é possível fazer no modo manual mais de 30 segundos) Como saber o tempo de exposição? existem várias maneiras, uma é contando: 1/8 – 1/4 – 1/2 – 1 – 2 – 4 – 8 – 15 – 30 – 60 – 120s (10 pontos de luz), portanto seu tempo será 120s, a outra é utilizando aplicativos de celular que te calculam automaticamente o tempo de exposição final, ou ainda contar com a ajuda de tabelas.

      Espero ter ajudado.

      Abraços
      Ale

  • Olá Ale.Bom,tenho uma camera digital comum da panasonic,ISO 1600,1.8, lente 28mm.Tenho uma dúvida: como configurar para que a lente fique aberta durante 30s ou mais para capturar imagens das estrelas durante a noite?

    • Olá Sílvio, não sei o modelo da sua câmera, mas se ela tiver o modo Bulb, é só segurar o botão de maneira estática por 30 segundos, se ela não possuir este modo, talvez no modo manual permita. Se mesmo assim não permitir no modo manual é porque a sua câmera/sensor não tem capacidade de registrar as estrelas, se sua câmera for uma compacta, provavelmente não conseguirá, até onde eu sei, dependendo do modelo, devido ao tamanho do sensor/ ruído excessivo.

  • Oi Andrew! Essa é a pergunta de 1 milhão de dólares! rsrs. Bom você tem toda razão em conseguir um ND fixo, a qualidade é muito melhor mesmo. Aqui no Brasil, mesmo em São Paulo é dificílimo encontrar filtros de qualidade fixos. sejam redondos de rosca ou quadrados. Vou ser sincero, a melhor maneira é o e-bay, importando e pagando as taxas, o que pode ficar muito caro, ou então pedir para algum amigo que está na Europa ou EUA, trazer para você, existe também o Lucas Lapa Dias(Pro Photo) se não me engano. Pode ser que ele traga esses filtros, vale a pena checar com ele. Marcas sugeridas : Lee Filters, Formatt Hitech (ao meu ver as 2 melhores do mundo), aí tem B+W, Cokin e outras.

    Boa sorte aí, espero ter ajudado e depois conta pra gente se conseguiu e onde conseguiu.

    Abraços
    Ale

  • Olá Josiel, bom isso irá requerer uma longa explicação que foge do escopo desse artigo. Sugiro você fazer um curso de fotografia e conhecer as principais funções de sua câmera, principalmente ISO, Velocidade do obturador e abertura do diafragma, para em seguida experimentar com longas exposições (deixando o obturador mais tempo aberto com ou sem o uso de filtros. Fique atento que em breve terei workshops sobre este assunto. Obrigado

  • Obrigado Carlos.

  • Ale, onde encontro o filtro ND1024? Tenho um fixo nd8 e um graduado, mas estava pensando em comprar um nd1024 fixo pois a qualidade fica infinitamente melhor. Nem no mercado livre estou encontrando. Teria alguma dica? Grato.

  • JOsiel Silva

    Olá minha maquina é uma Canon EOS Reb XSI como eu posso acertar para fazer uma boa foto.

  • Excelente artigo, amo a fotografia e como o Luiz fazia várias tentativas, mas o tempo é curto para boas fotos do por do sol. Agora é aplicar o que aprendi aqui. Obrigado.

  • Olá Jane, você irá fotografar em longa exposição normalmente. Após ter feito sua foto, tampe a lente para que não entre nenhuma luz no sensor e faça uma nova foto com os mesmos ajustes que a foto anterior qur você fez. Em seguida é possível abri-las como camadas no Photoshop e subtrair uma da outra.

    Espero ter ajudado.

    Obrigado

  • Olá Vinicius, que bom que gostou. Obrigado

  • jane

    Nao entendi como colocar a tampa na lente. Em que momento?

  • Vinicius Lima

    Excelente texto! Muito obrigado pelas dicas. Grande abraço.

  • Olá Luiz, obrigado pelos comentários.
    Abraços

  • Luiz Claudio Effgen

    Bom artigo, com detalhes que não conhecia, como a obstrução do visor, e também sobre os cálculos das velocidades. Até então vinha fazendo pela tentativa e erro, e ajustando o tempo após algumas tomadas. Da forma apresentada, não corremos risco de perder tempo com isso, ainda mais em se tratando de fotos ao nascer e por do sol, onde a janela de tempo para ótimas fotos é bem pequena.
    Abraços

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar