Home » Artigos » Dicas

Ao fotógrafo iniciante, um conselho: Seja bobo!!! 4.44/5 (9)

Isso mesmo, tomo emprestado um velho conselho que a Clarice Lispector nos deu em seu maravilhoso texto “Das vantagens de Ser Bobo”! Ao contrário do que crescemos ouvindo que o mundo é dos espertos, acho que a verdadeira vida, aquela bem vivida, é daqueles que são bobos. É importante não confundir Bobo com Burro.

O Bobo é aquele que se ocupa do pensar, contempla a obra da criação de forma curiosa, seu tempo é em função do ver, ouvir e tocar.

Características do Fotógrafo Bobo

  • Enxerga aquilo que ninguém viu e sempre acha uma nova forma de ver o que todo mundo afirma já ter visto!
  • É curioso como uma criança.
  • Está mais preocupado com a originalidade do que com saídas fáceis. Como está sempre em busca do “novo”, as ideias simplesmente lhê veem à cabeça…
  • É uma pessoa de fé, sempre acredita que vai dar certo e não se cansa de confiar no outro.
  • É naturalmente inquieto, apesar de ter extrema calma, o que lhe garante um poder de observação plena.
  • Experimenta, experimenta e experimenta.
  • Não julga, divide o conhecimento por entender que deve ser multiplicado e acredita que há espaço para todos!

Há esta altura você já deve estar se perguntando se existe realmente vantagem em ser Bobo, e eu respondo que SIM, não é fácil, mas é possível. É gratificante pra nós quando encontramos um fotógrafo assim. Nos sentimos acolhidos, temos prazer em tomar aquele cafezinho e prosear, pois a conversa rende e voltamos pra casa cheios de novo ânimo, loucos pra tirar aqueles projetos da gaveta.

E para finalizar, separamos esse trecho:

“Bobo é Chagall[1][1], que põe vaca no espaço, voando por cima das casas. É quase impossível evitar excesso de amor que o bobo provoca. É que só o bobo é capaz de excesso de amor. E só o amor faz o bobo.” Clarice Lispector

[1][1] Marc Chagall (1887-1985), pintor russo que viveu na França, um dos maiores pintores do séc. XX.

Agora que leu, avalie o artigo e deixe um comentário mais abaixo:

Alessandra Barreto

Sou mãe, arteterapeuta, fotógrafa. Gosto do que é simples, verdadeiro, gosto de cheiro de terra molhada, de andar descalça, de batata frita. Gosto de sorrisos, olhares e mãos. Ser fotógrafa pra mim é um ato de liberdade e transgressão!

1 Comentário

Clique aqui para comentar

  • Lindo e inspirador texto, estou começando agora… aos 42 anos, com muita esperança, amor pelos cliques, pelas pessoas e fé que os bons, os de corações bons, sempre vencem no final!!!

Páginas Úteis

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar