Dicas sobre caixa estanque 5/5 (4)

Olá a todos os leitores do Fotografia-DG. Resolvi escrever um tópico pouco comum por aqui sobre caixa estanque. Você sabe o que são caixas estanque? Já fez alguma fotografia subaquática? Tem interesse em conhecer melhor sobre o assunto?

Figura 1: Caixa Estanque
Figura 1 – Caixa Estanque

A caixa estanque ou case a prova d’água é um acessório muito utilizado por fotógrafos e videomakers mergulhadores, fotógrafos de surfe , e todas áreas da fotografia e vídeo na qual se necessite estar com a câmera submersa totalmente ou parcialmente. Ela protege a sua câmera da entrada de água através de o’rings (anéis de vedação), fazendo com que seja possível ao fotógrafo tirar fotos e filmar debaixo da água ou em locais como cachoeiras, rios, oceano, mares, etc…

Algumas caixas estanque dependendo de sua construção possibilitam o controle total de abertura, velocidade e ISO, além do back-focus (foco traseiro) e disparador no punho. Também devem possuir um espaço para o visor para compor a foto além de mostrar através de um acrílico transparente o LCD. O ideal é que se pense bem antes o que você irá precisar de controles. Alguns fabricantes colocam apenas o botão disparador como opção básica. Caso queira o controle completo de ISO/Abertura/Velocidade /Menu, etc… serão botões adicionais e o custo também aumenta, mas possibilita mais liberdade ao fotógrafo poder operar em modo manual.

Botões extras caixa estanque
Figura2 – Botões extras (Menu, Liveview/Vídeo, Excluir, review, set, etc…)

Existem hoje em dia vários fabricantes de caixas estanque, entre eles:

Sendo que a maioria são importadas. Os fabricantes conseguem personalizar a caixa estanque, com cores diferentes, mais botões de comando e as características deles variam, como por exemplo temos caixas estanque de alumínio e outras de fibra ou acrílico . A forma construtiva pode variar e também as fixações, mas o princípio é o mesmo de manter seca e protegida contra choques a câmera e a lente.

A construção das caixas-estanque leva-se em conta qual a câmera e lente que serão utilizadas dentro dela. Dificilmente uma caixa estanque que foi feita para um modelo de câmera servirá para outro, pois as dimensões e posições dos botões de acesso mudam a toda hora. Isso é uma grande desvantagem, pois ao fazer um upgrade no seu equipamento, necessariamente tem que ser feito um upgrade na caixa estanque para poder se adaptar a nova câmara (normalmente é necessário comprar uma nova!)

Alguém pode perguntar sobre aquelas capas a prova d’água (tipo Outex ou outras)  Funcionam? Eu particularmente nunca usei essas capas, devido a utilização (surf, ondas e submerso – onde tem muito impacto e altas pressões). Jamais arriscaria colocar milhares de reais numa capa dessas. Agora se o seu negócio for fotografar próximo de cachoeiras, na chuva, ou em ambientes com pouca movimentação de água, vale a pena tentar pelo seu baixo custo. Mas lembre-se sempre de que nada vale economizar na caixa estanque e perder seu equipamento de milhares de reais por ter entrado água. Para mim, considero a caixa estanque como um ‘’seguro’’ .

A exceção da GoPro que possui uma caixa estanque padrão, as demais são customizáveis de acordo com o bolso e desejo do cliente. Uma das vantagens da GoPro é seu baixo custo e leveza comparada as demais caixas-estanque

Existe também a possibilidade de fazer você mesmo a sua caixa estanque, a vantagem é o baixo custo para se fazer, mas tem que saber muito bem o que está fazendo pois é o seu equipamento que estará em jogo. Algumas informações neste link dão uma idéia de como fabricar sua própria caixa estanque.

Um detalhe importante a ser verificado junto com o fabricante é perguntar qual a máxima profundidade que a caixa estanque suporta. Dependendo do uso, por exemplo na fotografia de surf, até 10 metros é mais que suficiente, agora para alguns mergulhadores pode ser necessário que a caixa estanque seja a prova d’água em até 50 metros de profundidade.

Acessórios

O disparador possibilita uma sequência de fotos, muito utilizada ao se fotografar surf e também caixas estanque para unidades de flash onde se conecta o flash na câmera por um cabo de sincronismo e também o que chamamos de Pole (Funciona como uma extensão da caixa estanque para alcançar uma altura maior e já possui botão disparador) entre outros acessórios como por exemplo o dome over/under que por ter um diâmetro maior possibilita tirar fotos mostrando o ambiente submerso e o ambiente externo ao mesmo tempo com a linha da água mais nítida.

Além destes acessórios, é importante estar atento ao que chamamos de “front” ou “dome port”. O front muda conforme a lente que se está utilizando. Ele precisa simular o formato da lente que está acoplada na câmera. Construídos em acrílico ou vidro, ele tem a função de :

  • Proteger a lente contra a entrada de água (também possui um anel de vedação (o’ring) em alguns modelos
  • Possibilitar que a luz entre na lente da melhor maneira, sem que haja desvios e aberrações

Como exemplo, se estiver utilizando uma lente olho de peixe (exemplo : Sigma 10mm f/2.8 ou 8-15mm) são lentes bem curvadas e o formato do front será bem similar a estas lentes, de maneira que a luz não seja desviada, evitando assim reflexos internos do próprio front.

Para lentes 50mm, 70-200mm e outros modelos com distâncias focais maiores geralmente o front é flat (reto).

Existe também a possibilidade de controle de zoom externo, feito através de diferentes mecanismos conforme o fabricante da caixa estanque. Em alguns casos acopla-se uma semi-cremalheira na lente, na região do anel de zoom e encaixa-se no front que possui o mecanismo de acionamento.

Figura 3 - Disparador no Punho
Figura 3 – Disparador tipo pistola
Figura 4 - Caixa estanque para Flash
Figura 4 – Caixa estanque para Flash
Figura 5 – Cabo de sincronismo Flash
Figura 5 – Cabo de sincronismo Flash
Figura 6 - Pole
Figura 6 – Pole
Dome de 8 polegadas
Figura 7 – Dome de 8 polegadas
Figura 8 - Exemplo de front para lentes olho de peixe
Figura 8 – Exemplo de front para lentes olho de peixe
Figura 8 - Exemplo de Front para lente 70-200mm mostrando a cremalheira onde será ajustado o zoom por fora (veja também que é um front reto)
Figura 9 – Exemplo de Front para lente 70-200mm mostrando a cremalheira onde será ajustado o zoom por fora (veja também que é um front reto)

Faixa de preço

No Brasil podem começar com R$1.800 a opção mais básica (preços baseados no final do ano de 2014) dependendo do modelo da sua câmera e lente. Já as caixas estanque importadas possuem preços começando com US$1.400,00 até US$2.000,00 as opções mais básicas. Isso é só para a caixa estanque, ao adicionar os fronts, disparador, botões extras, acessórios, etc.. essa conta pode chegar facilmente aos US$4.000,00

Principais cuidados ao manusear e utilizar a caixa estanque

Os principais cuidados que se devem tomar são referentes a garantir a proteção do seu equipamento quando dentro da água para assegurar que não tenha nenhum vazamento surpresa e isso faça você perder a sua câmera e lentes, que não são nada baratos.

Passar graxa de silicone mas tome muito cuidado de passar uma camada bem fina ao lubrificar o o’ring. Ao colocar silicone demais, fica mais fácil de partículas como areia pêlos, etc… se aderirem exatamente entre o o’ring e o front facilitando a entrada de água dentro da caixa estanque. Outro ponto a se considerar é a vida útil dos o’ring’s. Sempre verifique se não há rachaduras nos o’ring’s. Caso comecem a aparecer está na hora de trocar o o’ring.

Figura 10 - O’ring em bom estado de conservação, sem rachaduras
Figura 10 – O’ring em bom estado de conservação, sem rachaduras

Devido aos o’ring’s serem materiais que se deformam (borracha) todo cuidado é pouco na hora de fechar a caixa estanque. Tome cuidado de seguir as recomendações do fabricante com relação ao torque de aperto dos parafusos. Se apertar demais o o’ring irá se deformar muito e com o tempo isso pode levar à uma deformação plástica (ou seja ele não vai voltar ao tamanho original dele). E também não coloque pouco torque, pois podem ocorrer pequenos vazamentos. Nem muito nem pouco, apenas siga a recomendação do fabricante.

Evite deixar ela muito tempo exposta ao sol antes de entrar na água. Muitas vezes o choque de temperatura que fica muito quente em contato com a temperatura da água pode fazer com que apareça uma ‘’neblina’’ no front , dificultando ou impossibilitando ao fotógrafo fazer fotos e filmagens.

ANTES de entrar na água, seja do mar, de um rio, piscina, certifique-se do seguinte:

  • Ligou a câmera antes de colocar dentro da caixa estanque?
  • Conectou o disparador? (caso haja um disparador tipo pistola ou pole)
  • Tomou o cuidado de evitar que o cabo disparador pegue no o’ring?
  • Já deixou as configurações de ISO/Abertura/Velocidade previamente definidas?
  • Deixou o foco no manual ou automático?
  • A câmera está com bateria suficiente?
  • O cartão de memória está formatado e pronto para uso?
  • As outras configurações da câmera e que não consiga mudar depois de colocada na caixa estanque estão de acordo com o que você deseja?
  • Não há nenhuma sujeira na lente ou por dentro do front?
  • Não há nenhum indício de grãos de areia nos o’rings?
  • Os parafusos estão apertados de acordo com a recomendação de torque fabricante?

AO ENTRAR na água, faça um teste de vazamento, mergulhe a caixa estanque e verifique se não há vazamentos, e vá fazendo isso gradativamente até uma profundidade desejada. Verificando de tempos em tempos se está vazando. Caso identifique um pequeno vazamento ainda dá tempo de sair da água sem que haja uma perda catastrófica do equipamento.

AO SAIR da água procure ANTES de abrir a caixa estanque lavar com água doce corrente, principalmente se estava na água do mar, afim de remover o sal e areia que ficam nas reentrâncias da caixa.

Após lavar bem, seque por fora com um pano ou toalha , abra os parafusos e retire o front e a câmera+lente.

Para guardar a caixa estanque, recomenda-se que os o’rings não fiquem pressionados e isso vale para todos os o’rings. Isso irá aumentar muito a vida útil deles e consequentemente da sua caixa estanque. Quando eles ficam muito tempo sob pressão a borracha se deforma plasticamente e com o passar do tempo, deixando muito tempo assim acaba não voltando a sua posição original, afetando o desempenho e vedação da mesma. A qual deverá ser trocada quando isso acontecer.

Não tenha preguiça e procure deixar os o’rings livres em todas as conexões.

Limpe bem com um pano seco e muito cuidado ao limpar os front’s, pois eles são a ‘’lente’’ da sua caixa estanque. É preferível que não sejam limpos, que seja colocada apenas uma proteção de neoprene após lavar com água doce. Caso estejam sujos por protetor solar, marcas de óleo ou gordura, após passar água doce, coloque algumas gotas de detergente e esfregue com os dedos limpos no front e enxágue em seguida com água doce corrente.

Com essas dicas pode ter certeza de que você vai ter um equipamento que irá durar muito mais tempo.

Um abraço a todos e até a próxima!

Ajude-nos! Avalie, compartilhe e deixe um comentário mais abaixo:

Ale Rodrigues

Ale Rodrigues é formado em Engenharia Mecânica. Nasceu em São Paulo, Brasil; começou a fotografar com filme em 2006 numa câmera Yashica, um presente de seu pai. Trabalha com fotografia de paisagens, arquitetura, eventos corporativos e still. Possui material publicado em várias revistas do ramo e se especializou em criar imagens autorais utilizando de técnicas de longa exposição em que tenta passar uma mensagem para que as pessoas estejam conectadas no momento presente.

Siga-nos nas Redes Sociais

Não perca nenhum conteúdo nosso ;)

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar