Fotógrafo oficial Brasil x Espanha pela Copa Davis 5/5 (1)

Uma experiência única que tive foi ser um dos fotógrafos oficiais do confronto entre Brasil x Espanha pela Copa Davis – competição que reúne os melhores tenistas de cada país em uma competição entre as nações. Que foi realizado entre os dias 12 e 14 de setembro de 2014, no Ginásio Geraldo José de Almeida (Ibirapuera), em São Paulo/SP.

A equipe comandada pela assessoria de imprensa contou com quatro fotógrafos, dois deles chegando nos dias de jogos (sexta-feira, sábado e domingo) e que tinham a incumbência de registrar as áreas VIPs, camarotes, celebridades, patrocinadores, bastidores.

Eu, juntamente com Marcello Zambrana, estávamos fazendo a cobertura dos jogadores, treinos, entrevistas coletivas; e começamos o trabalho na segunda-feira (08/09) fotografando os treinos. Também houveram eventos especiais como o jantar oficial e o sorteio da ordem dos jogos.

Fundo-Jogador na Rede_CSA_4046

Como em todo esporte é interessante que o fotógrafo vá preparado para saber o que os atletas farão, quais seus costumes, seus golpes, etc. Como por exemplo: Saque, rebatida de direita/esquerda, corrida até a rede para pegar uma bola “curta”, voleio (quando se está na rede), smash (movimento parecido com o saque quando se está na rede e o adversário tenta encobrir).

Composição – Bola / Posicionamento

O maior desafio de fotografar o tênis é a composição do quadro com a bolinha. O tempo em que a bolinha fica “no quadro” irá variar dependendo da posição em que você se encontra na quadra.

Fundo de quadra: Se você está no fundo da quadra, a bola ficará mais tempo no “quadro”, pois ela virá em sua direção, na verdade na direção do outro jogador. Há várias opções para imagens: jogador armando o golpe para iniciar o movimento para rebater a bola, rebatendo a bola com a bola na raquete, final do movimento da rebatida – nestes últimos, a bola pode parecer ainda mais próxima, bem desfocada; corrida de frente para pegar uma bola mais curta, voleio, smash, saque. Dependendo da altura ainda pode aparecer a rede em frente ou ainda pegar o jogador mais próximo a você sacando e o oposto aguardando o saque.

Lateral: ao se posicionar na lateral da quadra se tem menos tempo para capturar a bola no quadro. O jogador estando à sua direita, a bola virá e retornará para a esquerda. Há golpes, dependendo do lado da rebatida, em que a bola mal chega a entrar no quadro, e outras que ela passa duas vezes pelo quadro. A foto mais difícil, mas também a que mais dá satisfação é feita neste ângulo: bola deformada e/ou com as cordas da raquete esticadas para trás.

Dica: sempre procurar saber onde está o técnico do jogador, parentes ou a equipe, pois serão para onde o jogador irá virar para comemorar ao final do jogo ou após um ponto disputado.

CristianoAndujar_CSA_4163

Velocidade do Obturador

Alta, muito alta. É comum com velocidades de até 1/2000 segundos para que o movimento não congele por inteiro. O comum é que a raquete e/ou a bolinha fiquem borrados. Uma das maiores dificuldades, pois com a iluminação artificial de um ginásio, você tem que colocar um ISO de 5000, 6400, às vezes até 8000, e contanto que você esteja usando uma lente com abertura de f/2.8.

Na maioria dos torneios não temos este problema, pois são disputados em locais abertos, porém, caso haja chuva, o jogo é paralisado (o piso fica escorregadio e a bola molha). (foto T-1000 e T-2000)

Foco

Sempre no servo. O servo é o modo de foco em que a câmera “rasteia” o objeto (no caso o jogador). Como o jogador está sempre em movimento, esta função é mais prática e certeira do que o modo “One Shot” (um tiro – quando a câmera faz o foto e trava).
Algumas cameras mais novas como a Canon 5D mark III há várias opções de “Servo”, onde você programa a três opções na câmera: Sensibilidade de busca, aceleração/desaceleração de busca, troca automática do ponto de auto-foco. Também existe a opção de Prioridade da primeira imagem, quando você prioriza o disparo (mesmo eu não esteja em foco), prioriza o foco (a câmera só irá disparar se o objeto estiver em foco) ou igual prioridade.
Vale lembrar que cada câmera tem sua peculiaridade, o que torna muito importante conhecer bem seu equipamento independente do trabalho que você vá fazer. A tecnologia veio para facilitar, basta sabermos usufruir de todas os opções disponíveis.

Equipamento: Canon EOS 5D Mark III, EF 400mm (fundo de quadra e arquibancada), 70-200mm (lateral de quadra), 24-105mm, 8-15mm Fisheye.

Revisão do aetigo por Fabiano Gozzo

Ajude-nos! Avalie, compartilhe e deixe um comentário mais abaixo:

Cristiano Andujar

Cristiano Andujar, (Florianópolis, 1979), criou gosto pela fotografia em 1995. Formado em Jornalismo (2001), especialista em Gestão e Marketing Esportivo (2007). Atuou como assessor de imprensa no Figueirense FC (2001-2008). Também têm experiência em redação, é correspondente de agências de notícias, e seus trabalhos já foram publicados em revistas e periódicos de várias países. Os eventos esportivos mais importantes foram a final de NBA, US Open de Tênis, e Finais do Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil de Futebol. Também já cobriu Vôlei, Automobilismo, Natação e Hipismo.


Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar