Home » Artigos » Artigos de opinião

Fotógrafo Photoshopeiro

A fotografia digital trouxe para os fotógrafos a oportunidade de revelar as suas próprias fotos. O que antes era feito quimicamente agora é feito digitalmente no computador, na maioria das vezes, do próprio fotógrafo.

O título desse artigo vai de encontro com duas palavras que eu ouço frequentemente: fotógrafo fulano de tal é photoshopeiro. Ou mesmo quem se vanglorie em dizer que não usa Photoshop, como se isso fosse algum mérito ou habilidade especial.

Mas porque o Photoshop é tão polêmico? Porque alguns têm orgulho em dizer que não usam Photoshop?

O Photoshop é um excelente software de edição e manipulação de imagens, o mais usado no mundo. Agências de publicidade do mundo inteiro o usam para edição. Algumas vezes nós vemos o uso exagerado que acaba transformando a fotografia ou o fotografado completamente. E isso não vem acontecendo somente em publicações ruins. Revistas de respeito já publicaram aberrações no quesito tratamento e manipulação. O site Photoshop Disasters publica sempre essas aberrações.

Acredito que isso ajudou e muito em fazer da palavra photoshopeiro um adjetivo negativo. Ninguém quer ser photoshopeiro.

Vamos dismistificar alguns pontos sobre a revelação de fotos digitais.

Em primeiro lugar, vou falar um pouco sobre dois dos formatos mais utilizados pelos fabricantes de máquinas digitais para gravar as fotos.  São eles o JPEG e o RAW. Entenda mais um pouco desses dois formatos nos artigos do Eduardo Guilhon que está muito bem explicado.

Quando você opta por fotografar em JPEG em sua câmera digital, você está optando por revelar a sua fotografia já na câmera. Seja essa revelação com as configurações de fábrica – definidas pelo engenheiro do fabricante – ou então uma pré-definição de ajustes de balanço de branco, contraste e cor que algumas cameras oferecem.

Já quando você opta por fotografar em RAW, você está gravando num formato cru, sem edição nenhuma. A revelação desta foto deverá ainda ser feita, num software como o Photoshop, por exemplo. Existem muitos outros que permitem essa edição do RAW, mas vou me limitar ao “vilão” da história.

Portanto se você fotografa em RAW, obrigatoriamente precisará revelar essa foto. Se você fotografa em JPEG, definiu por deixar essa revelação por conta da camera fotográfica no momento do clique e não precisará fazer nada.

Não estou aqui para dizer se quem fotografa em RAW ou JPEG é mais profissional ou não do que o outro. Eles não são piores por isso e nem melhores por não revelarem suas fotos no Photoshop. Apenas escolheram uma forma de trabalhar que é mais conveniente pra eles. Muitos fazem isso para economizar tempo, já que fotografando em RAW você ainda tem mais da metade do trabalho pela frente e não poderia visualizar a foto em qualquer computador. Fotojornalistas que precisam enviar as fotos no momento do clique usam mais do que ninguém o JPEG. Questão de fluxo de trabalho.

Eu só fotografo em RAW. Fotografo em RAW porque eu gosto de revelar as minhas fotos. Sou usuário de Photoshop sim e se isso me rotularia de Photoshopeiro, eu não ligo. Sabe por quê? Porque  quando eu fotografo eu não terminei o trabalho. A minha foto não termina na hora do clique. Muitas vezes faço uma foto pensando na pós-produção. E o RAW me permite isso. O que eu faço hoje é o que a vida inteira os laboratoristas fizeram com os filmes. Só que agora no computador.

O que não podemos confundir com o que estou abordando é fotógrafo que não sabe fotometrar, compor e focar e tentar corrigir isso no Photoshop. Na verdade quem não sabe fazer o básico na hora de fotografar não pode ser chamado de fotógrafo. Isso é o mínimo que um fotógrafo tem que saber. E o Photoshop existe sim para podermos editar e revelar o nosso próprio trabalho. Se a foto vai ser manipulada ou não, já é outra história. A foto boa é sim aquela feita no momento do clique. Mas não necessariamente ela vai estar finalizada neste momento.

O Photoshop é o nosso laboratório e não há problema nenhum em usá-lo. Dizer que sua foto não tem photoshop pode ser uma escapatória pra sair do que nós vimos de aberração e exagero de edição por aí. Se você publica uma foto e diz que não tem Photoshop é porque ela já foi revelada antes. Não pelo Photoshop, mas sim pela camera fotográfica. O JPEG nada mais é que a sua foto revelada. Se fotografado em JPEG, você só não está revelando a sua foto. Para quem fotografa em RAW, ainda existe muitas possibilidades, seja da criação de um simples contraste até um mundo quase infinito de edição.

Se a fotografia tivesse um Ministério como o da Saúde, acho que poderíamos sim usar: Photoshop, use com moderação.

Agora que leu, avalie o artigo e deixe um comentário mais abaixo:

Gosta de algum dos artigos abaixo?

  • quando faço fotografia de mulheres ´[e simplesmente impossível não usar o photoshop para corrigir alguma curva que elas querem rsrsrs, quem diz que não usa photoshop ou esta mentindo ou não sabe usar. fato!!!!

  • Guilherme

    Bom tópico e texto!

    Esse termo "uso exagerado" sempre me soa mal empregado. Afinal existe um limite de utilização?

    Quando limitamos o assunto a fotografia fica mais fácil nos expressarmos dessa maneira, mas quando entramos no campo da criação de uma imagem, acho que existe o bom uso e o mal uso, o acerto e o erro.
    A criação da imagem diz respeito a subjetividade de quem a cria e tb ao que ela deve representar.

    Reportagem bacana de uma "visitinha" ao laboratório do Ansel Adams, que deve ser vista (em ingles): http://fstoppers.com/a-tour-of-ansel-adams-darkro

    Um artigo ótimo sobre manipulação de imagens/informação (recomendo os artigos desse site): http://papodehomem.com.br/fotos-fakes-a-falsifica

    Acho legal tb o filme/documentário sobre a Annie Leibovitz. Que mostra a carreira dela indo do cru documental a seus verdadeiros circos (sem julgamentos ironicos aqui, principalmente por se tratar de criação de imagem sem o uso exagerado de photoshop) "em nome da imagem". Peguei ha anos atras na Blockbusters mesmo…

    Abraço e boa luz pra vocês!

  • Rodnei

    Eu posso bater no peito e dizer que não uso o Photoshop! Eu uso o Gimp rs

  • Que tema polêmico!
    A parte do artigo que mais gostei e abriu minha mente foi:

    "… Já quando você opta por fotografar em RAW, você está gravando num formato cru, sem edição nenhuma. A revelação desta foto deverá ainda ser feita, num software como o Photoshop, por exemplo."

    Antes de ter minha "XTzinha" eu não conhecia o formato RAW e muito menos seu grande diferencial: o formato CRU
    Hoje faço todas as fotos em RAW, para ter a possibilidade de edição e tratamento de cores…
    Depois exporto em JPG ou TIFF

  • Anderson

    Gostei muito do tema!
    Se analisarmos a evolução tecnológica e continuar este desejo profundo em “mudar” completamente a foto, logo não será mais necessário o fotógrafo. Com apenas uma foto 3×4 será suficiente para compor qualquer cenário, emoção e/ou situação.
    Será como os filmes feito em animação digital.

    Será que este é o futuro?

  • Pôxa Renato, esperei muito tempo um profissional de verdade escrever o que acabou de escrever. Sou amadora e nem vou discutir o assunto. Concordo com tudo o que você falou. E é no final da postagem que eu concordo mas ainda. Apesar de ter feito dois cursos de fotografia e alguns trabalhos, não me considero profissional. Não vivo da fotografia, sou simplesmente apaixonada pela fotografia. E fico muito triste em ver pessoas comprando câmeras possantes, saem clicando, correm para o photoshop e se dizem fotógrafos, manipulando suas fotos. É isso que não concordo. Quanto ao tratamento de cor, luz, acho excelente e inevitável usá-lo. Mais como você mesmo disse, com moderação.
    Adorei sua matéria. E tenho aprendido muito com as postagens do site.
    Parabéns!

  • Sergio Villa

    Realmente, um belo post…
    Nada mais a acrescentar, você já disse o que era necessário.
    Muito bom o nível da abordagem.

  • Muito bom esse artigo, e eu acho que nos dias de hoje o computador é uma extenção da minha camera, o que capturo na camera servirá como uma base para a fotografia que vai ser feita. claro que uma boa base é essencial para uma boa imagem!!! é preciso conhecer e entender tanto da fotografia quanto do photohop ou outro programa de edição, caso contrário, mesmo que seja bom fotografo ainda sim será limitado…_ fica ai expresso meu ponto de vista… e eu sou um fotografo photoshopeiro e com orgulho!

  • Deborah

    Ótimo post!

  • clap, clap, clap!! Nada a acrescentar!

  • ImmaLion

    É aquela velha história. Exagerando, é como rotular físicos nucleares de terroristas.
    Photoshop é uma ferramenta poderosa.
    Os bons fotógrafos fazem uso como parte de sua suite de trabalho para chegar num resultado final balanceado.
    Revelar, corrigir cor, consertar pequenos erros que muitas vezes já são previstos – tendo em mente, claro, o cliente ou quem for ver o resultado final.
    Mas por causa desse grande poder da ferramenta, tem os que usam para enganar o cliente.
    Fazer amplo uso do Photoshop nem sempre é um problema… pode ser uma opção do artista.
    Mas mudar todo o conteúdo da fotografia e depois dizer que é tudo autêntico… daí que vem a má fama. A má fama não é do photoshop em si, mas sim da falta de ética no uso da ferramenta por alguns fotógrafos.
    No final, você pode ser um gênio da fotografia e tirar fotos perfeitas, ou você pode ser um gênio no photoshop de modo a sempre conseguir bons resultados mesmo com fotos não tão boas assim. Os dois dão bastante trabalho. Trabalhar bem com Photoshop não é tão simples quanto dizem por aí.
    Mas pra cada um dos casos sempre tem pessoas que se assumem "superiores" por causa disso ou daquilo.
    O que logicamente não leva a nada.

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar