fbpx

Como gerar interesse por fotografia nas crianças

Elas são capazes de ter interesse por tudo. Então… por que não mostrar-lhes o prazer da fotografia?

por Simon Ringsmuth,
via Digital Photography School

Crianças são criaturas inconstantes. Um dia estão pintando e desenhando; no dia seguinte querem aprender a tocar violão, e logo mais já mudam completamente para algo como futebol ou tecelagem de cesta. Para pais que pretendem criar interesse nas crianças por fotografia pode parecer uma batalha perdida. Eles competem com todos os outros hobbies e atividades que tomam a energia e o tempo de seus pequenos. E quando finalmente mostram algum interesse, ainda pode ser no máximo fugaz. Felizmente existem algumas estratégias simples que você pode usar para construir interesse em uma criança nos cliques, e talvez lhe ajudar a criar um vínculo mais forte com ela no processo.

Dê-lhes uma câmera

O primeiro passo para criar interesse em fotografia nas crianças é… dar-lhes uma câmera! Se estiver confortável com elas usando a sua, ceda sua DSLR, mirrorless, smartphone ou mesmo uma velha aponte-e-dispare. Outra opção é deixá-las usar seus celulares ou tablets. Encontrei a melhor solução pra mim e meus filhos dando a cada um uma point-and-shoot do eBay. Essas câmeras antigas ainda carregam uma bela faísca para ativar o interesse das crianças por fotografia.

por Daria Shevtsova / Pexels

Dê alguns parâmetros fotográficos

Eu costumava dar aulas de computador para crianças de até 12 anos, e lembro-me de ajudar criancinhas do jardim-de-infância e pequenos da primeira série a explorar aplicativos de criatividade. Esses aplicativos lhe permitiram desenhar, criar música e expressarem-se de variadas maneiras enquanto aprendiam mais sobre os dispositivos digitais que estavam usando. Uma lição valiosa que aprendi logo após que meu primeiro semestre começou foi que as crianças produzem quase sempre melhores resultados quando você lhes dá uma estrutura na qual trabalhar.

Permitir liberdade total costuma deixar uma classe inteira cheia de olhos espantados e nervosismo, mas dar-lhes alguns parâmetros como “desenhem uma família de elfos” ou “criem música que faça vocês pensarem no verão” é como aguar uma terra seca, e todo tipo de resultado criativo logo brota. O mesmo princípio é verdadeiro quando se trata de adultos que pretendem ajudar crianças a explorar a fotografia. Dar-lhes alguma estrutura ou regrinhas cria um belo caminho para ajudá-los nessa exploração.

Esse conceito parece contra-intuitivo, mas funciona mais frequentemente do que você pode pensar. Ao invés de dar uma câmera a uma criança e dizer-lhe para “tirar fotos de algo”, experimente oferecer algumas regras-guia. Diga coisas como…

— Tire cinco fotos de algo que lhe deixa feliz;

— Vá lá fora e tire 15 fotos de insetos;

— Procure fotos que representem todas cores do arco-íris;

— Tire uma peça de talher  da cozinha e clique ela de dez formas diferentes e incomuns;

— Encontre um amigo e tire fotos de quantas emoções conseguir pensar;

— Vá ao parque e tire fotos de 13 flores diferentes.

Cenários e parâmetros como esses dão às crianças direcionamento suficiente para a criatividade e exploração fotográfica enquanto se produzem resultados que podem orgulhá-los.

Deixe que elas quebrem as regras

Uma das partes divertidas, ou frustrantes, em dar às crianças algumas regras é vê-las rapidamente querendo quebrá-las. Por vezes não é coisa boa, especialmente quando quebrar as regras pode colocá-las em perigo ou machucar outras pessoas. Quando embarcamos em esforços criativos, nunca faz mal experimentar e esticar os limites. Alguns poderiam dizer que você precisa aprender as regras antes de saber como quebrá-las, e entendo isso. Porém se sua única meta é deixar as crianças animadas em tirar fotos, não se preocupe demais com tecnicismos como “regra dos terços” ou o “Método Brenizer”. Em vez disso, deixe-as extrapolarem algumas regras simples que você combinou.

Por exemplo, se você começa com a primeira dica e diz a seus filhos para tirar cinco fotos de algo que os deixa felizes, não vai demorar para que perguntem se podem tirar dez de algo que os deixa nervosos. Eles também podem preferir tirar fotos da grama ao invés das flores, ou querer brincar com o recurso de vídeo no lugar de tirar fotos. Trata-se de processo acima de produto, e se os pequenos aprendem e se divertem tentando o que querem, não há motivo em pará-los.

por Đàm Tướng Quân / Pexels

Vá numa caminhada fotográfica com eles

Quando você pensa na expressão photowalk você pode pegar-se pensando em imagens de neons de Hong Kong em dia de chuva, ou arranha-céus absurdamente altos de Nova York, ou talvez pedestres perambulando por pâtisseries numa pequena vila francesa. Caminhadas fotográficas podem ser mais simples que isso, e você pode fazê-las logo em sua vizinhança, viva você em uma cidade, nos subúrbios ou numa ilha tropical. A melhor parte nessas caminhadas é que são uma atividade fantástica que pode fazer com as crianças para ajudá-las a animarem-se com a fotografia.

A primeira vez que levei meus meninos numa photo walk levamos cerca de 40 minutos indo alguns quarteirões nas calçadas do caminho para a escola. O território era bem familiar para todos nós, mas reenquadrar nossa excursão como um exercício de captação de fotos pôs tudo em uma perspectiva totalmente diferente. As crianças pararam a cada poucos minutos para clicar flores, folhas, insetos, decorações de jardim, carros antigos e todo tipo de coisas que eles vêem todos os dias, mas nunca foram considerados motivos pra fotos.

É divertido ver seus olhinhos brilharem durante o exercício e uma forma bacana de passar um tempo juntos fora de casa, todos fazendo a mesma coisa. Eu tinha minha câmera também, e meus filhos estavam ansiosos por me verem clicando também. Eles me ajudaram a ver coisas familiares de uma nova maneira.

Esteja presente com suas crianças

Uma das mais esotéricas técnicas a empregar na busca por maneiras de interessar suas crianças por fotografia  é dar a certeza de que você será parte da experiência. Se você põe nas mãos de seu/sua filho(a) uma câmera e deixa-o/a brincar enquanto você vai fazer alguma outra coisa, eles perdem sua ajuda, encorajamento e animação enquanto tiram fotos e aprendem sobre fotografia. Já você, por sua vez, deixa de investir algum tempo valioso com seus pequenos que poderia ajudar a construir e fortalecer a relação.

Estar presente para suas crianças enquanto eles aprendem e exploram é ótimo para praticamente qualquer atividade, não apenas fotografia. Aprender e explorar com eles ajuda-os a sentirem-se seguros e confiantes. Isso lhes dá um senso de pertencimento e lhes permite serem livres para criar e explorar sem medo de julgamento ou alguma outra consequência adversa — essencialmente conhecer todas necessidades da Pirâmide de Maslow. Você aprende junto, compartilha momentos e cria memórias, e termina com algumas belas fotos como resultado. Você cria fotos que contam uma história não apenas sobre uma planta, um pássaro ou um poste de luz, mas sobre ser pai/mãe deixando tudo de lado para dividir uma hora aprendendo, explorando e crescendo com seus filhos.

por Markus Spiske / Pexels

Imprima as fotos!

Como certa vez escreveu o também colunista (no Digital Photography School) Bryan Caporicci: imprimir é uma das maneiras mais significativas de curtir a fotografia, e este sentimento aplica-se em dobro quando os pequenos estão envolvidos. Qualquer um que tenha passado mais de cinco minutos com crianças sabe o quão ansiosas elas ficam pra contar histórias sobre suas vidas, lhe impressionar com suas proezas e lhe mostrar talentos que possuem, ou habilidades que aprenderam.

Com isso em mente, tenha a certeza de buscar uma forma de puxar as fotos de seus pequenos da câmera, do fone, tablet ou outro aparelho digital  do tipo e colocar numa parede ou num livro da estante. Imprimir fotos é fácil e relativamente barato nesses dias, e é pra alegria dos pequenos que eles tenham versões físicas de suas fotos para mostrar e compartilhar. Você pode até dar um passo adiante e obter algumas impressões maiores emolduradas e pendurá-las na parede do quarto deles para ajudar a estimular o amor pelo meio que poderá durar por toda a vida deles.

Compartilhe suas ideias!

Compartilhar sua paixão pela fotografia com os pequenos pode ser incrivelmente recompensador e animador. Talvez algumas dessas ideias lhe deem um ponto de partida quanto a sua certeza em começar a trocar seus equipos. Estou curioso para descobrir o que funcionou para você e seus filhos, e adoraria aprender com suas experiências também. Compartilhe suas ideias, dicas e sugestões nos comentários abaixo! ;)

Alexandre Maia

Clico, viajo, olho, analiso, converso, e repito — em qualquer ordem!

×
Dicas Lightroom
Entre no nosso Grupo Whatsapp e receba 100 Dicas de Lightroom
Clique aqui para entrar