Home » Artigos » Dicas » Praia x Equipamento – Cuidados simples para fotografar despreocupado

Praia x Equipamento – Cuidados simples para fotografar despreocupado

As férias rendem, invariavelmente, boas fotos. Principalmente se o cenário for uma praia paradisíaca. Mas, equipamentos fotográficos e os elementos naturais como areia, maresia e umidade não formam um casal feliz.

Porém, nada impede o fotógrafo de registrar belos cenários com muito menos preocupação. Uma série de cuidados simples, nessas horas, pode ajudar muito a prevenir uma série de futuras dores de cabeça.

PROTEÇÃO

Antes de sair, é preciso prestar atenção ao acomodar os equipamentos. Lembre-se que a praia é um lugar onde a areia, ao simples soprar de um ventinho, deixa o chão e cobre tudo o que há pela frente. Uma boa mochila ou bolsa, bem vedada, de boa qualidade, normalmente é o suficiente para garantir a proteção necessária enquanto o equipamento não está em uso. Se este não é o seu caso, também não é preciso entrar em desespero.

Em uma mochila simples, utilize sacos plásticos e embale individualmente cada peça. Pronto, problema resolvido.

FERRAMENTAS

Mantenha no kit algumas “ferramentas” básicas de limpeza. Uma bombinha de ar, um pincel macio (uma LensPen ou algo semelhante é ainda melhor), lenços de papel, paninhos, álcool isopropílico, gaze, e o que mais achar necessário e interessante. Melhor estar prevenido para tudo.

OS CUIDADOS

– Evite a troca de lentes. Se possível, utilize apenas uma. Quanto menos a câmera for desmontada para troca de lentes, mais difícil será a entrada de areia ou sujeira no corpo na própria lente;

– Lentes com distância focal fixa são ainda melhores de usar na praia quando o assunto é evitar sujeita. Sem anel de zoom, essas objetivas são praticamente lacradas para areia;

– Se não usar, guarde. Evite ficar com a câmera exposta aos ataques da areia e maresia. Tire-a quando for necessário;

– Ao entrar e sair de ambientes com temperaturas muito diferentes, como um lugar com ar-condicionado por exemplo, mantenha a câmera dentro da mochila ou bolsa. A diferença de temperatura pode trazer problemas em virtude da condensação de água causada pela mudança brusca. Se a lente embassar, apenas espere. Não tente esfregar nada para enxergar novamente. A areia adere na umidade com muita facilidade, e o risco de causar estragos na lente é grande;

– As mãos são um grande inimigo nessas horas. O suor faz a areia grudar e, muitas vezes, o fotógrafo não percebe que está manipulando o equipamento com as mãos sujas. Uma toalha seca pode ajudar a manter as mãos limpas;

– Ao encerrar a sessão de fotos, tire todo o equipamento da mochila/bolsa, limpe tudo com um bom pincel, inicialmente, e verifique se não há areia no corpo, lentes, acessórios e bolsa. São alguns minutos “perdidos” das férias, mas por uma excelente causa.

ERROS COMUNS

– Muitos fotógrafos, por hábito, tendem a limpar a lente com a camisa, pano ou até lenço. Essa é uma prática comum, porém, a praia não permite isso. Qualquer grão de areia na lente, ao ser arrastado, pode causar um belo estrago. O primeiro a tocar na lente para a limpeza, em qualquer situação dessas, é o pincel ou LensPen. É preciso ter certeza que não há nada nos elementos que possa causar riscos;

– Ar comprimido pode ser um grande aliado, mas é preciso cautela. Conheço vários fotógrafos que já estragaram equipamentos por abusarem deste recurso. A pressão do ar pode empurrar elementos para dentro da lente ou do corpo da câmera, ou, em casos extremos, até movê-los de lugar. O ar-comprimido deve ser usado na distância certa, onde consegue remover resíduos e poeira sem causar pressão demais nos elementos. Esse cuidado é necessário principalmente para quem utiliza ar-comprimido em compressores.  Para quem utiliza latas de ar-comprimido, o problema é bem menor.

RECOMENDAÇÕES FINAIS

– Proteção nunca é demais. Capas, bolsas estanque, ou qualquer outro acessório que permita ao fotógrafo trabalhar com mais proteção são sempre úteis. Se quiser algo simples, utilize um saco plástico transparente, faça uma abertura frontal e seja feliz. Não fica bonito, deixa o elemento frontal da lente exposto, mas mantém o restante do conjunto razoavelmente protegido;

– Porta-malas é melhor que banco: se for deixar o equipamento no carro, prefira o porta-malas. Além de mais seguro, já que nenhum bisbilhoteiro vai vê-lo no banco, a temperatura no porta-malas tende a ser menor que da área interna do carro;

– Use protetor solar!

Ajude-nos, avalie este artigo:

Thiago Antunes

Thiago Antunes é jornalista e fotógrafo esportivo há mais de 10 anos. Graduado em Comunicação Social - Jornalismo, atua também como freelancer em outros segmentos da fotografia como publicidade e social, e ministra cursos e workshops nos três estados do sul do Brasil.

9 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Excelentes dicas. Esses dias mesmo estive na praia com a minha câmera, e mesmo colocando na bolsa, ainda pega algumas partículas de areia.

  • Alcool isopropílico não é unanimidade. É importante pesquisar qual é o elemeto adequado para não danificar o revestimento de cada lente. Para algumas pode ser usado, mas para outras pode ser agressivo. Sobre limpeza é altamente recomendável os artigos do Leo Terra no fórum mundo fotográfico.

  • Muito boas as dicas. Gostaria apenas de ressaltar que nem sempre o porta-malas é a melhor opção tratando-se de areia ou terra, pois alguns modelos de carro não possuem uma vedação boa e pode entrar uma fina nevoa de poeira. Então mesmo dentro do carro, não dispensem a bolsa.

    • Bem lembrado Cid. Falei do porta-malas pela questão temperatura, mas levando em consideração que o equipamento esteja devidamente acondicionado em uma bolsa ou mochila.

      • Verdade, deu para perceber essa ressalva!

        Uma pequena retificação: Em "Cuidados": "…o assunto é evitar sujeita." Deveria ser sujeira.

        No mais parabéns, gosto muito das suas publicações talvez por praticarmos Fotojornalismo.