Home » Artigos » Dicas » Qualidade da Luz

Qualidade da Luz

Que ótimo voltar a escrever para vocês.

Vamos continuar falando sobre luz. Mais especificamente sobre a qualidade da luz. Vários autores classificam-na de uma forma diferente, mas gosto muito de dividí-la em 4 tópicos: qualidade, cor, direção e intensidade.

Nesse artigo vamos abordar a Qualidade da Luz.

E no que se refere à qualidade, podemos classificar a luz como dura ou suave, sendo que o que difere uma da outra é a sua sombra. No livro “Fundamento da Física 4”, os físicos David Holliday, Robert Resnick e Jearl Walker dizem que na sombra a parte mais escura recebe o nome de umbra, e a parte menos escura de penumbra.

Figura01

Para produzirmos uma luz dura, sua fonte de luz deverá emitir raios paralelos. Dessa forma, o objeto fotografado projetará uma sombra sem a penumbra.

Outra característica da fonte de luz dura é o seu alto contraste. Aqui abro um parênteses para esclarecer que contraste se refere à luz e à diferença entre os pontos de altas luzes e baixas luzes.

figura02

figura03

Se a luz dura é produzida por raios paralelos, a luz suave é projetada em vários ângulos.  Dessa forma, o objeto fotografado projetará uma sombra com uma área de umbra e muita penumbra, além de uma luz de baixo contraste.

Figura04

Figura5

Nos livros de fotografia sempre me deparo com a seguinte definição: fontes de luz pequenas possuem a característica de produzir luz dura e fontes de luz grande produzem luz suave. Como físico, não gosto dessa afirmação, pois outros fatores podem influenciar na sombra de um objeto, como por exemplo, a distância em relação a um anteparo onde será formada sua sombra.

Adorei a forma com o autor Syl Arena, em seu livro “Manual do Speedliter – Aprendendo a trabalhar a luz com speedliter da Canon”, define a luz dura e suave. Em uma parágrafo bem curto, ele pede que reparemos na sombra e como é sua borda: definida ou difusa. Se a luz incidir sobre o objeto em uma única direção, a borda da sombra será definida e essa luz será dura. Se incidir em várias direções, produzirá uma sombra de borda difusa e, consequentemente, será uma fonte de luz suave.

Agora alguns exemplos de luz dura e suave:

Muito obrigado a todos e até o próximo artigo, onde discutiremos sobre a cor da luz.

Ajude-nos, avalie este artigo:

Alexsandro Stopa

Quando ainda tinha 12 anos, a admiração por seu padrinho, fotógrafo nas horas vagas e de quem ganhou sua primeira câmera, fez com que Alex Stoppa se encantasse pelo mundo da fotografia. Atualmente fotógrafo e professor de iluminação de estúdio, fotografia básica e web marketing na Escola de Imagem. Com formação em física, é especialista em educação pala PUC MG. Em 2009, Stoppa passou a se dedicar exclusivamente ao que realmente ama atuando na fotografia de espetáculos, casamentos e estúdio.

Adicionar Comentário

Clique aqui para comentar