Home » Artigos » Dicas

Como começar meu negócio de fotografia: Vale a pena ter um sócio?

A maioria dos empreendedores passa por aquela fase inicial em que sabe o que ama fazer, quer viver daquilo, mas sente muita dificuldade em dar o primeiro passo para começar o seu negócio.

São tantos fatores a serem considerados e etapas a planejar, que fica difícil traçar um plano único, por isso muitos optam por começar sem um planejamento específico, ou até mesmo dividir a carga dessa responsabilidade com um sócio.

A sociedade, aliás, é sempre um tema polêmico no meio dos negócios, que divide opiniões, e esse pode ser o primeiro conflito a surgir na sua cabeça se você está pensando em começar um negocio. Como em todas as situações, há prós e contras que você deve considerar, levando em conta não só a sua situação atual, mas o futuro que você deseja alcançar com o seu negocio.

Se você se encontra nessa situação – refletindo a necessidade ou não de trabalhar com alguém – você precisa considerar alguns fatores, como:

#01 – A escolha do sócio

Parcerias são sempre bem-vindas, mas há sempre riscos e um deles é ter desavenças pessoais que possam atrapalhar o relacionamento profissional. Isso inclui diferentes visões sobre o negocio, ideias ou diferentes níveis de comprometimento com o negócio. Você precisa considerar a competência, nível de confiança e as qualificações do seu futuro sócio. Essa deve ser uma análise fria, sempre levando em conta o bem do negócio.

#02 – O alinhamento de competências

Se você considera ter um sócio, é interessante que ele tenha conhecimentos que você não domina, e vice-versa. Isso dinamiza o negócio e potencializa as possibilidades de dar certo! Isso inclusive facilita a divisão de tarefas – e, consequentemente, as eventuais dificuldades de relacionamento.

#03 – A divisão de lucros

É importante que isso esteja bem definido entre vocês, e que o plano de negócios da sua empresa aprecie o alcance do investimento inicial dos dois. Firme também as formas de análise de resultados e de controle de finanças, de forma que não fique dúvidas ou não haja mal entendidos.

#04 – A tomada de decisões

Deve haver uma divisão prévia de tarefas para que não hajam interferências quanto a tomada de decisões, evitando assim a possibilidade de divergências ou discussões.

 

Mas não são só problemas que podem acontecer em uma sociedade: se juntar com outra pessoa é positivo, pois você tem com quem dividir a responsabilidade, conta com uma outra mente para ter ideias e pensar em soluções e tem com quem contar nos momentos de crise!

Para saber se vale a pena ou não ter um sócio, é importante você avaliar se tem um perfil flexível para lidar com os possíveis desafios, e se a ideia do seu negócio implica na necessidade de ter alguém para tocar o seu empreendimento com você.

Você já fez parte de uma sociedade? Teve experiências boas ou ruins?

Abraços Silvia Martins

Ah… e se você está começando e está perdido de quais passos se deve dar para se tornar um fotógrafo profissional, participe do workshop gratuito que vou ministrar, clique aqui.

Agora que leu, avalie o artigo e deixe um comentário mais abaixo:

Silvia Martins

Silvia Martins, formada em marketing com MBA pela FGV em Gestão Empresarial e Comercial. Trabalhou no ambiente corporativo por 17 anos. Hoje, atua como educadora e palestrante de marketing e fotografia em renomados congressos, além de ministrar oficinas exclusivas para fotógrafos. Além da parte da educação no universo fotográfico, Silvia é fotógrafa de família no estilo lifestyle há 6 anos onde já atendeu mais de 600 clientes.

Adicionar Comentário

Clique aqui para comentar

Páginas Úteis

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar