Home » Artigos » Dicas » A escolha de um projector flash (Marca, modelo e características)

A escolha de um projector flash (Marca, modelo e características) 3/5 (1)

Projector Flash

Na escolha do equipamento flash é importante considerar todas as características para assegurar tanto a qualidade do equipamento como a adequação do mesmo às necessidades do trabalho fotográfico.

Os projectores flash são a fonte de luz preferida para utilização em estúdio pelos seguintes motivos:

  • baixo consumo energético relativamente ao fluxo luminoso produzido;
  • existe um conjunto muito vasto de acessórios disponíveis para moldar a luz de uma forma mais precisa;
  • a temperatura de cor destes projectores permite uma restituição cromática mais correcta.

O modo de funcionamento dos projectores (uma série de condensadores fazem uma descarga apenas aquando do disparo) faz com que só seja despendida apenas a energia necessária para realizar a imagem que pretendemos.

Com a luz flash podemos produzir um fluxo luminoso bastante elevado apenas aquando do disparo permitindo-nos a utilização de aberturas de diafragma bastante pequenas (f/ bastante elevado). Para atingirmos o mesmo fluxo luminoso com luz contínua despendemos de muito mais energia, aquecemos demasiado o estúdio e dispomos de menos ferramentas para molda a luz.

Intensidade da Luz Flash – Nº guia

A intensidade luminosa de um projector é indicada pelo Nº Guia. O número guia é o resultado da multiplicação da distância entre o projector e o objecto a fotografar pelo valor de abertura de diafragma ideal ( que fará com que tenhamos uma exposição correcta).

Nº Guia = distância (m) x abertura de diafragma (f)

Por exemplo, se decidimos colocar o projector a 2 metros do objecto (porque é desta forma que o projector imprime sobre o objecto a mancha luminosa com a forma e dimensão que pretendemos) e está a ser utilizada uma abertura de 5.6 (porque é desta forma que atingimos o nosso objectivo estético em termos de profundidade de campo), o nº guia ideal a utilizar no projector flash é de 11.2 . Se concluirmos que queremos praticar alterações a nível da profundidade de campo e para isso é necessário alterar uma abertura de 16, devemos alterar também o nº guia do
projector para 32, de forma a mantermos uma exposição correcta.

O número guia é um valor referêncial que contabiliza sempre a utilização de um ISO 100. Caso tenhamos de utilizar um valor ISO diferente, deveremos definir as devidas compensações.

Infelizmente os calculos que envolvem o Nº Guia nunca são assim tão linear e devemos adopta-los apenas como uma indicação. Os diferentes acessórios que colocamos frente ao projector e os diferentes percursos que fazemos a luz percorrer alteram sempre a intensidade luminosa de que vamos dispor para a nossa imagem.

No entanto, é importante contabilizarmos o Nº Guia quando pretendemos comprar equipamento ou planear uma sessão fotográfica. É importante que o fotógrafo tome consciência que a má escolha de equipamento pode limitar demasiado os resultados produzidos.

Temperatura de Cor

Os flash são idealmente concebidos para reproduzirem uma temperatura de cor de 5600ºK.

Ao longo do seu tempo de vida a Lâmpada vai deteriorando e alterando esse valor, é importante escolher um flash que não possua uma variação muito elevada.

Tempo de Reciclagem

O tempo de reciclagem de um projector é o tempo que decorre entre a última descarga de flash e o tempo que o equipamento demora a estar preparado para uma nova descarga.

Este tempo varia de acordo com a marca/modelo/nºguia do flash, com a carga que definimos para o disparo e com o tempo de vida do equipamento e dos consumíveis.

Se este tempo for muito elevado pode resultar na perda de uma boa imagem.

Duração do Flash

Como as velocidades estão limitadas à velocidade de sincronismo, contamos apenas com a duração do flash para congelar movimentos.

De acordo com as nossas necessidades devemos analisar a velocidade/duração do flash.

Aquecimento

Quando utilizamos o equipamento flash exaustivamente este também atinge temperaturas bastante elevadas.

Quando o equipamento atinge uma temperatura limite é importante que tenha um sistema de aviso e um sistema que o faça desligar-se antes de sobreaquecer e danificar o equipamento.

É muito importante que o equipamento flash tenha um bom sistema de ventilação para que demore mais tempo a atingir temperaturas elevadas.

Compatibilidade com outros equipamentos

É importante vermos se o flash possui capacidade de ser utilizado com baterias externas e outros acessórios que de futuro possam vir a ser úteis, e o custo desses acessórios.

Custo dos Consumíveis

Uma análise do custo do equipamento a longo prazo é importante para evitar surpresas.

O Fotografia DG não se responsabiliza pelas opiniões emitidas
e imagens divulgadas pelos seus Colunistas”.

Agora que leu, avalie o artigo e deixe um comentário mais abaixo:

Sofia Santos

Fotógrafa ( Freelancer ) | Consultora Técnica (
StudioLightWorld.com) | Formadora ( StudioLightWorld.com e ImagemeMarca) Data de Fabrico: Algures nos anos 80 Data de Validade: Desconhecida

4 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Nossa o povo n consegue baixa um pdf meu deus tao facil e fica ai reclamando q nao consegue e n e gratis blablabla
    so por q n inicio alto.. n qer dizer q n da pra baixa presta atençao pow

  • Muito boa essa sua estréia, Sofia!

    Tudo supermega-importante para quem quer melhorar a qualidade do pensamento técnico para uma fotografia a sério. Por incrível que possa parecer, muitos dos meus alunos profissionais ficavam com aquela cara de caneca quando eu perguntava qual era o numero guia do seu flash portátil e eu parava tudo e gastava 3 horas falando disso. Sua coluna tem linguagem clara, sintética tipo easy pocket manual e todos deveriam imprimir e estudar. Parabéns e seja bem-vinda à DGLAND … :-)

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar