Carnaval no DG: Zombie Walk Curitiba, por Celso Oliveira 4.8/5 (15)

Dessa vez quem apresenta as fotos é um paranaense, mostrando um Carnaval… sinistro.

Celso Oliveira é de Curitiba e começou jovem a trabalhar na área de comunicação visual. Hoje aos 45 anos está num setor comercial de uma metalúrgica e é casado e pai de três filhos.

Domingo saiu para curtir e fotografar o Carnaval na sua cidade-natal e viu um desfile diferente do que se pensa quando trata-se de Carnaval por aí: um desfile com ares de Halloween à luz do dia com zumbis, monstros e seres não muito simpáticos, muitos em roupas ‘ensanguentadas’. Como não clicar essa Zombie Walk curitibana?!
Antes das fotos uma conversa rapidinha com o Celso:

Como foi o início de seu contato com a fotografia, e o que é ela é hoje para você?

Fotografia sempre esteve presente na minha vida da forma comum. Sempre gostei de viajar e por isso estava sempre fotografando. Até que um dos meus irmãos fez um curso de fotografia e me despertou interesse maior. No último ano minha esposa também começou um curso, então compramos uma DSLR e comecei a estudar mais a fundo.

Sou autodidata mas tenho uma mente inquieta e não me contento em ficar nos tutoriais: organizo meu estudo e sigo uma [linha] metódica. Tenho estudado as regras, composição, enquadramento e edição, mas tiro um tempo para conhecer a história da fotografia, assim como teoria das cores, luzes, influência da filosofia, dos grandes pintores, do cinema ou seja qualquer assunto que esteja relacionado direta ou indiretamente à fotografia.

Embora ainda seja um hobby, a fotografia para mim hoje é isso: uma fonte de enriquecimento cultural e desenvolvimento pessoal.

É a primeira vez que você clica no Carnaval?

Na verdade este foi meu primeiro trabalho mais elaborado com um propósito definido, um teste para os meus conhecimentos. Queria ver como eu me saía num evento com muitas pessoas, fazer uma sessão de fotojornalismo. Enfim foi uma aula bem produtiva.

O que é (ou foi), para você, o Carnaval de Curitiba?

Curitiba não tem muita tradição em carnaval de rua. Este evento, o Zombie Walk, acabou se protagonizando e vem crescendo a cada ano. E eu como bom curitibano nunca gostei muito do carnaval tradicional  de blocos ou desfiles.
Como a proposta deste evento é diferente, achei interessante porque vi famílias inteiras caracterizadas, uma organização preocupada com todos os detalhes, um evento seguro, com uma boa adesão popular. Pretendo participar nos próximos anos, fotografando de preferência caracterizado nas próximas vezes.

Quais os desafios de fotografar esse Carnaval?

Meus desafios foram vencer a timidez, porque foi a primeira vez que saí na rua pra fotografar pessoas que eu não conhecia, e a falta de espaço, pois eu levei só minha lente 50mm e tive que fazer uma verdadeira ginástica para conseguir boas fotos.

O que você recomendaria aos leitores que pretendem fotografar nas próximas festas?

Eu recomendo que tenha a sensibilidade e paciência para encontrar o momento certo do clique. E que tenha uma lente de pelo menos 18mm, que vai ajudar muito pois se quiser fotos boas tem que estar bem perto dos participantes.
Para finalizar quero dizer que estou no começo da minha história na fotografia, mas eu acredito sim que é possível aprender a fotografia sendo autodidata, basta ter muita vontade e buscar os canais certos. Tem muito conteúdo de qualidade na internet, só é preciso filtrar e ler muito, nunca achar que o que sabe já é o suficiente.
Que dizer? Concordamos, claro! =)
Vejam as fotos do Celso:

Ajude-nos! Avalie, compartilhe e deixe um comentário mais abaixo:

Alexandre Maia

Clico, viajo, olho, analiso, converso, e repito — em qualquer ordem!

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar