Home » Artigos » Dicas » Conheça seu equipamento para criar grandes imagens

Conheça seu equipamento para criar grandes imagens

Meus últimos posts foram um pouco mais técnicos… Hoje, vou contar um pouco como é estar fotografando a natureza sem chance de errar.

Segundo Joe Mcnally, um dos maiores fotógrafos do mundo, não há uma regra, não existe um manual como de uma TV que você lê e sabe o que fazer, na fotografia você tem que aprender a lidar com as situações de luz que mudam o tempo todo e chegar ao momento do click.

É aquela hora em que, nem um segundo antes nem um segundo depois deixaria sua fotografia perfeita. É aquele momento ou nada mais. Por isso, é sempre importante saber toda a técnica para controlar luz e fazer um bom enquadramento. Porém, existe um fator que passa despercebido a maioria das pessoas, mas é de extrema importância, saber onde fica cada função da câmera, pois se precisar mudar algo, fará da maneira rápida sempre de olho no seu tema.

Recentemente voltei de uma viagem ao Mato Grosso, com o fotógrafo Izan Petterle, da National Geographic Brasil. Lá senti a importância de conhecer bem meu equipamento.

*Dica importante:

  • Nunca guarde sua câmera antes da hora, você nunca sabe o que pode acontecer.

Nessa foto estávamos dentro do carro num domingo de chuva onde tudo parecia perdido.

Se você estiver em um rio com vários animais passando por você, não vai querer ficar perdido procurando onde regular ISO, velocidade e por ai vai… Deixe sua câmera já “presetada,” ou seja, regule a abertura, ISO e exposição antecipadamente.

Esse falcão veio do nada passando por cima do nosso barco.
Estar com a câmera pronta foi imprescindível para conseguir essa imagem

O que dizer então quando se tem um por do sol incrível pela frente, com tu iu iu sobrevoando o seu barco? É simplesmente um momento incrível! Seguindo os conselhos do Izan, deixando a câmera sempre preparada e atento a tudo que acontecia ao meu redor, consegui essa imagem da ave símbolo do Pantanal

*Já pensou nisso?

Viu uma foto e se perguntou: Como ele fez isso? Simples! Os grandes fotógrafos estão atentos o tempo todo e com suas câmeras a mão.

Num lugar como o Pantanal é impossível ir e não registrar um por do sol. Nessa foto abaixo, um garoto pesca num dos lagos formado a beira da Transpantaneira.

*Dica importante

Os grandes fotógrafos sabem aproveitar a luz, ou seja, usam a luz do amanhecer e do entardecer, onde é chamada de hora mágica.

Você sabia?

Nos fins de tarde e no amanhecer regule o White Balance para nublado assim, suas fotos ficaram bem mais vivas, como essa, onde capturei o mestre Izan e minha amiga Mari Levy na Chapada dos Guimarães nos primeiros minutos do dia.

Essa viagem foi matéria no site da National Geographic Brasil no blog do Izan Petterle confiram:

Encerro meu post de hoje convidando a todos para acessar meu novo site que foi lançado essa semana. www.lucasamorelli.com

Até o próximo!

Ajude-nos, avalie este artigo:

Lucas Amorelli

Lucas Amorelli, 26, natural de Guaratinguetá (SP), iniciei minha carreira em 2002 enquanto cursava Publicidade e Propaganda na Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI (SC). Já trabalhei em diversos segmentos da fotografia, mas foi no fotojornalismo que encontrei seu verdadeiro caminho. Desde 2006 viajo pela Patagônia Argentina e Chilena. Em 2008 morei em San Carlos de Bariloche, onde pude aprimorar meu conhecimento com grandes fotógrafos argentinos.

22 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Uma boa foto não está contida num equipamento, mas sim no olhar de quem fotografa.
    Parabéns, grandes fotos Lucas.
    Marcos Caputo

  • A Igreja é em Chapada dos Guimarães.
    Cuiabá tambem tem muita construção histórica para ser fotografada.
    Lucas, quando quiser vir para cá está convidado!!

  • Sou uma iniciante no mundo fotográfico, mas apaixonada por fotos. Adorei suas fotos e dou bis em todos os elogios dos colegas. Agradeço antecipadamente todos os artigos que nos ajudam a melhorar nosso desempenho. Grande abraço.

  • Ótimas dicas, mais ótimo ainda ver imagens da minha terrinha por aqui. Quando vi a foto da Igreja em Chapada fiquei surpreso, chegando até a achar que era artigo de algum fotógrafo daqui.
    Valeu Lucas, parabéns!

  • Tem gente que usa a câmera no auto-tudo (auto iso, auto foco, auto íris…).
    O que voce acha? Em momentos como esses do Pantanal dá tempo de focar e checar minimamente a exposição antes de bater a foto?
    Eu estou usando uma lente prime que sequer tem as opções automáticas, será que to fazendo besteira e perdendo tempo para bater a foto a toa?

    Abraços

  • Aprecio demais o mundo fotografico mas é como se eu, tivesse um carro porche mas não soubesse dirigir
    tenho uma Nikon 5000 lente 55-200 e não uso os recursos por falta de conhecimento. Por onde devo começar, curso on line funciona. Um grande abraço hugo

  • Ola, preciso de uma ajuda, e o post mais recente (que relaciona-se com o assunto) que achei foi esse.
    Preciso de uma ajuda, um estudio de fotografia me ofereceu 3 cameras ja usadas, uma canon 20D , 30D E 40D.
    qual delas???? :S
    sou apenas um amador, que usa uma Sony w210.
    qual seria melhor ?

    Caso não seja esse o lugar certo para essa pergunta, por gentileza me redirecione :D
    valeu!!!

  • Meu Coordenador Favorito!! hehehe.. Obrigado pelas palavras Samuel!! Fico feliz em ter estudado na UNICEP, pois lá tive o apoio e reconhecimento de grandes feras como vcs!
    Grande abraço!

  • Este post é “incomentável”. Este post é “admirável”. O Lucas é uma referência na área de fotografia. Ao mesmo tempo em que ele clica com maestria, mostra uma humildade contrastante com a qualidade de suas fotos. Demais.

  • Agora eu vou aprender a guardar os melhores momentos rsrsrs
    adorei Lucas, isso ai muito bom ver seu trabalho sendo reconhecido a cada dia!!!
    um beijo.
    Mônica Domingues.

  • Lucaooo
    parabens pelas imagens
    registrar natureza nem sempre é facil e pelos cliques que voce postou demonstra a naturalidade com que fez isso
    parabens msm
    sucesso cada vez maior pra vc q merece muito
    grande abraco

  • Olá Fernanda! Vc sempre poética ao comentar minhas fotos. De um jeito ou de outro meu esforço é recompensado, e uma forma delas é receber comentários como os seus sobre meu trabalho que representa 10 anos de esforço e com ctz está longe de chegar onde eu quero.
    Grande abraço!

  • Já disse e, não canso em dizer: " Tuas fotos são poesias".
    A gente fica horas e horas admirando, refletindo. É como uma calmaria que bate no espírito. Eu adoro, viajar e, quando tenho essa oportunidade, fico sempre pensando em como seria uma foto sua naquele país, cidade em que estamos.
    Parabéns pelo trabalho. E, Obrigada por compartilhar seu talento com todos!
    Tudo de Bom sempre!!!
    Grandioso Abraço!!!
    Fernanda Cabral e Silva

  • Vlw Wagner! Algumas pessoas tem esse problema e acham mais fácil pegar a câmera e sair fotografando, mas nada como saber usar 100% o equipamento, para qdo estiver num momento de ação n perder uma chance que pode ser única.

    Abraço!!

  • Ler o manual e conhecer bem o equipamento foi minha primeira lição em fotografia. Isso foi essencial para meu desenvolvimento como fotógrafo.
    Adorei o artigo Lucas, poste mais!!!
    Sucesso.
    Abração

  • Grande Grauton! Com ctz a fotografia vai além de equipamentos super caros, claro que faz uma diferença, mas não é fundamental para um fotógrafo mostrar sua qualidade.
    Acabei de entrar no seu site e gostei bastante das fotos de paisagens, parabéns!!!

  • O que voce falou, voce esta completamente correto..
    Eu sou um amante da fotografia, mas como nao tenho grana pra comprar uma bom equipamento, me viro com minha compacta.. Se alguem quiser dar uma olhada no meu trabalho, so entrar em

    Imagensemhd.blogspot.com

    abx..

  • Cara, fiquei besta com a foto do tuiuiu e também gostei um bocadinho da foto feita ao amanhecer com a voando rasante na água…
    Dá pra ver que aprendeu e me deu água na boca! Será que um dia consigo acompanhar um fotógrafo da NG?

    A propósito, acabei de olhar suas fotos na galeria da NG americana e gostei muito da última – o brilho dos montes ficou fabuloso!