fbpx

O X da questão 4.75/5 (4)

Vejo muita gente perguntando em rodas de assuntos fotográficos, entrevistas, sites, e chats, sobre direção e composição nos ensaios. O que levar? Quem levar? Como proceder com os clientes? Interferir até que ponto? E tantas outras perguntas que levam para o mesmo caminho. Afinal de contas, o que é importante para que um ensaio fique incrível?

Já começo o artigo dizendo que não há resposta certa para nenhuma destas perguntas e que por agora não irei falar sobre direção e nem composição especificamente. Quero hoje desmistificar a teoria de que são necessárias mil e uma coisas para que uma sessão de fotos fique extraordinária.

Então qual é o segredo para boas fotos? Luz e amor – que se desdobram em diversos aspectos e portanto irei falar sobre cada um separadamente, no âmbito de ensaios fotográficos de pessoas.

Luz

Vejo fotógrafos que estão há anos no mercado, e ainda fotografam em luz ruim. Simplesmente não entendo se é preguiça de estudar, de entender o equipamento, ou se para eles está bom como está. A luz dará o tom à suas fotos, poderá criar um efeito dramático ou suave. E não importa se o ensaio fotográfico é ao ar livre ou em local fechado, se é luz artificial ou natural. A luz deve criar o efeito exato que você quer, e isso é possível. Ao fotografar em locais abertos (campos, praia, estrada, fazenda, parques, praças) fique atento ao horário do dia e de que forma a luz está chegando até sua lente. Eu particularmente, prefiro luz suave em meus ensaios. Busco uma luz que não crie sombras e nem ressalte as falhas dos rostos. Sempre me preocupo em fotografar nos melhores horários para captar a famosa luz mágica.

É claro que quanto à luz, cada um tem seus gostos pessoais. Pode ser que você prefira uma luz mais dramática, que crie sombras e contrastes. Mas o que quero ressaltar aqui é o domínio da luz. Todo fotógrafo tem o dever de dominar a luz e usá-la a seu favor. Dever este que se aplica também a conhecer o próprio equipamento. Pois de que adiantaria você entender tudo sobre luz e não entender qual a melhor forma de captá-la ou melhorá-la. Leia o manual do seu equipamento, regra básica que grande parte dos fotógrafos não cumprem. Entenda como funcionam suas lentes, aprenda a fotografar no modo manual.

Observe a luz! Adquiri um costume que me ajudou bastante. Em qualquer lugar que eu vá, fico de olho na luz, de onde vem e os efeitos que cria nos rostos das pessoas. É um ótimo exercício que treina o olhar a ficar mais atento!

Amor

A fotografia é muitas vezes vista (por leigos) como profissão puramente artística e cheia de glamour. Quem está na área a algum tempo sabe muito bem o quanto o fotógrafo tem que batalhar e ser bom em diversas áreas para se estabelecer no mercado. É necessário técnica, tato, olhar apurado, saber se relacionar.

Uns dias atrás enquanto lia uma matéria, encontrei um trecho que comentava sobre a enorme quantidade de fotógrafos que está a poucos anos no mercado e se acham verdadeiros “Cartier Bressons”. Portadores de arrogância pra dar e vender, se julgam no direito de serem grosseiros com clientes e amigos da área. E o que isso tem a ver com o assunto em pauta? Simples. Ao fotografar gente, é preciso gostar de gente! Um fotógrafo deve se envolver, se preocupar, colocar-se no lugar do cliente. Ao encontrar as pessoas que irá fotografar se importe, pergunte, conheça a história da família/casal, deixe-os à vontade. Existem pessoas mais tímidas (geralmente os homens), não force a barra. Já fotografei ensaios em que passei um bom tempo conversando com o casal, até que percebi que ambos estavam à vontade para só então, tirar a câmera da bolsa e começar a clicar. É muito importante demonstrar amor ao próximo nessas situações, e os clientes sentem, pode ter certeza.

Os sorrisos mais bonitos serão arrancados assim que o fotógrafo se deixar envolver pelas novas pessoas. Costumo dizer que só se pode retratar amor quem transborda amor. Só é possível registrar a alma quando se escancara a sua própria. Envolva-se, ame! Demonstre amor pelo que faz.

Por outro lado, é necessário retratar o amor dos fotografados.

Já fotografei ensaios com mobília e lindos artigos vintages, e também ensaios sem acessório algum. É incrível como as fotos mais bonitas independem de apetrechos, adereços e enfeites. Você poderá fazer uma busca nos blogs de seus fotógrafos favoritos e irá com toda a certeza confirmar o que estou dizendo. As fotografias mais encantadoras são aquelas que retratam o amor puro e simples. Um gesto, um beijo, o olhar, carinho, uma dança, uma risada gostosa, abraço apertado.

Costumo pedir, às vezes, que meus clientes esqueçam que estou ali, registrando tudo. Durante ensaios de casais, peço para que fiquem namorando, que se beijem, relembrem momentos de sua história (muitas vezes chego a citar momentos específicos, já que sempre pergunto a história do casal antes de fotografá-los). É lindo de se ver a maneira como se deixam levar, e as fotos fluem.

Faça o que for preciso para que o amor aflore e retrate-o!

Sua mão está coçando para pegar a câmera e fotografar? Abuse destes dois “truques” – LUZ e AMOR – fotografe muito e depois conte pra gente como foi a experiência!

Espero ter ajudado de alguma forma. Se quiser ajudar na escolha do tema de meu próximo artigo, sua ajuda será muito bem-vinda! Escreva nos comentários o assunto que gostaria de ver por aqui!

Abraços e até a próxima. :)

Ajude-nos! Avalie, compartilhe e deixe um comentário mais abaixo:

Milena Rodrigues

Sou Milena Rodrigues, publicitária por formação, fotógrafa, apaixonada por gente e pela arte de registrar sentimentos. Trabalho na fotografia de casamentos, ensaios de casais, famílias, crianças, e partos.

Chat

Este site usa Cookies & Política de Privacidade para lhe proporcionar a melhor experiência. Clique em "Aceitar" para consentir a sua utilização.