Home » Inspirações » Entrevistas

Entrevista a Alexandre Keese

“Sem uma boa imagem não existe Photoshop que possa salvar” – Alexandre Keese

Ele é conhecido no mundo fotográfico especialmente pelas manipulações de imagens feitas com o Adobe Photoshop. Além disso, é apresentador do PhotoPro TV: Podcast sobre Photoshop e organizador do Photoshop Conference. Isso mesmo, o entrevistado da vez é Alexandre Keese,36 ,  natural de Itu, interior de São Paulo. @alekeese, nome de Alexandre no twitter, acredita que todo fotógrafo deve conhecer o Photoshop – até mesmo para melhorar a produtividade e o fluxo de trabalho – mas que devemos tomar cuidado para a edição não ficar tão evidente, porque o “melhor elogio” vem quando o conceito da imagem é passado e o aplicativo fica em segundo plano. Abaixo, um bate papo feito via e-mail com mais essa referencia da fotografia.

 

1 – Como e quando começou o seu interesse por manipulação de imagem?

Já faz muito tempo… Eu tinha 15 anos quando meu pai comprou nosso primeiro Macintosh da Apple, naquela época, ter um computador era algo raro e o custo era alto, mas, como ele trabalhava com artes gráficas, fazia parte da evolução do negócio. E com 15 anos você pode imaginar o quanto, para mim, era interessante ver e poder mexer no computador, que para minha felicidade tinha um Photoshop e foi o programa que mais chamou minha atenção. Por isso, comecei me divertindo e depois acabei evoluindo e criando uma verdadeira paixão pelo aplicativo.

2 – Por que é importante para o fotógrafo saber lidar com o Photoshop?

Eu acredito que o Photoshop é uma ferramenta super importante para qualquer fotógrafo, pois com ele é possível que o profissional faça os ajustes finos, fusões e assim torne sua imagem mais atraente. Acho também que se o profissional conhecer o Photoshop, vai conseguir mais produtividade em seu fluxo de trabalho, pois, ao conhecer o processo de edição de imagens, pode capturar as imagens de forma correta e assim facilitar seu trabalho.

Mas vale destacar que, sem uma boa imagem, que traga a sensibilidade e o olhar do profissional, não existe Photoshop que possa salvar.

3-  Quando a manipulação de imagem se torna prejudicial – para o retratado e para o fotógrafo?

Quando uma pessoa sem nenhum conhecimento observa uma imagem e diz: “aqui tem Photoshop!”,  eu acredito que não seja o melhor elogio do mundo, pois significa que a edição ficou tão evidente que qualquer pessoa sabe. Um exemplo assim pode facilmente ser encontrado em algumas capas de revista ou até mesmo em folhetos distribuídos pelas ruas.

Já a edição que me agrada é quando alguém olha a foto e diz: “Que imagem show!”. Isso significa que o conceito da foto foi passado com perfeição e o aplicativo ficou em segundo plano.

4- Quais as vantagens e desvantagens do uso do Photoshop em relação ao Lightroom?

Cada um dos programas tem um propósito. O Lightroom é um super banco de dados e ao mesmo tempo permite ajustes avançados e distribuição de conteúdo com poucos cliques. Alia também uma grande produtividade para quem trabalha com muitas imagens em seu dia a dia. Agora, se o profissional precisa desenvolver uma fusão, como encontramos com frequência na publicidade, o Photoshop é quem assume o trabalho e faz dele seu diferencial.

Agora, imagine se o profissional, seja da fotografia ou tratamento de imagens, une o poder de fogo dos dois aplicativos, conseguimos algo sem igual, permitindo que qualquer limite criativo seja alcançado.

No meu dia a dia, eu uso os dois aplicativos, pois, como adoro fotografar, uso o Lightroom para gerenciar minhas imagens, e depois o Photoshop para o tratamento e fusão, criando sem limites e, claro, me divertindo durante todo o tempo!

5 – Como surgiu o Photoshop Conference e como é estar por trás de um dos maiores – se não o maior – congresso da América Latina sobre manipulação de imagem?

Tenho como meta pessoal e profissional somar e compartilhar conhecimento e o Photoshop Conference foi criado com esse objetivo; reunir em um único local os mais diversos temas relacionados ao Photoshop e assim agregar ao profissional mais informações e fazer com que este, ao voltar para seu trabalho, esteja mais preparado. Com isso, me dedico durante praticamente todo o ano em busca de profissionais e conteúdo que possam somar aos conferencistas e acredito que esse seja o segredo que faz do evento o maior evento de Photoshop da América Latina.

6 – Como surgiu a parceria com o fotógrafo Brasilio Wille ?

O Basilio é uma pessoa muito especial, um fotógrafo super talentoso e um grande mestre que tem compartilhado comigo seu conhecimento e a quem considero um grande amigo. Digo sempre para ele que é uma amizade valiosa como poucas que vou encontrar em minha vida, alguém com quem tenha tanta sinergia e respeito.

Eu conheci o Brasilio durante uma palestra em Curitiba. Ambos éramos palestrantes e trocamos cartões, depois eu voltei para Curitiba e começamos a conversar e até hoje não passa uma semana sem um contato. Com isso, veio a parceria, ministrando treinamentos juntos. Fizemos nosso primeiro DVD sobre fotografia conceitual e pode ter certeza que muito mais está por vir!

7 –  Como a internet com seus blogs e redes sociais ajuda ou atrapalha no ensino do Photoshop e da manipulação digital?

A Internet é uma poderosa ferramenta, permitindo reduzir barreiras e aproximar as pessoas. Só consigo ver vantagens em seu uso, ou pelo menos na forma como eu a uso. Ferramentas como Twitter e Facebook também ajudam a divulgar o trabalho e descobrir tendências sobre tratamento, edição e fusão de imagens. Mas eu uso a internet como ponto de partida para descobrir e começar algo, depois me aprofundo com livros, DVDs, participando de eventos, cursos etc.

8 – Quais as suas referências, em quem você se inspira?

O Brasilio, como já disse, é uma grande inspiração na parte de fotografia, assim como o Cacalo, que tem um trabalho maravilhoso e é uma pessoa super especial por quem tenho muito carinho; o Thales Trigo, um mestre que domina a fotografia como poucos; Clicio Barroso na parte do Lightroom; Daud Pacha, o fotógrafo carioca que faz fotos sociais lindas!

Na parte do Photoshop, existem grandes autores, como por exemplo o Jack Davis, com quem tenho uma grande amizade, Ben Willmore e Scott Kelby também são pessoas que agregam demais e a quem tive o prazer de conhecer e conversar pessoalmente algumas vezes. Na parte de edição de imagens, também tenho meus ídolos, sejam empresas ou pessoas, como o Márcio Negherbon, da Meca, o time da Seagulls Fly, Daniel Xavier, Fujocka, sem contar diversos profissionais talentosos que conheci durante o Photoshop Conference ou treinamentos que ministro por todo o país.

Unindo as duas artes, quero destacar meus amigos do Estúdio Luz, Leo e Kauê, que juntos transformam o processo de imagens híbridas em algo super divertido.

9 –  Quantos livros e DVDs já escreveu sobre Photoshop e Manipulação de imagem?

Eu tenho um livro chamado Adobe Photoshop Tratamento & Edição Profissional de Imagens, que hoje está em sua terceira edição e foca em 10 capítulos o processo de tratamento, explicando como analisar uma imagem, qual ferramenta escolher e como montar um fluxo profissional. De minha autoria tenho também dois DVDs, um falando sobre Canais, Máscaras e Seleções, que são fundamentos essenciais do Photoshop e necessários para qualquer usuário, e outro chamado 100% Photoshop CS5, que apresenta diversas dicas usando as novidades presente na mais recente versão do aplicativo. Por último, tenho o DVD Fotografia e Photoshop, a Arte da Imagem Conceitual feito em parceria com o Brasilio, que ficou show!

10  – Quais leituras você indica – nacionais e internacionais – sobre o Photoshop e manipulações de imagem?

Para quem está começando, indico o Guia Autorizado da Adobe – Adobe Photoshop CS5 – Classroom in a Book. Agora, se você já conhece Photoshop, precisa se aprofundar em conceitos, a indicação são dois livros: o meu sobre tratamento e o livro 10 fundamentos, do Clicio Barroso.

Os DVDs também são uma ótima fonte de aprendizado, velozes e diretos, permitem um aprendizado eficaz e com aplicação direta em seus trabalhos. E todos podem ser encontrados na Loja do Fotografia DG.

11 – Deixe sua mensagem para os leitores do Fotografia DG

Primeiro, quero agradecer pela oportunidade de compartilhar meu trabalho e minha visão do aplicativo com todos aqueles que acompanham meu trabalho e permitem que minha vida seja sensacional. Espero continuar contribuindo e, quem sabe, fotografar e editar imagens juntos com os leitores, não só no Brasil, mas também em Portugal, terra natal da minha esposa e um lugar que está na minha lista!

Agora que leu, avalie o artigo e deixe um comentário mais abaixo:

 

Gosta de algum dos artigos abaixo?

  • Ronny

    Esse cara é show de bola, tive o prazer de conhecer em Campina Grande e fui outro curso em João Pessoa, PB, o cara arrebenta no que faz, ama o que faz por isso eu acredito que ele seja um especialista. Valeu Alê, você é o cara.

  • felipe

    tá, como faço para tirar a caixinha de share para começar a ler? :s

    • A caixa fica na frente do texto? Vou verificar a situação Felipe.

      • felipe

        já resolvi, é que meu monitor é 4×3, tirei mais o zoom e deu certo ;) valew!

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar