Home » Inspirações » Entrevistas » Jocimara Kosny – Apaixonada pelo universo familiar

Jocimara Kosny – Apaixonada pelo universo familiar 5/5 (5)

Jocimara Kosny é de Curitiba, capital do Paraná, em 2014 começou a atuar na área da fotografia profissional. É declaradamente apaixonada pelo seu trabalho, que envolve o universo familiar, bebês, crianças, casais grávidos, mamães, papais assim como noivos e noivas. Consegue transmitir a simplicidade e riqueza de momentos muito importantes de cada cena fotografada, seu trabalho, possui uma característica de aconchego, paz, amor e dentre outros sentimentos agradáveis.

Entrevista a Jocimara Kosny

Você iniciou na fotografia em 2014, antes disso já fazia algo na área, ou sentia alguma afinidade pelo universo fotográfico anteriormente?

Sim, sempre quis ter uma profissão que me desse tempo para estar com minha família, e o meu marido me ajudou a escolher meus equipamentos, auxiliando em a pesquisar e conversar com fotógrafos experientes, até que finalmente comprei meu primeiro equipamento, depois iniciei meu primeiro curso e fui à luta.

Por que fotografar bebês, crianças, gestantes e membros da família no geral?

Quando comecei, já imaginava que iria fotografar pessoas, não paisagens, não objetos, pois são os momentos vividos por pessoas que me encantam, fases e transições, é algo que necessita ser eternizado. Fiz metas, conversei com fotógrafos mais experientes e aprendi com as experiências deles, que eram de áreas diferentes, hoje observo com encantamento os sorrisos e as lágrimas de alegria de casais, crianças, famílias e isso me ajuda a manter meu foco naquilo que me fez optar por esse caminho.

Percebemos um mercado fotográfico de família é bastante pautado de modismos que ao longo do tempo tornarão ultrapassados, mas a fotografia tradicional de família jamais deixará de existir, principalmente o famoso retrato. Gostaria que comentasse sobre modismos e excessos na sua área de atuação e dificuldades de apresentar ao cliente novos olhares.

Eu penso que casa pessoa, cada família traz uma história, por isso eu procuro tentar conhecer um pouco das pessoas que serão fotografadas, seus gostos, seus estilos de vida, e os faço entender a importância de me contarem um pouco sobre a vida e o que esperam da sessão de fotos. É claro que muitos não sabem o que esperam, então eu dou as dicas, baseadas em sugerir ensaios que fale um pouco a respeito da vida delas, ou do momento que estão vivendo, dos lugares que sejam especiais para elas, esse simples cuidado tem me dado bons resultados.

 Seu trabalho em fotografia, tanto em estúdio quanto externa apresenta uma riqueza em qualidade, algo raro de se manter. Conte os desafios de fotografar dentro do estúdio e ao ar livre.

O desafio do ensaio externo são as surpresas que sempre podem surgir, pois na maioria das vezes, os ensaios são marcados com bastante antecedência, e no dia podemos ter alguns imprevistos como chuva, vento ou sol demais, mas também podemos explorar os horários, o tempo, o pôr do sol, as cores, e os resultados sempre podem ser diferentes. Um casal correndo, ou dançando num campo florido é uma imagem muito mais bonita do que parados em um fundo branco.

Já o estúdio apesar de ser mais confortável, sem muitos riscos de imprevistos, temos que abusar de criatividade das poses, fundos, acessórios, e os recursos do equipamento e da luz para que cada ensaio fique especial, e uma vez dominada as técnicas básicas, é um tipo de fotografia que permite desenvolver muitas habilidades e eu considero como a principal, a direção de pessoas.

Quais seus planos para daqui 5 a 10 anos?

O plano é ser melhor no que faço! (risos)

Em sua realidade viver apenas de fotografia na atualidade é uma utopia?

Sim, eu continuo executando outra atividade além da fotografia, trabalho como Analista de Licitações, e por questões financeiras ainda não pude deixar, mas é a fotografia que me realiza e me permite participar de momentos especiais na vida das pessoas.

O que é uma foto boa para você?

Quando vejo uma foto, imediatamente já digo se é boa ou não. Para mim não é apenas uma questão de técnica, luz e foco, mas aquelas que conseguem me sensibilizar, me contar algo, me dar alguma ideia.

Deixe aqui sua Dica de Ouro para os leitores.

Minha dica para quem está começando agora é: estude, reinvente-se, seja ousado, porque o básico o cliente não procura, ele mesmo consegue fazer. Ser fotógrafo é ser artista!

Para conhecer mais o trabalho de Jocimara Kosny, acesse:

Página no Facebook: https://www.facebook.com/pg/jocimarakosnyfotografia/
Instagram: https://www.instagram.com/jojokosny/?hl=pt-br
Site: www.jocimarakosnyfotografia.webnode.com

Agora que leu, avalie o artigo e deixe um comentário mais abaixo:

Mateus André

Mateus André faz da fotografia sua arte e profissão, é também formado em Letras pela Universidade Federal de Goiás e atualmente mora em Catalão/GO.

Adicionar Comentário

Clique aqui para comentar

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar