Home » Artigos » Dicas » Fotografando sem flash

Fotografando sem flash 2.5/5 (2)

Quando somos contratados para fotografar um evento, nosso contratante deseja que seja registrado todos os detalhes que estão por acontecer, decoração, emoção, enfim, tudo aquilo que compõe a cerimonia.
Muitas das vezes, a decoração inclui luzes cênicas que dão um toque de beleza a mais ao ambiente.

A melhor forma para se registrar este tipo de situação, é fotografando sem a utilização do flash.
Hoje, com o avanço da tecnologia, está cada vez mais fácil fotografar desta forma, pois as câmeras permitem o uso de altos ISOs. Associando-se isto a utilização de lentes claras (2.8, 1.8, 1.4,…) conseguimos registrar tudo com maestria.

Na fotografia sem flash, conseguimos não somente registrar todas a luzes, cores, mas também conseguimos dar mais volume ao tema retratado, deixando as imagens mais bonitas, menos “chapadas”, mostrando melhor a expressão das pessoas, retratando o momento exatamente como ele foi.

Sem a utilização deste, temos uma luz mais natural, sombras mais suaves, imagens com mais contraste, normalmente imagens mais quentes e cheias de sentimentos.

O flash, em muitos momentos é necessário e ajuda muito, mas tira um pouco da beleza da imagem, ainda que seja muito bem ajustado e utilizado. Claro que para podermos desligá-lo, precisamos uma boa luz ambiente, ou ate mesmo utilizar fontes de luz alternativa como led, luz de vídeo, etc. Porém, estas são luzes que produzem um resultado muito mais natural que a luz do flash.

Existem varios fotógrafos de renome que estão cada vez menos utilizando flash como exemplo Marcus Bell (www.marcusbell.com). Seus trabalhos dispesam comentários. Esses fotografos são chamados de available light shooters.

Tente da proxima vez que for fotografar desligar o seu flash e fazer algumas imagens desta forma. Garanto que você se surpreenderá com a qualidade e expressividade das imagens.

Seguem algumas imagens feitas sem o uso do flash:


Um abraço e até a próxima.

Hermes Cerelli
E-mail: [email protected]
Site: www.hermescerelli.com.br
Blog: http://hermescerelli.wordpress.com
Twitter: @hcerelli

O Fotografia DG não se responsabiliza pelas opiniões emitidas
e imagens divulgadas pelos seus Colunistas”.

Ajude-nos, avalie este artigo:

Hermes Cerelli

Hermes Cerelli é fotógrafo desde 2007 e tem seu foco de atuação na fotografia social e de books. Apaixonado pela fotografia desde criança, decidiu que seria fotógrafo profissional após clicar o casamento de um membro da familia e perceber que poderia emocionar as pessoas com sua fotografia. Desde então, fez diversos cursos de aperfeiçoamento, e busca constantemente se aprimorar na arte da fotografia, para entregar a seus clientes um trabalho de qualidade, superando sempre suas expectativas.

9 Comentários

Clique aqui para comentar

  • obrigado pela valiosa informacao,voce pode indicar fotografos Brasileiros que estejam fotografando sem flash?abraco

  • Para quem não gosta de usar flash, e usa ISO altos, existe um filtro chamado Noise Ninja que pode ser usado junto com o Ps e com camadas.

  • Um dia espero trabalhar apenas como o ISO alto, mas mesmo com uma lente 2.8, puxar o ISO alto não é cábivel em algumas situações (e rende algumas horas extras de tratamento). Penso seriamente em uma lente 1.8 de 85mm. Abraços e parabéns pelo trabalho.

  • Preciso confessar… ODEIO flash. Sou amadorzão, mas pra mim a graça da técnica fotográfica é ficar encontrando os ângulos que proporcionem as melhores luzes e linhas…

    Foto + Grafia

    Photo e Graphos

    Fotografar pra mim é isso: a leitura da luz!

  • Eu evito o flash o quanto puder, mas minha lente não é tão clara, e o ISO no 1600 ainda deixa muito a desejar em algumas situações… Meu maior problema é mesmo com o congelamento da cena.

  • Complementando o que o Fernando Bagnola disse, é possível também adquirir um pequeno difusor pop-up para flah embutido, o que não é caro. Há um bom tempo adquiri um, beeem antes de pegar a minha atual objetiva 2.8, e devo dizer que senti uma boa diferença entre foto com flash embutido apenas e foto com esse difusor.

    Comprei-o por falta de flash dedicado e/ou câmera com ISOs elevados e pouco ruidosos (coisas que ainda não possuo, e minha câmera é uma Canon XSi). Mas por já ter certo costume em fotografar sem flash, procuro usá-lo o menos possível, e acho chato quando algum convidado de um evento que está fotografando insinua que você não sabe fotografar por abrir mão do flash muitas vezes. E ainda tem o detalhe de que pode criar retratos interessantes com alguma firmeza mínima nas mãos, captando a(s) pessoa(s) paradas enquanto as que estão em volta se movem, usando velocidade mais baixa que a costumeira.

    Mas claro que ainda quero pegar um monopé e usar bastante minha 2.8 (que mal pude usar ainda, a bem da verdade). Mas não pretendo descartar de todo meu pequeno difusor. Ô coisinha boa!

  • Fernando Bagnola e Alexandre Maia

    Obrigado pelos comentários. Sim eu concordo, mas hoje, já temos lentes claras a preço bem acessível como a 50mm 1.8 (Canon e Nikon), Sigma 24-70mm 2.8, etc, sem falar nas lentes estabilizadas como citado pelo Fernando. Quanto a difundir a luz do flash, eu utilizo um difusor grande, em formato de copo. Ainda não abandonei o flash e nem pretendo faze-lo, apenas diminuir o seu uso. Existem momentos em que o flash é indispensável, como em fotografias externas, contra-luz, etc.

    Quanto a uso de altos ISOs, eu estou perdendo o medo, pois o grão do ruido chega a ser um “charme” a mais para a fotografia, em breve escreverei também sobre isto. Inclusive, em algumas fotografias, chego a adicionar um pouco de ruido.

    Já em relação ao monopé ou tripé, para eventos fica inviável a utilização dos mesmos, pois existe muita movimentação e acaba atrapalhando. Mas com um pouco de prática, acabamos conseguindo utilizar velocidades mais baixas sem deixar a imagem tremida ou desfocada.

    Obrigado mais uma vez e continuem acopanhando, toda semana postarei dicas, tutoriais e com a ajuda de todos vocês leitores, melhoraremos a cada semana.

    Estou a completa disposição para quaisquer dúvidas.

    Grande abraço,

    Hermes Cerelli.

  • Viva Hermes!!! Muito bom tudo o que vc ensinou aqui pois também concordo que o flash muitas vezes acaba brigando com a naturalidade de uma cena fotográfica. Mas temos que lembrar que nem todos tem acesso a lentes luminosas 1.4, 1.8, 2.5, 2.8 que são caríssimas e por isso temos o grande problema do setup do ISO mais alto ou a diminuição da velocidade onde ganhamos ruido na imagem ou perdemos o controle sobre o “congelamento”, respectivamente. Eu lembraria, aqui, da importância de ter um tripé ou monopé pois assim diminui-se em muito a possibilidade de aplicação desta técnica dos available light shooters. Uma técnica complementar é transformar o flash em softbox colocando um guardanapo em frente à lâmpada do flash portátil tomando cuidado para não tapar o emissor de infravermelhos e deixando só mesmo a parte que emite luz coberta para poder “enganar” a leitura TTL o que cria um fill flash interessante sem tirar a naturalidade da luz disponível. Como hoje em dia muitas marcas já vendem lentes mais baratas com sistema de estabilização, acho que fica muito mais garantido o bom resultado e, principalmente, acaba sendo uma técnica acessível aos que não possuem equipamentos tão profissionais. Gostei muito de conhecer o seu trabalho que fala por imagens … mas se formos olhar a foto da noiva sendo maquiada (a 6a de cima para baixo) penso que um flash em potência diminuida ou um guardanapo sobre a lâmpada diminuiria as sombras que constroem o relevo da pele e, certamente, a noiva ficaria bem contente! Desejo-lhe a continuação de seu sucesso profissional e parabéns pelo excelente trabalho e disposição em ensinar seus truques aos Fotodgnianos. Abraço :-)