Home » Inspirações » Foto Arte » Kyle Thompson: autorretratos contra a ansiedade

Kyle Thompson: autorretratos contra a ansiedade 5/5 (1)

Thompson faz uso das fotos para expressão, aliada a produções trabalhosas, que serviram para tratar sua ansiedade

 
de: Amor pela Fotografia

 

É difícil acreditar que Kyle Thompson, agora com 21 anos, só começou a fotografar aos 19. Mas é verdade – desde aí, o jovem de Chicago, Estados Unidos, tem encontrado nos cliques um escape para seus tormentos e problemas de ansiedade.

Os auto-retratos foram a forma encontrada por Thompson para se expressar e a verdade é que, mesmo estando sujeitos a várias interpretações, quase que podemos sentir o que passa pela cabeça do jovem. Casas abandonadas ou florestas profundas são muitas vezes os lugares escolhidos para os cliques, em cenários solitários e, muitas vezes, surreais.

“Comecei fazendo auto- retratos porque eu gostava de sair sozinho”, conta Kyle ao The Daily Beast. “Foi mais fácil porque eu estou sempre disponível e… eu queria alguma forma de canalizar as minhas emoções . Senti que os auto-retratos eram a forma mais pessoal”.

Vejam uma pequena seleção de suas fotos:

(c) Kyle Thompson

(c) Kyle Thompson

(c) Kyle Thompson

(c) Kyle Thompson

(c) Kyle Thompson

(c) Kyle Thompson

(c) Kyle Thompson

(c) Kyle Thompson

[divider]

Não há muito o que comentar…

As fotos são interessantes e bem resolvidas esteticamente. Como se não bastasse, elas têm um papel decisivo na vida do autor, ao ponto de serem um grande (ainda que trabalhoso) auxílio para realizar terapia de suas questões internas — motivo pelo qual há que se criticar com cuidado, normalmente, mas vendo o talento do jovem Kyle em suas imagens, não há o que temer, criticamente falando, quanto ao valor artístico de sua arte pessoal. Aliás, que arte, no fundo, não é pessoal? Mesmo quando a finalidade é financeira, a motivação é pessoal.

Penso que este jovem fotógrafo é um belo exemplo para os arteterapeutas que desejam divulgar os benefícios da produção artística para amenizar/curar problemas de caráter emocional. Que acham?

[divider]

Para quem quiser acompanhá-lo, ele possui alguns sites, com mais inúmeras de suas criações/terapias:

Tumblr / Flickr / Facebook

Ajude-nos, avalie este artigo:

Alexandre Maia

Clico, viajo, olho, analiso, converso, e repito — em qualquer ordem!

Também estou no blog da D&M Photo.

Adicionar Comentário

Clique aqui para comentar