Home » Artigos » Dicas

Lifestyle na fotografia de família: pensando fora da caixa 4.33/5 (9)

Quando você pede à maioria das pessoas para imaginar uma foto de uma grande família, não seria difícil encontrar o ponto em comum entre elas. Fomos condicionados a pensar em fotos de famílias, casais e até bebês como aqueles momentos em que as pessoas olham para a câmera, fazem suas melhores poses e dizem “xis”. Embora não haja nada de errado com esses “momentos Kodak”, a técnica no lifestyle veio para repensar esses padrões e propor uma forma de exercitar a nossa criatividade e nosso olhar.

A ideia é simples: trocar as poses por sorrisos espontâneos, privilegiar o momento e permitir que as pessoas fotografadas sejam elas mesmas. O resultado são fotos bem naturais e descontraídas, mas sem abrir mão de demonstrar o carinho e a cumplicidade entre um casal ou entre pais e filhos. Por isso, o lifestyle combina tanto com a fotografia de família. A boa notícia é que estamos falando de uma verdadeira tendência de mercado, com cada vez mais profissionais buscando atender a essa demanda e clientes antenados. 

Brincadeiras3_AnaTelmaFotografia

Há pelo menos seis anos, adotei o lifestyle como um estilo predominante na minha forma de fotografar – seja um casamento, seja um ensaio newborn. Para o profissional, que fica atrás da lente, é uma forma excelente de se deixar levar pelo que as pessoas te entregam – seus sorrisos, olhares e sentimentos – e clicar a partir deles. Aos poucos, fui percebendo que não apenas o fotógrafo pode se beneficiar desse modo de trabalhar, como também deixa os clientes mais à vontade e sem a preocupação de dar o sorriso certo, na hora certa.  

Com tanta espontaneidade em jogo, se engana quem pensa que lifestyle significa falta de preparo. Pelo contrário. Além de estar com equipamento em dia e tomar todos os cuidados que um dia de ensaio exige, quem opta por abrir mão de algumas poses precisa fazer o dever de casa e escolher a melhor forma de representar aquelas pessoas. O objetivo é que elas recebem o álbum e se identifiquem com o que for retratado ali. 

Por isso, essa maneira de fotografar acaba se tornando uma ótima oportunidade para repensarmos nossos conceitos e abrir mão do piloto automático, um recurso que qualquer profissional com certa quilometragem passa a ter. Se por um lado isso significa experiência adquirida, por outro pode nos levar a esquecer de inovar e de que a fotografia, antes de uma atividade que requer técnica, é uma forma de expressão. 

Chefdecozinha2_AnaTelmaFotografia

Por isso, reuni aqui algumas dicas para quem está pensando em adotar o lifestyle na fotografia de família e quer começar a “pensar fora da caixa”, trazendo um olhar diferente ao seu trabalho: 

Conheça seus clientes: cada cliente é único e se você procurar conhecê-los, vai poder desenvolver um ensaio personalizado para eles. Como fazer isso? Você pode marcar uma reunião para uma entrevista ou fazer um questionário e enviar por email, perguntando sobre os gostos e hábitos da família. As respostas poderão dar ideias de como implementar um ensaio diferente para cada cliente. 

Exemplo: se o casal gosta de ler, você pode pedir que levem livros e objetos relacionados à leitura para o ensaio e você pode fotografar uma cena em que eles estão interagindo com esses itens que têm tudo a ver com sua personalidade. 

Não fotografe apenas pessoas: embora elas sejam o foco do ensaio, também vale registrar detalhes, objetos, joias e tudo o que puder contar a história daquela família e daquele momento na vida deles. As fotos mais editoriais ajudam também a elaborar melhor o álbum, utilizando composições de fotos dos clientes com outros elementos em uma mesma lâmina. 

Exemplo: você pode pedir para a sua cliente gestante levar para o ensaio objetos como o teste de gravidez, pingente de bebê, foto do ultrassom, qualquer item de valor sentimental relacionado à gravidez que ela tenha. 

Ao invés de poses, sugira ações ou atividades: quando você propõe uma brincadeira ao invés de simplesmente posar, seus personagens te oferecerão uma vasta gama de momentos que podem ser aproveitados para captar um sorriso, um abraço, um carinho. Clique bastante enquanto as pessoas vão executando as ações e fale o tempo todo com elas enquanto estiver clicando, incentivando os clientes a se soltarem mais e entregarem mais sentimentos verdadeiros e espontâneos. 

Fotografando com o Coração3_Ana Telma Furtado

No fim das contas, vale lembrar que essa é apenas uma das abordagens quando o assunto é fotografar um ensaio. O que importa é que continuemos na busca de novas formas de contar histórias por meio das fotos. 

Agora que leu, avalie o artigo e deixe um comentário mais abaixo:

Gosta de algum dos artigos abaixo?

  • Elba

    Oi Ana Telma, esta pesquisando sobre o tema e achei seu texto. Me interesso bastante por isso tipo de fotografia e queria saber se existe algum curso pra isso com técnicas e afins, pois estou começando como fotografa e pra mim o conhecimento teórico é importante tbm nesse momento. Muito obrigada!

    • Oi Elba!!!
      Eu dou alguns workshops e palestras que tratam desse assunto! Te convido a conhecer meu site sobre isso: http://www.fotografandocomocoracao.com.br
      Se inscreve na newsletter para receber as novidades sempre em primeira mão!
      Um beijo! ;)

  • Alex Annuihisttle

    Gostei muito das dicas.
    Sou aspirante a fotógrafo e todo novo conhecimento é integralmente bem vindo.
    Adorei as postagens do blog.

  • Thamy Silvia

    Adorei as dicas.
    Eu gosto muito mais do Lifestyle do que dos estilos tradicionais.

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar