Não superestime seu equipamento por melhor que lhe pareça 5/5 (1)

O que você espera da sua fotografia? Eis aí uma pergunta que me faço a cada vez que saio para fotografar. Minha grande felicidade é que as respostas sempre se encontraram e se encontram dentro de mim, e não naquilo que carrego na mala de equipamentos.

Eu nunca acreditei em equipamentos fotográficos como qualquer coisa além de meras ferramentas. Não tiro deles sua importância, mas não atribuo a eles qualquer avanço ou vitória que tenha alcançado em minha carreira, mas isso, infelizmente, não é o que mais se vê por aí.

Fotógrafo-questão-de-ter-ou-ser

Quer uma prova do que estou falando? Sabe aquele sujeito que passou a TER uma câmera e automaticamente passou a SER fotógrafo, com direito a cartão de visita e tudo? Ele é a prova máxima desta confusão. Acredita-se (mesmo que não declaradamente), que fotógrafo é aquele que tem, não aquele que é. Se ele acredita que é mais à medida que tem mais, passa a se relacionar com equipamentos e não com a fotografia. Os efeitos alcançados graças aos recursos adquiridos passam a ser seus troféus, mesmo que as fotos não estejam boas.

O grande desafio nos dias de hoje, especialmente para os iniciantes, é desfazer este elo com os equipamentos e conectar-se unicamente com a fotografia. Deste modo, bons equipamentos serão sempre bem vindos, mas nunca responsáveis por nossa evolução ou estagnação. A fotografia passa a ser o alvo. O ser fotógrafo passa a ter um sentido além de ter uma câmera.

Não superestime seu equipamento por melhor que lhe pareça. Ele nunca entregará uma boa foto por si só. Nunca subestime seu equipamento básico ou aparentemente simples. É bem provável que ele tenha muito mais recursos e possibilidades do que equipamentos que outrora já fizeram as maiores fotografias da história. Nunca acredite em quantidade de equipamentos disponíveis, acredite no seu olhar. Lembre-se: fazer mais e carregar menos é possível.

Ajude-nos! Avalie, compartilhe e deixe um comentário mais abaixo:

Eliseu Fiuza

Eliseu Fiuza é fotógrafo de casamentos e família no Rio de Janeiro. Com formação em música, traz do palco e de suas muitas viagens todos os valores e o estilo que se apresenta em sua fotografia. Tendo estudado desenho, pintura e fotografia antes mesmo do trabalho musical, iniciou sua carreira de fotógrafo profissional em 2010. Hoje vive exclusivamente deste mercado, para o qual contribui escrevendo para importantes blogs e sites, especialmente sobre comportamento e reflexões sobre a atividade fotográfica.

Siga-nos nas Redes Sociais

Não perca nenhum conteúdo nosso ;)

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar