10 perguntas para Canon e Nikon na Photokina 2014 3.33/5 (3)

Andrew Reid lista questionamentos a serem feitos para Canon e Nikon na Photokina 2014

por Andrew Reid (EOSHD)

É raro hoje em dia ver menos que um review positivo de uma câmera na internet, e ainda mais raro ver perguntas difíceis sendo feitas às empresas de câmeras em entrevistas. No EOSHD não concordo que a relação “sim, senhor” faça de forma alguma um favor às marcas.

Aqui estão minhas 10 perguntas difíceis para a Canon e a Nikon na Photokina [que inicia-se amanhã, dia 16/09]. Estarei pessoalmente fazendo exatamente essas questões a gerentes de produto (product managers). Embora essas perguntas sejam bastante incisivas, não há nenhuma intenção maldosa por trás delas. Elas vêm de mim puramente como um cineasta e fotógrafo que quer ver mais produtos inovadores das duas maiores.

Photokina logo

Introdução

Steve Jobs disse que o erro dos fabricantes costumam cometer é criar tecnologia em primeiro lugar e só depois encontrar o propósito daquilo para o cliente. Ele disse que foi um erro em que ele mesmo caiu e que ele aprendeu uma valiosa lição com isso. A chave [da questão] estava em pensar sobre a experiência do cliente, sobre a adição de inovação para suas vidas diárias — e daí aplicar a tecnologia existente para esse ideal.

Se a Canon e a Nikon querem começar a ser inovadoras, novamente, elas precisam ser mais idealistas e menos dogmáticas.Eventualmente, elas precisam libertar-se de um legado de sucesso, para que não tenham uma influência negativa sobre o seu presente e o futuro. As decadentes vendas de DSLRs são uma prova disto.

Produtos da Canon e da Nikon precisam atender ao cliente no ano de 2014. DSLRs não são produtos atemporais que ainda estará por aí daqui a 10 anos. Elas precisam ser revolucionadas para permanecer relevantes. O mesmo acontece com o vídeo. As coisas mudaram muito nos últimos 5 anos, e mesmo [a considerar] somente nos últimos 12 meses, que até mesmo a 5D Mark III não é mais relevante para o vídeo. Ela está em falta com todas as principais referências métricas de desempenho de 2014 a US$ 3k. Tem um déficit de faixa dinâmica por 2 stops para a Sony A7S. Ela tem um déficit de quatro vezes na resolução em relação ao 4K da Panasonic GH4 e uma lacuna em baixa luz em ISOs altos para a A7S. Em termos de ergonomia e manuseio para o vídeo, tem grandes deficiências em ambos conjuntos de recursos e design (pico [peaking], tela articulada, zebra, etc) para a maioria das câmeras mirrorless. Este é o exemplo perfeito do que estou falando quando se trata de ficar relevante.

 

10 perguntas para a Canon

1) A linha 5D tem sido desbravadora e líder em vídeo com DSLR por quase cinco anos, mas agora ela está bem superada pela Sony A7S. A Canon reconhece a necessidade de competir ou será que simplesmente deixa o mercado híbrido de stills-video para a Sony e a Panasonic?

2) A linha EOS Cinema tem sido um sucesso para a Canon até agora, mas a C300 está agora firmemente superado pela nova Sony FS7. Será este um caso da Canon simplesmente à espera de competição para fazer seu movimento e responder ou a Canon vê-se como uma líder na tecnologia?

3) A linha 7D tem sido um best-seller no mercado entusiasta, nos últimos 5 anos, mas o novo modelo mal move-se uma polegada à frente da mais barata 70D. Depois de um longo período de tempo era intenção da Canon posicionar a [EOS] 6D como a verdadeira substituta da 7D e, em caso afirmativo, como você desculpa tal qualidade de vídeo medíocre na 6D, considerando os entusiastas a que se destina? Para vídeo, não é um produto final de baixo custo, mas ela se comporta-se como um.

4) Fotógrafos estão adotando cada vez mais câmeras mirrorless high-end como a Sony A7R e a Fuji X-T1 para a mais ampla gama de recursos e desempenho que estas oferecem acima das equivalentes DSLRs de ponta da Canon. Elas têm características totalmente ausentes da gama Canon, como um sensor de 36MP, EVF, mount mirrorless, tamanho menor e bons visuais retrôs. Completamente contra a direção do mercado — [então] por que a Canon escolhe tratar o mercado mirrorless como apenas um passo além do mercado de compactas na extremidade baixa com a EOS-M, e foi esta abordagem um sucesso ou fracasso em termos de vendas?

5) Os consumidores estão cada vez mais voltando-se aos smartphones para todas as suas necessidades fotográficas e isto está até começando a reduzir as vendas de DSLRs de faixa baixa-a-média. Como a Canon pretende responder?

6) A disposição para arriscar-se da Canon está sendo estreitada por uma contração de suas vendas de baixo custo, assim como as vendas de ponta? No topo da lista o preço de câmeras profissionais está caindo drasticamente, especialmente para câmeras full frame de stills. A queda de preço da Canon 1D C em US $ 2k seria sinal que a Canon reconheceu que há um problema?

7) Apps estão cada vez mais adicionando recursos de software cada vez mais populares para smartphones que utilizam a câmera, como a capacidade de fazer vídeos hyperlapse. A App Store é um dos pilares do modelo de negócios da Apple e seus lucros são astronômicos. É um fracasso comercial a Canon não entrar no mercado de aplicativos fotográficos?

8) Tradicionalmente companhias japonesas têm sido orientadas pelo hardware e a mesma cultura do software que existe no Silicon Valley não existe no Japão. Dar importância ao design avançado de software nos produtos de imagem atuais: por que a Canon não abraça o Magic Lantern e reconhece formalmente as vantagens para seus usuários? Este é um software que funciona lado a lado com o firmware, não é um ‘firmware hack’, como representantes da Canon afirmaram no passado. Da mesma forma, a Canon está perfeitamente posicionada para fornecer software profissional para fotógrafos e profissionais de vídeo, juntamente com serviçoes baseados na nuvem, como o Flickr. Ainda assim, por que em 2014 eles ainda não fizeram?

9) A Blackmagic é uma empresa comparativamente minúscula, se comparada à Canon, mas engoliu participação de mercado da Canon para câmeras de cinema alternativo/independente. Por que a Canon não tem uma câmera de cinema acessível competindo por menos de US$ 3000, e onde está a resposta da Canon no lado do software incluso em pacote para o DaVinci Resolve da Blackmagic?

10) A série Rebel de DSLRs entregou a mesma qualidade de imagem por 5 anos a partir do mesmo sensor fundamental de design datado de 2008. Você acha isso aceitável ou os clientes estão em geral felizes em estar “estacionados”?

10 perguntas para a Nikon

1) A Canon ingressou no mercado de cinema e vídeo com o [sistema] Cinema EOS, e estes produtos vem tendo altas vendas e margens ainda maiores. Considerando que a Nikon tem toda a tecnologia de núcleo fundamental e canais de vendas para entrar no mercado de imagens em movimento e agregar valor, é uma falha de negócio não o terem feito ainda?

 2) A Nikon tem posto um crescente foco em marketing no vídeo com cada DSLR lançada desde a Nikon D800, mas os recursos de vídeo ficam aquém da concorrência. Por que a implementação do produto no Japão tem um sentimento tão diferente da campanha de marketing vinda da Nikon na América e na Europa? Existe uma desconexão ou uma divisão na empresa, ou um desacordo sobre a estratégia a tomar?

3) A Sony parece ser fundamental para ditar a qualidade de imagem da Nikon, através da concepção e fabricação de sensores existentes na maioria dos produtos da Nikon. Será isso estratégia, correndo o perigo de jogar-se nas mãos de um de seus concorrentes mais próximos?

4) O sensor Aptina na série Nikon 1 poderia ter saída de vídeo 4K vídeo e o portfólio de produtos tem dado voltas por anos. Por que depois de todo esse tempo a Nikon ainda não tem um produto que utiliza todos os recursos do seu próprio hardware, e qual foi o ponto de encomendar um sensor que faz vídeo 4K se nunca houve qualquer intenção de usá-lo?

5) A Nikon D700 foi uma câmera bem-recebida tanto pelos profissionais quanto pelos entusiastas, assim como ela encurralou o segmento do mercado mais interessado ​​em imagens limpas do que a corrida dos megapixels. Agora essa demanda é atendida pela Sony A7S. Por que a Nikon não optou por utilizar este 12MP na D750, juntamente com as vantagens claras para o vídeo que este sensor fornece, tais como 4K e uma leitura de pixels completa para 1080p?

6) As câmeras mirrorless da Nikon parecem concebidas para não competirem com DSLRs, já as mirrorless high-end de outros fabricantes como Sony, Panasonic, Olympus e Fuji competem diretamente com DSLRs. Não é melhor ter um de seus próprios produtos concorrendo com suas DSLRs do que uma enorme quantidade de produtos de fabricantes rivais?

7) O sensor da D5200 foi fabricado pela Sony e o sensor na D5300 tinha indicações da Toshiba, apesar de serem quase idênticos em termos de desempenho e design. Esse sensor foi projetado pela Nikon com a fabricação terceirizada para outras empresas?

8) O desempenho em vídeo da carro-chefe Nikon D4S fica muito aquém da Canon 1D X e da Canon 1D C. Por quê?

9) Por que não a Nikon ainda não oferece uma alternativa ao visor óptico em uma câmera de alta qualidade, para aqueles que desejam gravar vídeo através de um visor eletrônico?

10) A Nikon Df compartilhou um design estético quase idêntico ao da antiga câmera de filme Nikon FM. Mas apesar de ser um corpo digital com um preço muito alto, é maior e tem mais plástico nele. Por quê?

Ajude-nos! Avalie, compartilhe e deixe um comentário mais abaixo:

Alexandre Maia

Clico, viajo, olho, analiso, converso, e repito — em qualquer ordem!

Também estou no blog da D&M Photo.

Siga-nos nas Redes Sociais

Não perca nenhum conteúdo nosso ;)

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar