Home » Artigos » Dicas » Quanto cobrar por um ensaio fotográfico?

Quanto cobrar por um ensaio fotográfico? 5/5 (5)

Sempre perguntam sobre quanto cobrar por um ensaio fotográfico, mas esse é um assunto tão polêmico porque envolvem “n” quesitos a serem analisados e como nosso mercado anda prostituído nem sempre dá pra seguir a risca tudo o que for falado.

Todo estado tem um sindicato de jornalistas que sempre disponibiliza uma tabela de preços para o mercado freelancer, mas vale a pena conferir também se esse é o preço praticado no seu ramo da fotografia, seja ele fotojornalístico, casamenteiro, books, sensuais, etc.

Quando vejo postagens de outros fotógrafos com reclamações que fulano ou ciclano cobraram um valor muito abaixo do preço de mercado vejo que as opiniões se divergem, uns acham que cobrando pouco você investe em estudos e vai se aprimorando e outros abominam pois acham que isso gera um mercado prostituído e que uma vez que um cliente contratou esse serviço por esse valor baixo ele vai espalhar que você é o fotógrafo baratinho e que você vai sempre continuar fazendo seu serviço muito barato.

Como-lidar-com-o-dinheiro-seudinheiro-shutterstock

Abra o olho

Você não precisa seguir a risca tudo o que vê pela frente, mas independente de tudo é bom ter em mente que você tem gastos, que clientes vão achar que porque você passou pra era digital que os custos baratearam e que você não gasta mais horrores com filmes e afins. Abra o olho, quem tem que colocar o preço no seu serviço é você!

Custos Fixos

Tenha sempre em mente o que você gasta por mês, o que precisa para manter seu trabalho ativo, ou seja, sua gasolina, prestação do seu carro, caso tenha estúdio fixo aluguel, pois essas despesas você trabalhando ou não elas tem que estar presentes nas suas contas.

Custo do serviço em si

Com o serviço do cliente você gasta seja em revelação, fotolivro, encadernação, caso não seja você quem diagrame ou trate as fotos também vai um custo maior, é preciso colocar tudo na ponta do lápis antes de atender um cliente e agir por emoção na hora de dar o preço. Caso você seja um fotógrafo que pretende vender imagens (stock image) é interessante olhar um gerador do valor de licença, no caso este é o mais conhecido que temos no país. Aí nesse caso vai o valor do serviço + licença de uso.

Custos em grande parte não calculados pelos fotógrafos

Bom, pra manter o seu “status” de fotógrafo você precisa mais do que cursos ou afins você tem gastos com aluguel, vestuário, água, luz, telefone, internet, celular, gasolina, isso é o mínimo que levamos em consideração pra manter esse nome fotógrafo aparecendo, claro que mais pra frente você precisa de ajuda para a questão de marketing, identidade visual, enfim, as coisas vão acontecendo e você precisa ir se atualizando.

Outra coisa que nunca é analisada pelos fotógrafos é o valor de depreciação do equipamento, parece besteira colocar isso em orçamento, mas a cada dia que passa sua câmera vai ficando mais velhinha, seu computador ficando obsoleto, então você tem que colocar o valor de depreciação, pois nossas câmeras tem vida útil e um dia você vai precisar trocar. Então vou colocar de forma simplificada o que faço.Então aconselho a fazer um cálculo pra cada dois anos estar trocando de corpo de câmera, pois é um tempo bom para que elas fiquem obsoletas. Então se por exemplo você gastou em uma 6D hoje R$6.000,00 você divide esse valor por 24 (número de meses que você pretende trocar de corpo), você vai ver que a cada mês sua câmera deprecia R$250,00, nisso você faz uma média da quantidade de trabalhos e divide esse valor, pra não ter que tirar do bolso uma câmera novinha quando tiver que trocar de equipamento.

  • Álbum + Revelação
  • Assistentes
  • Notebook
  • Tratamento de Imagens
  • Aluguel
  • Depreciação
  • Diária dos freelancers
  • Alimentação equipe + Gasolina
  • 30% de lucro
  • 10% insumo fiscal

Análise de Mercado

Observe seu concorrente, não adianta você cobrar R$7000,00 enquanto tem empresas que prestam o mesmo serviço que você fazendo ele por R$4000,00. A não ser que você já tenha um grande nome no mercado. Coloque também gastos de assistentes, segundo fotógrafo, maquiadores, produtores, iluminador, tenha em mente o que você precisa para executar o serviço.

Não há nada de errado em querer utilizar da fotografia para viajar, para ir ao cinema, afinal se o seu trabalho não te proporciona isso quem vai fazer? Mas tenha bom senso na hora de discriminar um orçamento. Lembrando sempre que conhecimento não ocupa espaço, atualizações são sempre bem vindas.

Sucesso para todos!

Ajude-nos, avalie este artigo:

Aproveite este desconto na nossa lojaAdquira o Photoshop e o Lightroom por apenas R$35,00/mês

Gracekellen Alves

Diretora de Tv, Radialista, nasceu em MG, residente no DF. Quando não estou me dedicando a fotografia, estou em constante estudo. Iniciou sua carreira na fotografia no ramo de casamentos, mas foi na fotografia de famílias que se encontrou.

1 Comentário

Clique aqui para comentar