Home » Artigos » Dicas » Quero largar tudo e ser um fotografo! Como fazer a transição?

Quero largar tudo e ser um fotografo! Como fazer a transição? 5/5 (3)

Esta é uma questão que aflige a cabeça de muitos profissionais que ainda dependem de uma renda fixa (CLT) para seu sustento e não podem correr o risco ou sair da sua zona de conforto por N motivos. Aluguel, filhos, prestações, etc. Quando me fazem esta pergunta me recordo do dia que decidi tomar a decisão de abandonar essa minha zona de conforto e partir para o até então “desconhecido“ mundo dos negócios.

Todas as ideias e sugestões que verão abaixo só fui descobrir no 2º ano de profissão e depois de quase ter desistido por diversas vezes.

Certo dia em conversa com a minha esposa disse a ela que não aguentava mais fazer o que eu fazia (trabalhava com marketing e design em uma importadora de instrumentos musicais) e que queria sair do armário e assumir de vez que era um fotografo. Mas obvio que tinha muito medo pois tínhamos planos e estes precisariam de uma renda fixa mensal. Eu confesso que minha educação foi direcionada para ser um bom funcionário e não um bom empreendedor, acredito que isto tenha acontecido com muitos da minha geração e este pode ser um dos fatores que causam aquele medo e aquele frio na barriga quando pensamos em mudanças. Afinal de contas o ser-humano não tem medo de mudanças, ele tem pavor! Foi quando conversando com um amigo que estava indo embora para Londres, ele me sugeriu dar Workshops de flash afinal seria uma renda extra e daria para me manter (Workshops + Seguro desemprego = 6 meses respirando).

IMG_1742

Respirei fundo e aceitei a proposta, dei sorte pois ele me passava os alunos que entravam em contato. Dentre estes meses alguns trabalhos começaram a chegar através do google que somavam a minha renda mensal. Foi quando em agosto daquele ano a fonte secou. Não entrou Workshop, não entrou trabalho, seguro desemprego já tinha ido e o desespero tomou conta.

Você pode estar perguntando: – Você não tinha alguma reserva? E eu respondo:

Se quando era CLT recebia no 5º dia útil, como ter uma reserva se no 7º dia já não tinha mais nada? Imagina agora que era um profissional liberal!

Foi no aperto que comecei a descobrir algumas coisas e buscar alguma forma de conseguir me manter de pé e não ter que jogar a toalha.

Quando parei e me perguntei: O que fazer para conseguir me manter de pé?

A resposta mais clara que encontrei foi: Ter organização e disciplina

Vamos agora analisar estas duas palavras e traze-la para nosso mundo.

Organização:

O primeiro fator era relacionar o meu custo de vida. (Naquela época entrou também minhas contas atrasadas, cartões, telefone, limite do banco).

Relacionei todos os meus gastos, desde despesas com a casa, ate minha cervejinha de fim de semana. E encontrei um valor X. Precisaria ganhar aquele valor para conseguir respirar.

A Segunda questão foi: Como relacionar estas contas a fim de me organizar?

Na empresa que trabalhei por ser curioso conversava muito com o pessoal do financeiro e acabei lembrando mais ou menos como funcionava o contas a receber e contas a pagar. Foi então que tive a ideia de buscar algum software que eu pudesse relacionar as contas nas datas corretas e o contas a receber. Buscando na internet achei um software chamado ganancia.  Depois fui entender o porque do nome. Dava início a Rafael Mendes Photo Design onde eu era apenas um funcionário. Foi pensando desta maneira que resolvi que além de pagar minhas contas queria ter lucro certo? Como toda empresa eu queria poder ter uma reserva para investir em equipamentos e se caso a galinha deixasse de botar aquele ovo de ouro eu teria a minha reserva. Procurei o gerente do meu banco e falei pra ele que gostaria de abrir uma conta jurídica para ficar mais organizado separando as minhas contas pessoais das contas da empresa.

Ai entrou a questão disciplina.

A parte mais complica e difícil foi separar as contas, isto exigiu e ainda exigi muita disciplina.

Lutar contra meu consumismo e fazer tudo da forma mais correta. Gastar somente o necessário, pagar a pizza com o dinheiro da empresa? Jamais.

Comprar apenas sabendo se terá dinheiro para pagar (isto ficou fácil com o software onde lanço mês a mês as contas ou previsões de gastos) e se de fato precisa ter aquele gasto.

Toda esta organização e disciplina facilitou minha vida e a vida da minha empresa em outros diversos fatores. Por exemplo: quanto cobrar por cada trabalho, metas de onde quero chegar, promoções e muito mais.

A última dica que deixo é: O fracasso só existe para quem desiste!

De o ponta pé inicial, comece hoje mesmo a se organizar. Sabemos que o caminho não é fácil, mas pelo menos você saberá onde esta pisando.

Seja feliz

Qualquer dúvida ou sugestão pode deixar um comentário que darei a melhor atenção.

Agora que leu, avalie o artigo e deixe um comentário mais abaixo:

Rafael Mendes

Fotógrafo Publicitário, de Retratos, Still, especialista em Flash e estúdio. Mineiro residente em SP começou na fotografia há mais de 9 anos trabalhando principalmente no mercado da música e instrumentos musicais. Tem no seu portfólio capas de CDS, anúncios, produtos e campanhas publicitárias.

35 Comentários

Clique aqui para comentar

  • É muito legal ver pessoas q já passaram para o outro lado, nos mostrando as possíveis pedras que podemos escolher…
    Muito bom o texto. Me deu um norte. Vamos continuar sem parar, ou melhor, parando e obsercando quais os caminhos possiveis para atingiemos nosso objetivo

  • Olá Rafael. Gostei muito do seu texto. Gostaria de te add no face para conversar melhor sobre dicas. Como te encontro no face?

  • Muito bom o texto! EU mesma, particularmente, me vejo presa há uma profissão e a vontade de me jogar ao mundo da fotografia, mas as mesmas questões que você me prendem. Estou lutando para que isso mude esse ano!

  • Cara…muito legal seu post Rafael….tenho vivido este dilema nos últimos dias. Venho realizando alguns trabalhos como fotografo e graças a Deus estou indo bem. Tenho um emprego de 11 anos e estou totalmente desmotivado, penso todo o tempo em abandonar tudo e seguir esta carreira. Sua matéria realmente me deu uma nova injeção de ânimo. Agora é analisar todos os pontos e tomar a decisão correta.
    Obrigado e sucesso sempre.!!!

  • Sinto uma pontada no estômago lendo essa matéria… rs
    Demorei uma vida inteira pra descobri o que amo (me sentia incompleta antes) e não me imagino sem a fotografia, mas largar tudo pelo que se ama é um dilema, realmente.
    Tentamos sempre não dar um passo maior que as pernas possam dar, mas é um sonho almejado e um dia conquistado… com muita luta, perseverança (tem hora que dá vontade de desistir mesmo) e folgas "perdidas" (fotografo no final de semana somente, nos dias de folga do trabalho, 1 vez por semana).
    Todos nós somos capazes quando fazemos com AMOR… o sucesso e reconhecimento é fruto de MUITO estudo e trabalho.

    Obrigada pelo incentivo e sucesso Rafael!!! ;)

    m/

  • parece muito com o que pretendo, claro que minha profissão é totalmente diferente da profissão que vc exercia. Porém
    meu desejo de ser um fotografo profissional é o mesmo. Graças a Deus e Louvado seja Ele eu me casei com uma excelente contadora rsrs. temos tudo anotado nas planilhas e isso nos ajuda bastante, por hora acho até um pouco chato anotar tudo mas tenho a consciência de que é extremamente necessário. Show de bola sua história, serve de exemplo para mim e para muitos. Vlw pela Inspiração!!

    Rafael Neves (Futuro Ex Militar)

  • Muito bom e esclarecedor seu artigo, uma história de sucesso que é sempre bom conhecer, mas alguns fatores precisam ser colocados: Talvez o ideal seja antes de abandonar a segurança (seja ela qual for), investir em capacitação e bom equipamento para começar sem aquele sentimento de que falta "aquela lente" ou "mais um flash" ou "se eu tivesse feito aquele curso". Não dá para trabalhar profissionalmente sem pelo menos dois corpos bons, duas ou três óticas prime e no mínimo três flashes. Isso sem falar em tripés, modificadores de luz, garras, fotômetro, bons computadores e softwares e milhares de apetrechos que por serem específicos custam o olho da cara. Uma menina perguntou se dá para começar com uma T3i; ora, começar o que? Será q ela pretende utilizar a lente de kit? E o flash? Pretende utilizar somente o da câmera? A câmera é o menos importante. Só estou fazendo este comentário-desabafo pq as pessoas têm de ter consciência de q para ser profissional, além da competência e da criatividade, é necessário equipamento condizente com a atividade. Ora, não se pode chamar de profissional uma câmera q não suporte pelo menos 150.000 clicks. Não se pode chamar de profissional uma lente q vem em kit, fabricada na china e voltada obviamente para o público amador. Uma boa ótica custa mais do q a câmera. Às vezes, quando vou a um evento como convidado e percebo q o profissional de fotografia presente está trabalhando desta forma despreparada, fico com aquele sentimento de será q vale à pena? Como posso competir em preço se eu invisto em conhecimento e equipamento, me mantendo atualizado mesmo depois de 30 anos de profissão? As pessoas estão entrando no mercado cedo demais, sem embasamento principalmente na hora de orçar um trabalho, e acabam puxando para baixo os valores de mercado, desvalorizando a profissão. A minha dica é: saiba cobrar. Valorize nosso trabalho, pois não é fácil fazer boa ARTE.

  • Muuuuuito bom o artigo! Principalmente para estimular àqueles que têm encontrado dificuldades, para que não desistam.

    Quanto ao programa que você menciona, é um que segue os princípios bíblicos??

  • Meu Deus,,,
    eu tenho tanto medo.. mais a minha vontade é bem maior que meu medo…
    mais porque não consigo ?
    tem meses que entra muito dinheiro com minhas fotos… e tem meses que não vem NADA
    trabalho como administrativo em uma empresa onde ganho R$ 1.080,00 por mês
    e em um sábado com fotos de casamento tiro mais de R$ 2.000,00
    Mais o alugue, os cartões, alimentação.;… me deixam com medo de ir em frente…. e estou presa nesse medo a mais de 3 anos =(

    • Aline, tudo bem? Uma dica, procure pelo sebrae! Vc vai aprender a se planejar e tudo acaba dando certo!

      Qualquer dúvida estou a disposição!

      Abraços

      Rafael Mendes

  • Cara, muito bom seu post, me serviu de injeção de ânimo, pois acabo de comprar minha primeira câmera e me sinto um pouco perdido quanto a questão de como iniciar e quanto cobrar pelos trabalhos, se puder me responder, lhe agradeço.

    • Olá Tiba, tudo bem? Cara, o quanto é relativo! Me add no facebook que podemos bater um papo sobre e te dou algumas dicas, pois isto caberia um outro artigo por aqui!

      Obrigado

      Rafael Mendes

  • Olá Rafael, parabéns pelo texto! Tenho buscado dicas pra iniciar na carreira e esta é a primeira vez que vejo algo falando sobre características pessoais fundamentais para o sucesso do negócio.

    Sobre o software que falou, seria do site ganancia.com.br ou algum app específico?!

    Tks, abs!!!

  • Ok, corrigiram o "aflige" mas tem mais erros. Vocês precisam de um revisor. Péssimo ler textos com erros de português. Estou aflito, ou melhor, "afligido" como disse um colega acima… rs

    "Foi pensando desta maneira que resolvi que além de pagar minhas contas queria ter lucro certo?" — não deveria ter uma vírgula após lucro??

    " A parte mais complica e difícil foi separar as contas, isto exigiu e ainda exigi muita disciplina"– EXIGE

  • Olha só quem eu vejo por aqui! Parabéns Prof. Rafa! Gostei bastante e sei pelo que já falamos como essa transição é complicada! Mas deu tão certo que estamos aí né! Ainda sou iniciante, mas quem sabe não chego no seu nível também não é?!
    Parabéns pelos trabalhos! Continua na luta! =D

  • rafa! vc esta com tudo e compartilhar sua experiência ajudará muitos aflitos por ae!!! sucesso brother!!!

  • Bom dia Rafael…. Olha acordei hoje e lendo essa postagem, nossa é como se fosse uma injeção de ânimo na minha vida…Trabalho à 14 anos em uma loja e Studio de fotográfico…trabalho na área de designer e fotógrafo no Studio e eventos…. Por alguns motivos que estão acontecendo lá estou desmotivada a continuar nesse emprego…. e muitas das vezes surge em mim a dúvida e indecisão: Amo fotografar e por isso quero trabalhar pra mim mesma….. O que você acha da Canon T3i da pra começar??? Se possível me dê mais umas dicas….Fica com Deus!

    • Olá Claudia, me desculpe pela demora da resposta, as coisas andam corridas. Legal, começa a fazer seu planejamento. Sabe aquelas metas de final de ano? então coloque nelas essa meta para o ano que vem. Referente a seu equipamento, eu conheço muitos fotógrafos que trabalham com um equipamento igual ao seu. da sim, vai fundo e quando começar a caminhar ai você faz o famoso upgrade. Sucesso pra você e precisando de algo estou a disposição.

      Forte abraço

      Rafael Mendes

  • No meu caso minha esposa que acendeu a luzinha que eu posso abandonar tudo e ser fotografo… bem ainda estou no processo decisório, afinal ainda tenho um tempo de dois anos "preso" no meu trabalho por causa de minha bolsa de estudos (Faculdade), mas as dicas já me incendiaram para começar a me preparar.
    Vou começar agora na virada de ano, trocando meu equipamento…
    Obrigado!!

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar