Home » Inspirações » Entrevistas » Tony Genérico: o mestre dos splashes

Tony Genérico: o mestre dos splashes 5/5 (1)

Tony Genérico, o “mestre dos splashes”, é mais uma personalidade que irá integrar o time de feras no Estúdio Brasil 2010, que acontece de 6 a 11 de novembro, em São Paulo.

Poucos fotógrafos brasileiros, hoje, possuem um currículo como o dele. Em seus mais de 40 anos de experiência, o fotógrafo não apenas se destaca por uma carreira consolidada internacionalmente, como por um nível de formação invejável com mestres, como Philip Halsman, o maior retratista do século passado, Cornnel Capa (fotógrafo e irmão de Robert Capa), fundador do ICP – International Center of Photography -, e Ansel Adams.

Apesar da carreira bem-sucedida, a história de Tony assemelha-se a de muitos brasileiros, discreta e sem luxos. “Nasci na roça, numa casa bicentenária, onde tive uma infância muito tediosa se comparada à das crianças de hoje. Sem brinquedos ou atividades, brincava muito com a água da bica e passava muito tempo observando os fachos de luz solar passando pelas frestas das janelas ressecadas”, conta.

A luz e seus matizes sempre o impressionaram, mas foi apenas mais tarde, na adolescência, usando uma câmera antiga de seu pai que nasceu o fascínio pela fotografia. “Fiquei encantado com o imediatismo da fotografia e com a possibilidade de poder gravar aqueles meus momentos únicos”.

Dadas as circunstâncias da fotografia no Brasil nos anos 1960, em que a falta de capacitação era uma realidade, Tony não pensou duas vezes antes de embarcar rumo à qualificação no exterior.  Ao todo, foram quatro anos na Europa e 19 anos em Nova Iorque, onde fez parte do grupo que fundou a Soho Photo Gallery, em 1972, – a maior galeria de fotografia do mundo.

De volta ao Brasil nos anos 1990, consolidou-se na especialidade de splashes, a fotografia do fluxo de líquidos congelados em alta velocidade, que o consagra como “mestre”. “Levei um ano para fazer meu primeiro splash. Como usavam mocapes ou fusões complicadas e caras, não acreditavam que meus splashes eram naturais”, relembra.

Para chegar à realidade de hoje e conquistar clientes, como: Coca-Cola, Ambev, Schincariol, Kaiser, Nestlé, Parmalat, McDonalds, Suvinil, Chevrolet e muitos outros, ele dá a dica: é preciso batalhar muito. “Eu queria trabalhar com a Coca-Cola, por exemplo. Ainda na época do analógico, fiz a meu bel-prazer, um splash da Coca-Light com minha própria interpretação (sem briefing) e fui mostrar meu portfólio. Gostaram, mas não passou de um bom primeiro contato. Meses mais tarde levei outro splash, aí foi tiro e queda! E assim fiz com vários clientes”, conta.

Estúdio Brasil 2010

Depois do sucesso de sua participação especial no Estúdio Brasil 2008, Tony Genérico é presença garantida no congresso deste ano. Na palestra “Revelando Segredos Profissionais”, Tony quer provar que é divertido fotografar stills e irá demonstrar ao vivo muitos “macetes” que darão segurança para quem quer aprender a controlar a luz com um toque profissional.

Vou dar dicas de como montar um estúdio com baixo custo e muita eficiência. Prometo surpreendê-los. Estou muito entusiasmando. Não tenho dúvidas de que vai ser muito proveitoso e divertido”, finaliza.

Ajude-nos, avalie este artigo:

Diogo Guerreiro

Diogo Guerreiro é o fundador do Fotografia-DG e tem como objetivo a divulgação prática e profunda de técnicas, dicas e recomendações de novas tendências da área do mercado.

1 Comentário

Clique aqui para comentar

  • 30 fotos grátis na 1a compra