Home » Artigos » Dicas » Já fotografou seu banheiro hoje?

Já fotografou seu banheiro hoje? 5/5 (5)

Não sei se o que vou descrever a seguir acontece para todas os fotógrafos, mas posso assegurar que é um fato frequente para a grande maioria, especialmente para todos que ainda estão no início de sua caminhada junto à fotografia.

Constantemente pergunto para meus alunos o que eles fotografaram durante a semana entre uma aula e outra, e de forma geral a resposta vem na forma de frases como: “eu pretendia sair com minha família para uma praia mas como não fomos acabei não fotografando”, ou “planejei um passeio para fotografar um parque mas como choveu acabei não fazendo nenhuma foto”, ou ainda “pensei, pensei, pensei e não consegui imaginar nada de diferente para fotografar, algo criativo, acabei não fotografando nada”. Entre tantas outras frases semelhantes.

 

Sempre que recebo este tipo de resposta percebo que muitos fotógrafos ficam presos à idéia de que para fazer uma boa foto, uma daquelas que são interessantes o suficiente para sair mostrando para todo mundo, seria necessário estar diante de um grande tema, uma cena impactante, diferente, exótica.

É como se só fossem possíveis grandes fotos em um safari na África, em um estúdio sofisticado cheio de equipamentos e com pessoas famosas diante das lentes, quem sabe diante de monumentos impressionantes como o Coliseu ou a Torre Eiffel ou ainda diante de belezas naturais exuberantes de algum paraíso tropical distante.

Sempre que vejo este tipo de idéia lembro das fotos de Cartier Bresson fotografando qualquer pessoa em ruas e lugares para lá de comuns, e fazendo do comum uma arte.

Nessas horas costumo sugerir um exercício, que dá título a este artigo: Já fotografou seu banheiro hoje?

Isso mesmo que você leu, seu banheiro. Acredite meu caro fotógrafo, se você não for capaz de fazer fotos interessantes dentro de seu banheiro, você também não será capaz de fazê-las mesmo diante de grandes monumentos ou fotografando gente famosa em um estúdio sofisticado.

Um banheiro é cheio de formas interessantes, reflexos, brilhos, líquidos, objetos de cores e formas diferentes, é um pequeno espaço recheado de coisas dignas de serem fotografadas, mas que quase sempre ignoramos.

Outro exercício que recomendo é o que fiz para a foto que ilustra este artigo. Pegue qualquer uma das gavetas de sua cozinha e despeje o conteúdo sobre uma mesa, escolha uns objetos e comece a fotografar. Qualquer coisa, garfos, facas, colheres, abridores de vinho, espátulas. Assim como um banheiro, uma cozinha é um ambiente absolutamente repleto de objetos, formas, cores e brilhos interessantes.

Sendo assim, se você cancelou o passeio com a família por que estava chovendo, que tal adotar um desses exercícios e produzir fotos diferentes e criativas apenas com o que você tem em casa? Ou que tal criar lindos retratos de seus familiares apenas com a luz de uma janela?

A fotografia está em todos os lugares, grandes fotos estão por aí, mas você precisa vê-las.

Nos vemos em breve,

[]’s
Armando Vernaglia Jr

www.vernaglia.com.br
armandovernaglia.wordpress.com

@VernagliaJr

Ajude-nos, avalie este artigo:

Armando Vernaglia Jr

Armando Vernaglia Jr tem mais de dez anos de experiência como fotógrafo publicitário e diretor de arte. Graduado em Publicidade e Propaganda e especializado em Comunicação Organizacional, é também professor de fotografia e palestrante. Seu trabalho pode ser conhecido em seu site - www.vernaglia.com.br . E você também pode seguí-lo no Twitter @VernagliaJr

37 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Porque ninguem me disse isso antes ?..rs

    Brincadeira a parte, achei ótimo o artigo e porque não, encorajador !!

    É a mais pura verdade, muitas vezes ficarmos presos a grandes passeios e grandes oportunidades para fazermos aquilo que tanto gostamos.

    Meu banheiro que me aguarde !!! ;-)

  • Adorei… realmente só o nome do artigo já havia me chamado atenção…
    Sou uma dessas pessoas que, até esse momento, achava que não dava pra fazer grandes fotos dentro de casa. Como em São Paulo anda chovendo muito, vou começar a "fotografar meu banheiro" e ver o resultado (:

  • Incrível !! Esse nível se chega apenas com muito estudo. Quando começamos a pensar assim, creio que evoluímos na fotografia. Antes eu pensava, vou levar minha família pra tal local para tirar umas fotos etc… chegava em casa e olhava as fotos e não via nada demais, isso porque não aplicava as regras em nada, não sabia como nosso cérebro lia uma foto, não sabia nem o porque de tirar uma foto vertical ou horizontal e nem muito menos obedecia o horizonte. Mas hoje com um pouco de estudo concordo plenamente com você, uma boa foto não depende do local, depende da ideia e da composição que você tem em mente. Pra se tirar uma foto por mais simples que seja ela, tem que compor a mesma, senão é apenas mais um arquivo dentro do seu pc. Só para resumir, os melhores retratos que tirei da minha filha foram dentro de casa mesmo, usando a iluminação da própria janela e aproveitando a profundidade de campo para desfocar o fundo e parecer que ela não está dentro de casa. Demorei pra perceber que foto é arte e hoje vejo com outros olhos. Lembro que sou apenas um entusiasta e não fotógrafo profissional. Agradeço todas as dicas aqui do DG e estou sempre lendo, apesar de ter outra profissão. Abraços e obrigado.

  • Olá a todos, obrigado pelos comentários.

    Thomaz, não há contradição nenhuma, não levei nenhum talher a estúdio nenhum, eles foram iluminados com uma bela luz que entra por uma sacada e apenas colocados sobre uma prateleira tirada de um armário da cozinha (fórmica branca). E eu cito dois exercícios no texto, o da cozinha e o do banheiro, ilustrei o artigo com um deles. Já fotografei meu banheiro, inclusive profissionalmente para uma fotografia de sabonetes, mas por ter marcas presentes na imagem optei por ilustrar o artigo com o outros exercício.

    Apareça sempre.

    []'s

    Armando

  • Armando,

    Achei legal a sua ideia e por isso cliquei no link do seu artigo. Eu ja fotografei o meu banheiro e ficou muito legal. Fiz uma panorâmica com mais de doze fotos que ficou espetacular! Achei que a sua ideia tem um pouco a ver com aquele "descondicionamento do olhar" do qual fala o Claudio Feijó. Mas o seu artigo tem um tremendo furo! Você fala dos seus alunos mas faz a mesma coisa! "Pensei em fotografar o meu banheiro mas fotografei garfos" Esse deveria ser o titulo do seu artigo. Coloca um desafio e faz outra coisa. Ainda pior você faz uma proposta descontraída de descoberta e vai para o estúdio fotografar garfos com um baita hazy light fazer fotografia publicitária. O que isso tem a ver com seu banheiro?

  • Tinha uma época em que fazia muito este tipo de coisa, ainda no tempo do filme. Gastava muitos filmes em experimentos estranhos, detalhe este que me deixava como um sujeito esquisito perante os outros, seja entre aqueles que fotografavam ou em família. Mas não ligava para isto, pois gostava de ver o que o filme podia me mostrar a cada revelação.

    Com as máquinas digitais tal exercício ficou ainda mais interessante e mais rápido de se ver qual foi o resultado. Facilitou para quem gosta de ousar e fotografar além do trivial. Muito bom este assunto que escolheu para tratar. Parabéns.

  • Olá …. Acho o máximo isso de fotografar o que a maioria das pessoas nem presta atenção. Tem coisa melhor do que fotografar a casa da gente, em dia de chuva ou de sol. A gente descobre cada cantinho incrivel. Sem contar que é relaxante e prazeroso. Experimente!

    Ah … fotografar pessoas queridas, como um ensaio, ou de surpresa é ainda mais gostoso.

  • Obrigado Carissimo Armando,

    Tive que mostrar esse post a minha esposa, e acho que depois disso ela parou de me olhar de maneira esquisita dentro de casa… :))) sem falar nas vezes que perguntou se eu tava ficando doido !! rsrsrsrsrsrs !!

    Fui salvo !!

    Lindo Post !! Abraços !!

  • Quando o conheci, Armando, na falecida megapixels, eu fotografava assim, sofregamente, tudo. Era bom, eu me divertia demais com isso. Lá em 2003 fiz 18000 fotos em pouco mais de seis meses. Depois vamos diminuindo, e isso não é ruim, mesmo porque chegamos a conclusão de querermos fazer algumas coisas e não outras. Hoje fotografo 300 a 500 fotos/mês, em média. Minha câmera tem pouco mais de um ano e tem 5700 fotos feitas.

    De toda forma, seu artigo é uma boa lembrança daquela diversão despretenciosa, e segui seu conselho e fotografei meu banheiro -risos
    .

  • Olá pessoal,

    Ótima sequência de fotos Alex, parabéns, essa é a idéia, encontrar inspiração em tudo o que nos rodeia.

    S. e Frans, obrigado pelos comentários, fico feliz que tenham gostado.

    []'s

    Armando

  • Estou no começo do caminho, ou melhor nem sai do lugar ainda, mas estas dicas faz com que eu me veja em um reflexo, como somos pequenos, devo expandir, ai penso grande, porém os detalhes que é formam um grande corpo, como as células, obrigado por estas dicas, pois pessoas como vc fazem com que minha vida tenha mais alegria, despertando a criatividade e a vida! Parabéns

  • Olá pessoal, obrigado pelos comentários e elogios! Legal que gostaram.

    Rodrigo: é por aí, qualquer coisa pode ser banal ou arte, depende de quem vê, da sensibilidade para transformar o banal em algo diferenciado;

    Paulo: cara que surpresa! Obrigado pela homenagem, gostei muito, muito mesmo, obrigado;

    Walter, um quintal é um paraíso fotográfico! Ainda mais pela luz natural em boa quantidade para trabalhar, você tem um tesouro em casa!

    Fellipe: esse é o espírito, abrir a mente para novas experiências, nem que seja fotografando o banheiro.

    Alexandre: é, eu sei, mas devo dizer que já fotografei meu banheiro várias vezes, inclusive fiz fotos para clientes assim, propaganda de sabonete, por exemplo, já usei o banheiro aqui de cenário. O Chema Madoz é FANTÁSTICO, é um mestre.

    Eder: obrigado pelo elogio, é por aí, ficamos pensando que só vamos fazer uma grande foto num cenário de cartão postal, mas não é verdade, podemos fazer isso em qualquer lugar, esse é o legal da fotografia, só depende da criatividade.

    []'s a todos

    Armando

  • Porque ninguem me disse isso antes ?..rs

    Brincadeira a parte, achei ótimo o artigo e porque não, encorajador !!

    É a mais pura verdade, muitas vezes ficarmos presos a grandes passeios e grandes oportunidades para fazermos aquilo que tanto gostamos.

    Meu banheiro que me aguarde !!! ;-)

    Essas fotos estão lindas…perfeitas !!

    grande abraço.

    Eder.

  • Acho que pelas fotos que ilustram o artigo, o título deveria ser "Já fotografou sua cozinha hoje?"! =P

    A última ficou parecendo obra do Niemeyer, até.

    Mas é interessante mesmo como podemos fazer fotos interessantes de coisas banais. Se tem um fotógrafo que acho mestre nisso é o Chema Madoz.

  • Oi Armando, eu já conheço essa sua recomendação de algum tempo, sei também da sua aversão pelo “olhares”, mas dê uma espiada nessa foto
    http://olhares.aeiou.pt/homenagem_a_armando_foto2278177.html
    repare no nome que dei a ela e a data de postagem, foi durante o primeiro curso que fiz com você, ai você mostrou algumas fotos suas e eu num dia chuvoso desses a que você se referiu, consegui fazer esta foto que como foi a partir de um papo com você resolvi postar com esse nome, desculpe se a foto fica aquém da homenagem, um forte abraço, dê lembranças minhas ao Comodo

  • Ótima dica, Vernaglia! Aliás, isso é o que há de mais apaixonante em fotografar: olhar uma coisa simples, ali na sua frente, mas que ninguém viu. Uma bela composição transforma uns simples garfos em uma bela imagem – por que não, em arte?

  • 30 fotos grátis na 1a compra