Home » Artigos » Dicas

5 motivos porque não usei por meses minha DSLR 4/5 (1)

Nem sempre pode ser o melhor negócio usar DSLR quando se está fotografando por aí. Saiba por quê.

via Barney Britton – DPReview

Se você estiver seguindo minhas interações em vários tópicos de comentários e nossa newsletter semanal , você sabe que eu passei boa parte dos últimos meses tentando terminar a nossa análise completa da Fujifilm X100S. Concluí finalmente a revisão outro dia e, depois que a poeira baixou, percebi uma coisa: eu não usei minha DSLR por meses. Em primeiro lugar, a explicação parece óbvia — eu estava filmando para o review da X100S. Mas quanto mais eu pensava nisso, mais eu percebi que não era a única razão. Recentemente, eu simplesmente não quis levar minha DSLR comigo. Aqui está o porquê.

5-motivos-porque-não-usei-por-meses-minha-DSLR

1: Eu odeio carregar todo esse peso

Todo mundo diz que o tempo em Seattle é terrível, mas não é verdade! Bem, na verdade, é verdade, mas não para todo o ano. Nós temos grandes verões aqui, e este ano o verão veio um pouco mais cedo, dando-nos alguns belos dias em abril e maio (que era uma mudança bem-vinda no ano passado…). Qual a eventual relevância disso na minha escolha da câmera a levar?, ouço você perguntar. Bem, quando o tempo está bom, eu gosto de caminhar e de pedalar. E quando eu estou dando caminhadas e praticando ciclismo, eu gosto de viajar luz.

Minha DSLR não é nada leve, mesmo com uma lente prime acoplada, mas uma câmera como a Fujifilm X100S ou a Sony Cyber-shot RX100II enfio sem problema na minha mochila, e ainda pode ser pendurada em volta do meu pescoço, sem causar desconforto. Com uma compacta zoom posso ser mais espontâneo, também — não há necessidade de andar à procura de uma lente quando eu preciso mudar o meu campo de visão.

2: Pequenas câmeras são realmente boas agora

Se você estiver prestado atenção ao nosso conteúdo de review e preview sobre os últimos dois anos, você vai saber que, se a qualidade de imagem é a sua prioridade principal, DSLRs não são mais o único jogo na cidade. Não são apenas as câmeras compactas ficando muito melhor, mas os smartphones também estão, e, entretanto, as câmeras de lente intercambiável mirrorless estão ficando menores. Além disso, também estamos vendo uma nova safra de câmeras de sensores grandes, objetivas fixas compactas que oferecem excelente qualidade de imagem sem o volume de uma típica DSLR.

Minha paixão atual é a Fujifilm X100S, mas não há muitas possibilidades de escolha. A Ricoh GR é uma pequena câmera impressionante, também da Sony full-frame RX1 / RX1R (se você puder pagar) e uma compacta entusiasta como a Canon PowerShot G15 , Nikon Coolpix P7700 e Olympus XZ-2 (e outros modelos) são pequenas câmeras capazes de grandes resultados.

3: Na maioria das vezes, eu não preciso de zoom

Algo que eu percebi ultimamente é que na maioria das vezes, eu realmente não precisa de um zoom. Estou feliz clicando em torno de 35 milímetros de comprimento focal equivalente. Ele combina com a maneira como eu vejo o mundo, e se adequa ao tipo de imagens que eu gostaria de ter.

Obviamente, isso é extremamente pessoal (eu sei de algumas pessoas que só clicam em ângulos ultrawide, e alguns que são chegados em longas teles), mas para mim, câmeras com objetivas com ~35 milímetros equivalentes, como as X100S, Sony RX1 / R ou mesmo o meu iPhone , fazem o trabalho de 90% do tempo. E com resolução de 16MP+ (OK, vamos esquecer o iPhone por um segundo …) eu não me importo de cortar um pouco mais tarde, se eu precisar de uma composição mais concentrada. É bom para a minha fotografia também. Fotografar com uma única distância focal fixa torna-o mais disciplinado e mais criativo.

Claro, eu poderia simplesmente meter uma prime (fixa) 35mm  na minha DSLR, mas essa combinação é maior e mais pesada do que algo como a Sony RX1 ou a Fujifilm X100S.

4: Eu estou tentando tirar mais retratos

Eu amo fotografar retratos, provavelmente é meu tipo favorito de fotografia, mas eu odeio tirar fotos de estranhos e eu não quero tirar fotos de modelos. Retrato posado me deixa desanimado. Para mim, o prazer de ter um clique muito bom de alguém que eu conheço, que diz alguma coisa sobre eles é uma das melhores emoções na fotografia.

E embora eu tenha alguns ​​retratos realmente agradáveis de pessoas próximas a mim usando DSLRs, eu tive resultados muito melhores com câmeras compactas e até mesmo smartphones. Eu penso que há uma série de razões para isso.

Em primeiro lugar, a maioria das DSLRs, mesmo as pequenos, são relativamente grandes, coisas volumosas que escondem o seu rosto quando você está usando elas (se você usar o visor, é claro). Em segundo lugar, elas são barulhentas. Mesmo um obturador silencioso ainda é muito alto em um ambiente intimista. Uma vez que você virou todos os efeitos sonoros estúpido, câmeras compactas, smartphones e até mesmo algumas ILCs mirrorless são quase silencioso. Ambas as qualidades torna-os menos intimidantes para os modelos não-profissionais, e significa que você pode clicar discretamente em situações sociais mistas, sem que ninguém fique desconfortável.

5: Eu só não preciso mais de todo esse equipamento extra

Eu costumava precisar de uma grande quantidade de equipamento fotográfico. Eu costumava ser um fotógrafo profissional, mas agora eu não sou. Obviamente, ‘Pro’ não significa necessariamente ‘usa uma DSLR’, mas no meu caso era isso. Alguns anos atrás, eu estava fotografando regularmente concertos, participando de eventos e chamadas de fotos e rotineiramente ficava até as primeiras horas da manhã do prazo determinado, editando centenas de arquivos RAW. Eu economizei e comprei alguns equipamentos realmente ótimos, incluindo uma DSLR profissional séria, um par de objetivas zoom rápidas e lentes prime, e um par de flashes (que eu nunca usei).

Eu não fiz muito dinheiro, mas foi muito divertido. Nesses dias me parece que passei a maior parte do meu tempo em reuniões. Sou apenas um entusiasta médio com um trabalho diurno. Eu não preciso de AF ultra-rápido, dez quadros por segundo e ISO 20000+ mais. Fotografia é ainda uma grande parte da minha vida, mas eu simplesmente não precisa daquele monte de equipamento.

[divider]

Para ver algumas fotos tiradas pelo autor, com legendas explicando como foi vantajoso estar com uma compacta, visitem o artigo original.

[divider]

Para finalizar, deixo aqui o comentário de J. R Caldas, que sintetizou perfeitamente o texto e expôs em palavras os pensamentos que eu não soube articular bem no momento em que finalizei a tradução do texto:

“Muita gente ficou (e ainda pode estar) preocupada com o futuro das DSLR com o crescimento das MirrorLess e das atualizações das compactas e smartphones, mas esse artigo deixa claro que o futuro será um futuro da coexistência. 

Uma DSLR é e continuará sendo necessária para algumas situações e trabalhos, mas naquelas situações em que não queremos peso nem perder espaço na mala, temos uma nova opção. 

Compactas avançadas como a G15 e mirrorless de qualidade como a X100S se tornaram uma nova opção, uma alternativa, que antes não tínhamos. Elas não são inimigas das DSLR’s e sim parceiras. Eu posso usar minha DSLR para meus trabalhos em meu estúdio, mas posso ir ao parque e fazer fotos de qualidade (consideranto o conjunto bom fotógrafo + boa câmera) com algo discreto, leve e compacto.”

agradecimentos a Vini Moreira,
por auxílio na tradução

Agora que leu, avalie o artigo e deixe um comentário mais abaixo:

Gosta de algum dos artigos abaixo?

  • Gilberto Pereira Jr

    Acho que as DSLRs já estão virando história.
    Ja temos DSLMs full frame e se elas tiverem um ótimo processador, sensor de ponta, tudo de bom e simplesmente por não terem espelho elas não se prestariam ao uso profissional????? Abandonar uma peça barulhenta, que transmite vibraçao e que ocupa um espaço valioso significa deixar de ser profissional?????
    Os visores eletrô icos estão ótimos e com a nova geração de visores articulados como da Lumix GX7 da Panasonic e a recém NX30 da Samsung eles ficaram ainda melhores.
    Ninguém precisa ficar sem jeito em afirmar que achou sua DSLM espetacular e que vai aposentar sua DSLR. Esse processo não tem volta. Façam suas apostas.

    • Alexandre Maia

      Gilberto, tens razão, a ida para as mirrorless é quase inevitável, e quem vai pra lá não deve voltar. Eu mesmo estou para fazer essa migração definitiva, e o tanto de coisa que vou trocar, vixe…..

      E realmente, não é ter espelho ou não que vai tornar sua fotografia profissional. E note que falo em fotografia, porque dizer que a câmera X ou Y é profissional ou amadora ou, pior, semi, é coisa de marca que só quer empurar os itens mais lucrativos.

  • Rômulo

    Quando comecei a me interessar por fotografia no ano passado, busquei informações sobre qual equipamento seria melhor para meus propósitos amadores. No final fiquei em dúvida entre as DSLRs e as mirrorless M43 ou MFT. Quando finalmente pude comparar os dois sistemas nas minhas mãos, não tive duvidas em optar pelas M43. Fora o corpo, as lentes são bem menores e a qualidade de imagem é comparável a uma DSLR APS-C. Nesse mês, viajei e levei uma M43. La comprei uma DSLR para um amigo meu. A ideia era usa-la na viagem (com o consentimento do meu amigo). Mas não consegui sair com ela nem uma vez. Achei grande, desajeitada, pesada e indiscreta. A M43 com lente como a 25mm 1.4 da Leica (50mm equiv. )ou a 45m 1.8 da M.Zuiko (90mm equiv) entregam uma qualidade absurda com uma portabilidade que não conseguiria com as DSLRs.

    • Alexandre Maia

      Tive a mesma sensação, recentemente, ao adquirir numa viagem uma Fuji da linha X. Utilizei, mais ou menos em dias alternados, ela e minha Canon EOS 6D, e devo dizer que a diferença é mesmo bem marcante e gratificante pro corpo e a segurança. A sensação é mesmo muito boa!

  • Diego

    Acho que depende muito do que você for fazer, para onde vc vai.

    Se for algo especifico que vc não precise se deslocar por mais de 2km no "raio" que esta fotografando não dispensaria a DSLR, já se estivesse em uma situação em que teria de ficar indo para cima e para baixo, carregar um peso por muito tempo vira um incomodo de verdade, uma compacta é realmente melhor… o problema é uma compacta que oferece uma qualidade excelente de imagem e que seja bem configurável. Parece ser o caso desta Fujifilm X100S testada… mas fazer com uma compacta de 400, 600 reais o negocio fica mais embaçado, "engessado".
    Desde que a compacta seja decente, ela pode sim substituir a DSLR.

    • Alexandre Maia

      Sim, verdade, tens toda razão… dependendo da DSLR e da compacta, além da finalidade, a troca de uma pela outra é perfeitamente compreensível e até recomendável. Obrigado por seu comentário! =)

  • diego

    Eu não sou profissional, sou um entusiasta… mas confesso que na hora de adquirir uma boa câmera, fiquei em dúvida se devia pegar uma dslr ou não… depois de pesquisar e analisar minhas reais intenções com a câmera nova, optei por uma mirrorless e estou plenamente satisfeito! Ela vai comigo por onde eu for e tenho registrado belos momentos da minha vida sem carregar mto peso.. assim como o autor do texto, percebi que não precisaria daquele monte de peso….

    • Alexandre Maia

      Muito bom saber, Diego! =D

      Muito obrigado pelo seu depoimento!

  • Julio Rodrigues

    Uns se preocupam em fazer e dar o melhor de se, outro nem tanto. Carregaria o suficiente para fazer um trabalho bem feito. Acho que isso tudo ai se chama preguiça. Ele se limita a fotografar quem ele conhece, provavelmente amigos que não pagam para serem fotografados.

    • Alexandre Maia

      Atenção para estes trechos do texto:

      "Eu costumava precisar de uma grande quantidade de equipamento fotográfico. Eu costumava ser um fotógrafo profissional, mas agora eu não sou."

      "Sou apenas um entusiasta médio com um trabalho diurno."

      Penso que respondem seu comentário…

  • Meu sonho de consumo atualmente é uma Fujifilm x100s. Tá na minha lista de prioridades pro próximo ano, sem dúvida.

    • Alexandre Maia

      Não se esqueça, então de passar nestes artigos:

      – Compras fotográficas x Técnica dos 3 nãos
      – Minha máquina não veio com olhar fotográfico
      – De quantos megapixels você precisa?
      – Por que você não deveria se preocupar com equipamento

      ;)

  • Roberto

    Foi assim também quando começou a fotografia digital…ninguém acreditava…depois todo mundo usando…calma gente…câmera fotográfica, assim como todos eletrônicos, tende a diminuir de tamanho, aumentar a qualidade e facilitar a vida de todos…É que tem uns fotógrafos que ainda acreditam que grandes câmeras são o principio de um cliente achá-lo mais profissional que os outros…

    • Alexandre Maia

      A questão do texto não é essa, Roberto. A questão é que hoje temos câmeras compactas que mandam tão bem quanto DSLRs, o que nos desobriga de fazer uso destas em benefício daquelas.

  • Ruy Rebka Prado

    Fotografia se faz/concebe na cabeça do fotógrafo, a câmera de qualquer marca/modelo/categoria simplesmente…registra.O que difere os fotógrafos dos outros "fotógrafos" é CONHECIMENTO da Fotografia e da Tecnologia Digital.De que adianta ter um Air-Bus A380 nas mãos, se o brevet é de Teco-Teco ??? Tenha um brevet (Conhecimento) de um Air-Bus e você fará misérias até com um Teco-Teco…simples assim!

    • Alexandre Maia

      Não sei se chega a tanto, a analogia pode ser exagerada, mas é basicamente por aí.

  • An Philos

    Muito bom o seu artigo !

    Concordo com você, ser profissional não significa usar uma DSLR, isso tem se tornado um estereótipo. Acredito que nenhuma câmera é inútil e se o fotógrafo tiver criatividade, pode tirar fotos fantásticas até com uma WebCam antiga.

    • Alexandre Maia

      Não é meu, An Philos – o autor consta lá no comecinho! ;)

  • agondim

    Para quem trabalha com guias de viagens no exterior sabe como é muito mais prático e produtivo fotografar com uma compacta avançada. Eu uso uma Canon G1X com um sensor grande, que me dá excelente resolução para paisagens. E também uso uma XZ-1 com lente 1.8 e me permite fotografar quase que com qualquer iluminação. Deixei de utilizar a DSLR devido a proibições de de fotografar dentro de ambientes (metrô, museus, etc. quase sempre DSLR são proibidas nesses ambientes). Aliando uma excelente qualidade de imagem, portabilidade e praticidade (nunca me pararam na alfandega depois que passei a utilizar uma compacta), compactas me deixaram mais livre para fazer melhores fotografias sem me preocupar tanto com roubos, peso excessivo, etc. Mas claro… precisamos utilizar ainda a DSRL para fotografias especificas em estúdio. Mas no geral tenho utilizado cada vez menos a minha DSLR.

    • Alexandre Maia

      Você levantou um ponto que o autor não citou, se bem me recordo: a proibição de fotografia em certos locais. Quando esta é direcionada especificamente aos portadores de DSLR, torna-se discriminatória e, em boa parte dos países, pelo menos, ilegal. Por vezes, a própria proibição não tem base nas leis municipais, estaduais ou mesmo federais e é pura e simplesmente prática de "pequeno-poder", mas indenpendentemente disso, tome sempre cuidado, OK? Lembre-se que uma câmera não é uma armadura ou algum tipo de manto de invisibilidade.

      PS: por estes dias tivemos um artigo com este mote, do direito de fotografar. Dá uma olhada: https://www.fotografia-dg.com/o-direito-fotografar

  • J. R. Caldas

    Muita gente ficou (e ainda pode estar) preocupada com o futuro das DSLR com o crescimento das MirrorLess e das atualizações das compactas e smartphones, mas esse artigo deixa claro que o futuro será um futuro da coexistência.

    Uma DSLR é e continuará sendo necessária para algumas situações e trabalhos, mas naquelas situações em que não queremos peso nem perder espaço na mala, temos uma nova opção.

    Compactas avançadas como a G15 e mirrorless de qualidade como a X100S se tornaram uma nova opção, uma alternativa, que antes não tínhamos. Elas não são inimigas das DSLR's e sim parceiras. Eu posso usar minha DSLR para meus trabalhos em meu estúdio, mas posso ir ao parque e fazer fotos de qualidade (consideranto o conjunto bom fotógrafo + boa câmera) com algo discreto, leve e compacto.
    http://www.verenafotografia.com

    • Alexandre Maia

      Faço minhas suas palavras! =)

  • Não usa mais essa parafernalha toda? Dá ela pra mim, aceito com gosto

    • Alexandre Maia

      Entre em contato com o autor (que consta no comecinho do texto) e faça sua proposta…

  • Realmente, o peso de um DSLR é extremamente cansativo.

    • fabio_k

      na minha opinião o problema nem é tanto a DSLR em si, mas as objetivas e acessórios!

      • Alexandre Maia

        Por aí!

  • Rogério Amaral

    6 º motivo – Eu não uso A DSLR pq eu não tenho a DSLR :(

    • Taila

      Eu ia dizer o mesmo .

    • Elber Salvino

      kkkkkkkkk

    • Alexandre Maia

      Não é o caso do autor do texto! ;)

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar