Home » Artigos » Dicas » A fotografia de casamento e seu fantástico e temerário universo

A fotografia de casamento e seu fantástico e temerário universo 5/5 (5)

- Última Atualização a: 05/07/2017

A fotografia de casamentos é um Universo em expansão. A cada dia vemos uma infinidade de fotógrafos fluindo para este cobiçado ramo.

Porém, infelizmente, relativamente poucos conseguem receber as glórias e louros, obtendo assim o sucesso pretendido suficiente para continuar. Isso acontece na maioria dos casos, por causa do despreparo, da desinformação e da ilusão que muitos têm do que é ser um fotógrafo de casamentos.

Este artigo, portanto, destina-se a todos aqueles que planejam seguir por este caminho. Meu objetivo não é desanimá-lo, muito pelo contrário: É prepara-lo para o que terá que enfrentar. Para que saiba onde está pisando. Para que pise onde tem que pisar e assim evite a prematura queda. Pois como é dito: “a sorte prevalece os preparados”.

fotografia de casamento

Conscientização: Fotógrafo do Impossível

Nunca, absolutamente NUNCA encare a fotografia de casamentos de forma leviana. Nunca subestime a grandeza deste evento. Tenha sempre em mente que cada casamento é forjado de um sonho alimentado por anos, décadas! A menina sonha com seu grande dia desde criança. E este sonho cresce com ela, projetando-se, transformando-se, fortalecendo-se.

Quando finalmente está prestes a torna-lo realidade o sonho se tornou tão poderoso que materializá-lo é uma missão quase impossível. E de todos os componentes que fazem parte daquele sonho: o local, a decoração, as vestes, as músicas… O papel do fotógrafo, de certa maneira, é o ponto central de tudo isso.

Veja bem: Sua função heroica é pegar algo imaterial, um sonho, e transformá-lo em imagens tão poderosos quanto o próprio sonho. Eternizar sentimentos, sensações, realizações… E ao final da noite todos os componentes que materializaram aquele sonho voltam a ser lúdicos, vivendo apenas na memória daqueles que fizeram parte. Todos, menos as suas registradas imagens. Sim, quando tudo passar, todas as atenções se voltarão para suas imagens, pois é a única forma paupável que vai restar daquele saudoso sonho.

A pergunta que a noiva (se e te) fará a cada dia é: Suas imagens serão boas o bastante para fazê-la reviver aquele sonho da forma tão intensa quanto ela sonhou? A resposta a esta pergunta vai fazer a diferença entre subir um degrau ou despencar para o precipício de lágrimas, brigas, decepção e, por fim, ostracismo.

Fotógrafo do Impossível

Realizando Dois Sonhos

Agora que acredito ter dado a você plena ciência da grandiosa importância, dificuldade e, especialmente, responsabilidade do seu trabalho, é hora de refazer seu espírito: Sim. É possível assumir esta imensa responsabilidade e se sair bem o suficiente para se tornar um elogiado e bem sucedido fotógrafo de casamentos. Pois se por um lado a dificuldade em registrar um sonho é uma tarefa de grande responsabilidade, sua execução correta e artística é o que torna este trabalho tão lindo e gratificante. Quando você chega em casa de madrugada, completamente exausto, e olhando as fotos consegue perceber ter captado plenamente toda a emoção de cada momento. Ou quando recebe uma mensagem da noiva como esta, recebida por uma das noivas que tive o privilégio de fotografar: “quando você começa a ver as fotos, parece que você está ali novamente, sentido toda aquela emoção inexplicável e você vai vendo, vai vendo e olha pro seu marido, e ele tá chorando de emoção… “

Momentos como estes te dão a plena certeza de que todo o esforço, sacrifício e investimento valeram muito a pena. É quando você percebe que conseguiu realizar dois sonhos: O seu e o da sua noiva.

Obviamente a rentabilidade que pode se obter deste ramo torna tudo ainda mais atrativo.

A pergunta que resta ao contrastar estas duas realidades (a imensa responsabilidade e a possibilidade de atingir um magnífico e rentável resultado) é: Como se tornar um fotógrafo apto a arcar com algo tão grandioso e se sair tão bem quanto o esperado?

A Preparação e o Segredo

A Preparação e o Segredo

Este assunto é tão extenso que seria impossível detalha-lo em um espaço tão curto. Seria necessário um livro para este fim. No entanto vou mencionar por alto alguns pontos indispensáveis que vão fazer a diferença. E num próximo artigo terei a chance de tecer mais alguns detalhes com uma maior extensão.

Em outro artigo eu escrevi sobre algumas maneiras de entrar no mercado da fotografia de casamento. Nele eu falei, dentre outras coisas, sobre a necessidade de estudar, ler, pesquisar. Isso tudo faz parte da preparação, algo fundamental pra um fotógrafo de qualquer ramo, inclusive o casamento. Levando-se em conta que você está bem a par de questões como o uso das configurações essenciais da sua câmera como a velocidade, o diafragma, o iso, o uso do flash… vou me concentrar em questões mais pertinentes à fotografia de casamento em si.

Neste caso a preparação envolve, além de outros fatores, saber antecipadamente o que acontecerá no evento. Qual o tipo de cerimônia será realizado? Isso por que, dependendo da religião ou costume, a cerimônia seguirá rumos distintos com pontos altos diferentes ou em diferentes momentos. Apenas pra exemplificar: Em um casamento evangélico, após a cerimônia, quando o casal já está saindo da capela ou igreja, o celebrante costuma chamar os dois e proferir uma “benção”, dizendo algumas palavras. A noiva espera que o fotógrafo registre este momento de um ponto de vista específico, algo que pode passar despercebido se você não estiver preparado. Essa preparação envolve conversar com o casal antecipadamente, inclusive para saber o que eles esperam das suas fotos. Eles podem revelar algum momento que para eles seja importantíssimo e que você não fazia noção. Essa conversa pode evitar uma frustração irreparável. Eu costumo ter essa conversa com o casal no ensaio pré-casamento ou em algum momento em que encontro antecipadamente o casal.

Sonha da Mulher

Os Pontos Altos

Apesar de algumas diferenças em geral na cerimônia, existem alguns pontos altos que dificilmente não existirão. Não vou escrever aqui sobre o making of ou sobre a recepção. São momentos extremamente importantes, sim, mas acredito que a cerimônia é a prova de fogo. Diferente do making of você não vai conseguir repetir as fotos mais importantes. Diferente da recepção você, em algumas ocasiões, vai ter segundos pra conseguir as fotos mais importantes. E possivelmente estas serão as fotos que serão mais cobradas. Então vou dar algumas dicas que, sem dúvida, farão uma grande diferença pra que você não perca as fotos indispensáveis deste momento único.

Entradas

As entradas dos padrinhos, pais e noivos são os primeiros momentos imperdíveis da cerimônia. A primeira dica para este momento é: Cuidado com a abertura do seu obturador. Fotos em 2.8 ficam lindas! Mas não se esqueça que essa abertura te proporciona um raso campo de foco. Basta o casal dar um passo após você focar e a foto terá um desfoque incômodo no rosto do casal. Minha dica é manter a abertura em 3.5, a menos que domine bem o foco e click.

Outro momento fundamental é a entrega da noiva. Posicione-se de modo que consiga fotografar o possível beijo que ela vai receber do pai, além do cumprimento do noivo. Estar no lugar certo nesta hora é fundamental.

Entradas

Troca das Alianças

Antes da troca em só existe a entrada das alianças, geralmente trazidas por uma criança. Esteja atento á cerimônia para ouvir quando o celebrante anunciar a entrada. Neste momento você precisa se posicionar imediatamente de modo a fotografar a criança que, muitas das vezes, entra correndo. É a hora de testar sua habilidade e agilidade. Mais uma vez a abertura do obturador pode fazer a diferença.

Durante a troca das alianças alguns casais tendem a esquecer da foto e esconder a aliança enquanto trocam. Eu costumo conversar com a noiva durante o making of para evitar isso, mas na maioria das vezes ela não se lembra da conversa na hora. A saída é, de forma discreta, chamar a atenção deles pedindo pra que mostrem a mão enquanto estão trocando, caso isso aconteça.

Troca Alianças

“Pode Beijar a Noiva”

Esta é uma das horas mais tensas, pois é, sem dúvida, o momento mais importante da cerimônia. Neste momento você deve estar posicionado para pegar o melhor ângulo do beijo, geralmente ao lado do celebrante. Você tem um curtíssimo tempo pra fotografar o momento perfeito. Uma dica é ajustar a câmera para “prioridade de disparo”. Com isso ela vai fotografar mesmo que o foco não esteja cravado. É uma dica importante em especial se seu equipamento demora pra focar em ambientes com pouca luz, por exemplo, como é o caso de muitas igrejas. Em prioridade de foco, nestas circunstâncias, quando seu equipamento conseguir focar pode ser que você tenha perdido o momento. E aí não adianta chorar.

Beijar a noiva

Saída dos Noivos

Hora de correr para a porta da saída. A menos que o casal queira fotos com o celebrante ou a família antes, é importante você estar pronto para fotografar o cortejo de saída. Muitas das vezes os padrinhos preparam algo para celebrar, como jogar arroz, bolas de sabão ou algo do gênero. Esteja atento e preparado. Outra dica importante é, assim que chegar na igreja, perguntar ao cerimonialista ou à pessoa responsável sobre este e outros planejamentos dentro do cronograma da cerimônia. Assim você não será pego de surpresa.

Saida dos noivos

Conclusão

Por fim, estas foram algumas dicas importantes para você que é um prospectivo fotógrafo de casamento. Um alerta sobre como deve encarar este ramo fotográfico e algumas dicas relacionadas a um dos momentos mais especiais. Espero ter ajudado você a tomar uma decisão consciente.

Até a próxima e bons clicks!

Ajude-nos, avalie este artigo:

Jota Fernandes

Amante da arte e da fotografia Jota Fernandes se especializou em casamentos e ensaios de casais. Destacando-se por seu olhar artístico e seu clique preciso, em pouco tempo passou a viver da sua paixão.

6 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Ótimo texto!
    Fotografia foi meu hobby por 13 anos. Sempre interessei pelo assunto e busquei conhecimento. Ano passado decidi me profissionalizar na área de ensaios. Pra isso me preparei intensamente por 4 meses. Em Fevereiro desse ano resolvi que vou viver da fotografia e estou me preparando, desde então, para fotografar casamentos. Pretendo estar apto até Junho para esse tipo de evento. A coisa ficou séria! Vou conseguir!

    Abraço.

    • Vejo que esta determinado para fotografar casamentos. Espero muito que consiga e também uma boa equipe para essa empreitada. Desejo sucessos!

  • Excelente artigo, relatando pontos importantes nesse concorrido, mas mágico mundo da Fotografia de Casamento. Realmente todo cuidado é pouco, pois conforme você disse existem momentos que não voltam mais. O que mais gosto como Fotógrafo de Casamento é a adrenalina do momento, pois até o Making Of esta tudo calmo, mas na hora da cerimonia é preciso respirar fundo e acelerar, não deixar passar nada. Por isso da importância do preparo e experiência para atuar nesse segmento.

    • Isso mesmo, meu amigo! O preparo e a experiência são fundamentais. E de fato, pra quem gosta de adrenalina, é um prato cheio. rs
      Obrigado pelos elogios e pelo comentário! :)

  • Hoje sou fotógrafa, ma já fui "a noiva" e garanto que os detalhes são de importância fundamental. Afinal, ficamos meses escolhendo o vestido, a decoração, os arranjos e até o detalhe da unha do dedo que vai receber a aliança, então, fotografar esses cuidados é muito importante. Outra coisa que às vezes fica de lado: a expressão de quem está prestigiando o momento, as lágrimas, os sorrisos, a emoção dos outros casais durante os votos dos noivos.

    • Tem toda a razão, Jurema! O fotógrafo precisa se conscientizar do grau de importância dessas questões pra que seu esforço em capturar estes momentos sejam no mesmo nível.