Home » Artigos » Dicas » A Fotografia Documental

A Fotografia Documental

- Última Atualização a: 14/03/2016

Já vi e ouvi muita confusão sobre do que se trata a fotografia documental.

Já vi leigos e amadores confundindo fotografia documental com foto para documentos e até fotógrafos profissionais confundindo fotografia documental com street photo. As fotos de rua são flagrantes de momentos de uma cidade, que não estão necessariamente seguindo um roteiro ou contando uma história linear. São imagens que podem contar uma história em um único instante. Podemos contar uma história através da street photo, com certeza sim, e aí ela começa a tomar contornos de fotografia documental.

Trabalho Documental sobre os Hospitais Veterinários Publicos da Cidade de São Paulo – no momento da foto escolhi uma velocidade baixa para captar a movimentação das mãos e braços dos cirurgiões, na pós produção optei pela foto em P&B para aliviar o sangue do campo cirurgico.  foto: Erico Mabellini
Trabalho Documental sobre os Hospitais Veterinários Publicos da Cidade de São Paulo – no momento da foto escolhi uma velocidade baixa para captar a movimentação das mãos e braços dos cirurgiões, na pós produção optei pela foto em P&B para aliviar o sangue do campo cirurgico. foto: Erico Mabellini

 

Também já vi alguns fotógrafos confundirem a fotografia documental com a fotografia pericial. A fotografia técnica pericial não deixa de seguir uma sequência de fatos, mas também não é o que se entende por fotografia documental, até porque possui um nome próprio. Exemplo: se o perito fotógrafo estiver realizando seu trabalho e fotografando os detalhes técnicos de um crime estas fotos serão periciais. Mas se esse mesmo fotógrafo conseguir tempo para realizar um trabalho autoral sobre os diversos crimes que acontecem em uma metrópole ou até mesmo contar por meio de imagens os crimes ocorridos em uma cidade, aí podemos falar de fotografia documental. (ver o trabalho do fotógrafo americano Weegee – Arthur Fellig)

Uma pauta de fotojornalismo também não é fotografia documental. Nesse caso o fotógrafo irá até o local da pauta para a qual foi enviado e poderá ter ou não conhecimentos maiores sobre o tema. Sua obrigação profissional será fotografar aquilo que consta da pauta utilizando seus conhecimentos técnicos e criatividade – agilidade é o principal requisito. Já para uma foto reportagem bem realizada, conhecimento sobre o assunto e tempo para realizar o trabalho são requisitos indispensáveis, e aí esbarramos na fotografia documental.

A fotografia documental, porém, não está algemada ao fotojornalismo, ela poderá ser um trabalho de diversas áreas da fotografia, como a fotografia de momentos de uma família, a fotografia de viagem, a fotografia de determinada influência arquitetônica de uma cidade ou até mesmo um trabalho fotográfico sobre determinado arquiteto, artista ou qualquer outro grupo profissional.

Trabalho Documental sobre os Hospitais Veterinários Publicos da Cidade de São Paulo – momento de carinho e cumplicidade na sala de espera.  foto: Erico Mabellini
Trabalho Documental sobre os Hospitais Veterinários Publicos da Cidade de São Paulo – momento de carinho e cumplicidade na sala de espera. foto: Erico Mabellini

 

A fotografia etnográfica, também poderá ter características documentais, contando a história de um povo.

A fotografia documental é normalmente associada à noção de documento, ou seja, a prova de que algo realmente aconteceu. Mas nada é estático e a fotografia que faz parte de nossas vidas também evoluiu em paralelo e continua a evoluir, passando por diversas formas de leituras, de escrita, de formatos e interpretações. Podemos hoje inclusive falar em Fotografia Documental Imaginária, que não seria um registro de alguns fatos, mas de uma série de sentimentos do fotógrafo sobre determinado tema.

[divider style=”dotted” top=”20″ bottom=”20″]

** Aproveito este artigo para convidar aos amigos leitores a participarem do CONAF 2016 – Congresso Nacional de Fotografia – de 04 a 08 de abril – as palestras serão todas online e gratuitas. Estarei presente no dia 06/04 às 16h00 com a palestra “Fotografia documental: a força da informação e a influência das imagens na história”. Visite o site e conheça todos os palestrantes: http://conaf.clicandoeandando.com/

Ajude-nos, avalie este artigo:

Erico Mabellini

Erico Mabellini, com mais de trinta anos de experiência como fotógrafo, trabalhou nas mais diversas áreas: moda, fotojornalismo, publicidade, eventos, documental.... É também jornalista e graduado em Direito, com especialização em Direito Autoral e Direito Ambiental. Leciona Fotografia e História do Direito. Fundador a editor da ONG Tribuna Animal, atualmente dedica-se à fotografia de animais e natureza.

Adicionar Comentário

Clique aqui para comentar

Carrinho