BSOD: sua câmera ainda pode ter isso!

– Moço, minha câmera tá com vírus.

Era uma jovem senhora, no alto dos seus 50 anos. Em mãos, uma compacta de última geração, com touchscreen e tudo mais o que as maravilhas modernas oferecem em praticidade. O diálogo prossegue:

– Como é que é?

– É moço. Eu tento usar a câmera e ela não funciona. Ficam aparecendo essas coisinhas aqui ó (ela mostra uma série de caracteres estranhos, realmente estranhos…) e eu não consigo fazer nada. Aperto e ela não responde, e nem consigo descarregar as fotos que estão no cartão nem nada.

Neste ponto, começo a questionar uma série de possibilidades. Abro o compartimento de baterias. Boas pilhas. Vejo algumas configurações e tudo parece normal.

– Um momento senhora, vou ver o que posso fazer.

Sem muita certeza do que estava para encontrar, insiro o cartão de memória no leitor do PC. Para minha surpresa, realmente surpresa, o antivírus dispara. O cartão de memória é quase um formigueiro. Tem um pouco de tudo o que circula na internet em termos de pragas virtuais. Felizmente mantenho tudo sempre atualizado e as pragas são exterminadas.

O cartão volta para a câmera. Quando ligo, tudo funciona perfeitamente.

– Pronto senhora, tudo resolvido. Era vírus mesmo. Ao chegar em casa, passe um antivírus no computador para evitar que isso aconteça novamente.

– Obrigada. Quanto eu devo?

– Nada não. Isso acontece, só não esqueça do antivírus em casa. Um bom fim de semana pra senhora.

– Igualmente.

Peraí: ‘isso acontece ‘??

Desde quando minha máquina está propensa a pegar vírus de computador?!

Elementar meu caro Watson. A câmera digital nada mais é que um computador. Porém, com funções restritas ao uso dirigido. O mesmo acontece com os videogames de última geração. E como todo computador, independente da plataforma, está sujeito aos males da informática.

E quanto maior for a evolução neste sentido, maiores os riscos de problemas rotineiros de informática estarem presentes nas câmeras digitais.

Então, caro leitor, muito em breve (tomara que eu esteja errado), além de RAW, JPEG, DOF, ISO e outra tantas siglas que fazem parte do vocabulário diário de todos nós, tenhamos que acrescentar mais uma: BSOD.

Lembre-se disso quando, um belo dia, sem qualquer aviso prévio, no meio daquela maravilhosa sessão de fotos, sua máquina simplesmente for possuída por um espírito Windows e der, do nada, uma Tela Azul Da Morte (Blue Screen Of Death, BSOD).

É a evolução!

E não se espante se, um dia, sua câmera tiver um novo botão: SCAN!

*Em tempo

Essa é uma história real. O nome da senhora foi preservado (até porque não perguntei mesmo). Mas o fato é intrigante e chama a atenção por ser algo corriqueiro em computadores, não em câmeras. Alguém tem ideia do que mais as fotografia digital pode herdar da informática no futuro?

Ajude-nos! Avalie, compartilhe e deixe um comentário mais abaixo:

Thiago Antunes

Thiago Antunes é jornalista e fotógrafo esportivo há mais de 10 anos. Graduado em Comunicação Social - Jornalismo, atua também como freelancer em outros segmentos da fotografia como publicidade e social, e ministra cursos e workshops nos três estados do sul do Brasil.

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar