fbpx

Entrevista com Primo Tacca

Hoje começa a Semana da Fotografia, evento promovido pela Editora iPhoto em Balneário Camboriú-SC.

As inscrições já estão esgotadas, então quem ficou de fora agora só ano que vem! Mas quem não for poderá conferir tudo o que acontece no evento através aqui do Fotografia DG. Eu estarei presente no evento fazendo toda a cobertura destes 3 dias de palestras e trazendo pra vocês tudo que acontece por lá!

E para dar um gostinho do que teremos por lá essa semana, o Fotografia DG entrevistou um dos fotógrafos palestrantes da Semana da Fotografia e que é considerado uma revelação dentre a nova geração: Primo Tacca!

Fotografia DG: Como foi a decisão de largar outra área profissional para se engajar somente à fotografia? E como foi depois a decisão de focar só em uma área?

Primo Tacca: A arte sempre me mostrou todos os sinais, na verdade eu é que não dei olhos para isso o tempo todo. Estava atrelado ao modelo de família tradicional de cidade pequena onde os pais esperavam que você fosse bem sucedido em uma profissão seguida de uma carreira sólida. Depois que eu sai de casa e conheci pessoas diferentes é que eu pude decidir por conta própria o que fazer. Tive uma breve passagem pela música, mas foi somente em 2008 aos 28 anos que eu senti que era com a fotografia que eu iria dar vazão a criatividade. Depois disso tudo começou a acontecer muito rápido. Um dia 8 outro 80, simplesmente decidi: Agora sou fotógrafo. A partir daí baixei a cabeça e estudei muito fotografia. O foco em uma área veio da vontade de fotografar o que eu mais me sentia bem. Eu acredito na setorização da fotografia. Fotógrafos de casamento tem seus trejeitos que são totalmente diferente dos trejeitos de um fotógrafo de gestantes, ou seja, ambos podem fazer a mesma coisa, mas nunca com a mesma excelência.

DG: Muitos fotógrafos tem a dúvida se compensa montar um estúdio ou fazer locação quando precisam. Você que já passou pelas duas situações, o que acha mais viável e qual conselho pode dar?

Primo Tacca: É só com estúdio que um fotógrafo pode atender seus clientes com excelência, então o fotógrafo precisa ter um estúdio sim, por mais que a maioria dos seus trabalhos sejam 90% em locações externas.

DG: Na sua palestra da Semana da Fotografia vai falar sobre “O Segredo de fazer Books”. Há algum conselho que possa dar para os nossos leitores que fotografam nesta área?

Primo Tacca: O meu melhor conselho é: Só uma equipe refinada pode garantir um trabalho diferenciado com um ótimo atendimento.

DG: Quais são suas principais referências e a literatura que mais recorre para estudar?

Primo Tacca: Por incrível que pareça as minhas referências a maioria vem dos filmes que eu assisto. Hoje em dia temos Oscar para melhor fotografia então temos filmes que são verdadeiras aulas de fotografia e iluminação. Cito alguns filmes preferidos para fotógrafos: O curioso caso de Benjamin Button e Sin City,

DG: Ainda falando dos books, como é feita a escolha do conceito para um ensaio?

Primo Tacca: Reunião com a cliente decide muito, ela precisa mostrar como ela quer se sentir e a nós transformamos essa vontade em ideias, então o conceito parte da cliente. Muitas vezes a cliente chega e prefere que a gente defina tudo, a partir daí nós fizemos um estudo de personalidade e combinamos isso com o perfil da modelo.

DG: Como você vê o futuro da fotografia publicitária e de moda? Acha que o mercado ainda é crescente ou já está saturado?

Primo Tacca: O mercado ainda tem muito o que crescer e melhorar. Hoje com a internet temos redes sociais focadas em apresentação de portfólio e troca de contatos, então nosso alcance passou a ser mundial e não mais local, não precisamos mais ficar limitados a clientes locais podemos levar nossos serviços e portfólio para qualquer lugar do mundo. O que eu vejo que falta ainda são trabalhos diferenciados e muitas pessoas esperando as oportunidades aparecerem quando o negócio está em criá-las.

DG: Você retomou o projeto chamado “Quando a fotografia se faz arte”, pode adiantar um pouco de como será essa nova etapa?

Primo Tacca: Na verdade eu ainda não retomei este projeto mas tenho planos para retomá-lo este ano. Eu fiz 17 imagens em uma primeira etapa. Durante a produção dessas imagens eu senti dificuldade em alguns pontos do processo criativo, então decidi congelar por um tempo para adquirir novos conhecimentos. Também conta o fato de que eu voltei a ter estúdio próprio.

DG: As inscrições para a Semana da Fotografia já se esgotaram, para quem ficou de fora, ou os fotógrafos de outras cidades, há Workshops já agendados para este ano?

Primo Tacca: Sim! No dia seguinte a semana da fotografia eu vou divulgar as primeiras datas dos workshops. O planejamento é para 12 cidades até o final do ano! O dobro dos workshops organizados no ano passado.

Conheça o trabalho de Primo Tacca no seu website pessoal em www.tacca.com.br

Diogo Ramos

Diogo Ramos, 26 anos, é fotografo e advogado, especialista em Direito de Imagem e Autoral. Desde criança esteve envolvido com a fotografia, vendo os trabalhos da coleção de seu pai. O interesse em fotografar surgiu somente após concluir a faculdade de direito, há dois anos atrás, quando realizou uma pesquisa sobre o Direito a Imagem e a Liberdade de Imprensa. A paixão pela fotografia foi tamanha que hoje se sente mais fotógrafo do que advogado, e exerce ambas as profissões conjuntamente.

Este website utiliza cookies para melhorar a experiência do usuário. Ao clicar em "Aceitar Cookies" ou continuar com a navegação está a consentir a sua utilização. Para saber mais sobre cookies ou para os desativar consulte a
Política de Privacidade.
Aceitar Cookies
Este website utiliza cookies para melhorar a experiência do usuário. Ao clicar em "Aceitar Cookies" ou continuar com a navegação está a consentir a sua utilização. Para saber mais sobre cookies ou para os desativar consulte a
Política de Privacidade.
Aceitar Cookies