Home » Artigos » Dicas » Fotografando Recém-Nascidos

Fotografando Recém-Nascidos 3.33/5 (6)

Fotografar bebês recém-nascidos pode ser igualmente interessante e desafiador até mesmo para um fotógrafo experiente. Recém-nascidos dormem muito, não sorriem tão frequentemente, não sentam nem levantam a cabeça sozinhos, e não seguem instruções.

Fotógrafos mais iniciantes tendem a ficar imediatamente nervosos e ansiosos: fotografar estes pequeninos seres exige muita prática e paciência. Mas existem coisas que podem ser feitas para ajudar sua sessão a transcorrer tranquilamente.

Fotografia de recém-nascidos é geralmente o tipo de evento em que só se tem uma chance, e para que ela seja a melhor possível o bebê não deve ter mais de 20 dias de idade. Quanto mais novo, melhores serão as fotos pois eles ainda são muito maleáveis e possuem o sono muito pesado. Por isso, é necessário que seus clientes sintam-se completamente confortáveis  e confiem em você. Estas sessões são uma via de mão dupla: você vai preparado com suas ideias, câmera, todo equipamento, etc. Seu cliente também tem a responsabilidade de ajudar a sessão a ser o máximo que ela pode ser. Eu envio a meus clientes toda a informação antes do agendamento e peço que leiam novamente conforme o dia se aproxima, coisas como: a temperatura da casa, o andamento da sessão e principalmente a flexibilidade dos horários da alimentação do bebê. Este último geralmente é o motivo de uma sessão dar certo ou errado; se o bebê não estiver completamente saciado será muito difícil coloca-lo em sono profundo.

Eu sou uma fotógrafa que trabalha ‘on-location’ e com luz natural. Na maioria das vezes, eu vou à casa das pessoas e peço que me confiem seu mais valioso bem. Nada mais justo que eu haja de forma a tornar tudo o mais tranquilo possível. Se tiver uma pilha de sapatos próxima à porta e ambos os pais não estão calçados, tire seus sapatos! Após terminar de arrumar seu equipamento, lembre-se de parar e lavar suas mãos antes de pegar o bebê.  Pequenas atitudes demonstram profissionalismo e preocupação genuína.

Muitos clientes escrevem para eu e meu marido procurando por fotos de recém-nascidos em ambientes externos, algo que me deixa sempre muito satisfeita. No entanto, muitas precauções devem ser tomadas antes de aceitar este tipo de trabalho: sempre procuramos locais calmos e sem qualquer tipo de interrupção, seja ela qual for. Esta procura e escolha do local devem ser feitas dias antes das fotos, para que você não fique andando por aí com um bebê recém-nascido e seus pais preocupados. Tenha em mente algumas opções de locações caso alguma dessas não esteja disponível por algum motivo, imprevistos acontecem. As fotos externas são feitas no menor tempo possível, e com o dobro de cuidado. Toda área deve ser inspecionada anteriormente para a total ausência de perigos como animais, insetos, etc. O horário é extremamente importante, e as fotos só devem ser feitas em horário de sol baixo, seja bem no comecinho da manhã ou no final da tarde, por isso as lentes claras são de grande valia. É impraticável, perigoso e anti-ético levar um bebê recém-nascido para o sol da tarde, mesmo com o consentimento dos pais.

Se você não se sentir seguro para realizar externas com crianças tão pequenas, seja sincero e sugira uma sessão indoor. Lembre-se que você foi escolhido para realizar este trabalho, por isso faça valer a confiança em você depositada.

Bebês em geral possuem um guarda roupa maior do que o de todo o resto da família, e as mães não têm medo de usá-lo. No entanto, as fotos ficam muito melhores com eles de maneira natural sem roupas, que tendem a amassar, juntar e formar montanhas de panos e distrações. Talvez alguma roupa muito significativa (usada por algum dos pais/irmãos, por exemplo) possa refletir uma excelente lembrança, porém não deixe que sua sessão transforme-se em um desfile de moda: o bebê irá se irritar com muita rapidez e tudo estará perdido pelo dia.

Às vezes sinto que levo toda minha casa para uma sessão de recém-nascido. Lembre-se que muitas coisas podem dar errado no que diz respeito a materiais, não tenha medo de levar muitos cobertores e mantas extras. É sempre melhor sobrar do que faltar: bebês fazem xixi, golfam, e toda a enorme gama de técnicas que eles possuem para sujar. Após cada sessão todos os seus materiais devem ser lavados com sabão específico para bebês e guardados separadamente em local seco e limpo à espera do seu próximo pequenino.

Quando eu chego à casa do cliente, sempre pergunto qual o cômodo com mais luz natural. Tome cuidado com a hora do dia e a direção para onde o sol irá girar, você não vai querer perder o sol ou que ele caia diretamente onde você está fotografando (caso não tenha uma cortina para suaviza-lo). Eu tento utilizar meus arredores o máximo possível para limitar o entra e sai do cômodo, mas se não tiver uma cadeira ou outro móvel onde eu possa prender meus cobertores, eu utilizo um stand.

Não espere que o melhor cômodo também terá a melhor mobília esperando por você. Não espere sequer que qualquer cômodo da casa terá a mobília disponível para que você trabalhe. Leve sempre todo o necessário para realizar sua sessão, e isso inclui almofadas, pufes, móveis específicos, cestos, baldes, etc. Uma vez montado o cenário desejado, lembre-se de tirar fotos em diversas orientações (retrato/paisagem) e posições. O que parece o ideal no momento talvez não seja o melhor na sala de edição, e assim evitam-se arrependimentos.

O andar das sessões é sempre diferente: se o bebê estiver agasalhado e saciado, geralmente será o bastante e ele cairá no sono o suficiente para tirar as roupas e ser colocado na pose. Se o pequenino ainda estiver lutando contra o sono, faço as fotos de família primeiro: o bebê estará confortável no colo da mamãe e do papai para uma série de fotos e geralmente cai no sono, que ainda durará o bastante para mais uma hora de fotos sozinho. Aqui é onde a importância da alimentação entra: quando um bebê está cansando e lutando para dormir, 99% das vezes basta apenas um pouco de leite. Isso pode fazer toda a diferença nas fotos dormindo.

Antes de começar a fotografá-lo sozinho, tenha em mente as fotos que deseja fazer. Já saia de casa com uma pequena lista mental do que pretende fazer, para não correr o risco de ter um bebê dormindo tranquilamente e nenhuma foto.

Faça estas  ‘fotos de segurança’ nos primeiros momentos e quando tiver a seleção pronta comece a ficar mais criativo com ideias e ângulos. Para que o bebê fique calmo e continue dormindo ainda que sem roupas é necessário que o cômodo esteja quente. Quando eu digo quente, é realmente quente. Se você estiver suando mesmo em roupas frescas, provavelmente o bebê estará feliz e continuará colaborando.

As melhores lentes a serem usadas são as de grande abertura (número f pequeno), pois elas permitirão trabalhar em ambientes de pouca luz.  Como qualquer retrato, você quer uma luz por igual por isso evite usar o flash a qualquer custo. Além de comprometer o resultado final do trabalho, dando uma aparência lavada à imagem, o flash causa uma interrupção da atmosfera calma e tranquila que você vem tentando criar.

Eu amo todos os lindos acessórios, toucas, laços, etc, porém não se esqueça de fazer imagens sem eles, que tenham o bebê como o único ponto focal. Não se esqueça de capturar os detalhes, as crianças crescem rápido e logo mudam quase que completamente: mãos pequeninas, pés delicados, orelhas, cílios, lábios, fios de cabelo, são todos pequenas partes de um registro completo. Não deixe de capturar os pais com o bebê entre uma foto e outra, e pegue momentos espontâneos e descontraídos: nem toda foto precisa ser minimamente preparada.

Para enfatizar as pequenas proporções dos bebês, não deixe de registrá-lo perto de algo que possa mostrar  seu tamanho: um urso, os pais, algum objeto significativo para a família.

Muito cuidado com a criatividade, ela sempre termina onde a preocupação com a segurança começa. Tenha certeza de seus limites como fotógrafo e de maneira alguma use o filho dos outros como cobaia. Ao coloca-lo em posições diferentes, saiba de antemão o que é ou não seguro e se for necessário faça um composite no photoshop. Para chegar a determinadas posições, peça sempre a ajuda da mãe para posicioná-lo deitado de forma simples e vá modificando aos poucos a pose, respeitando os limites do bebê. Nem todos colocam as mãos sob a cabeça, nem todos gostam de ficar de bruços e nem todos sorriem. Quanto mais novos forem, maiores as chances de não terem ainda uma predileção por alguma posição.

Caso não consiga fazer nenhuma foto totalmente inovadora e complexa, não se preocupe! A beleza está na simplicidade das pequenas coisas.
Caso o bebê demore a dormir, aproveite para fazer fotos com ele acordado e assim registrar a cor dos olhos e as expressões.

Começando por cobertores, quando estão devidamente colocados eles podem emoldurar lindamente o rostinho do bebê.

Muitas vezes fazemos somente as fotos com os bracinhos do bebê bem enrolados no cobertor, e acabamos esquecendo que eles também podem fazer coisas fantásticas. Sempre que possível, deixe-os soltos e veja o que pode acontecer.

Ainda sobre braços, use os braços ou mãos dos pais para estruturarem uma foto.

Brinque com os ângulos e veja o que funciona. Tire fotos de todos os ângulos, e deixe para decidir qual o melhor quando estiver editando. É sempre melhor ter fotos demais do que se arrepender por não ter tentando algo de outro lugar.

Que tal utilizar os móveis e acessórios cuidadosamente escolhidos para sua casa/estúdio ou para a casa do seu cliente? Lembre-se sempre da segurança em primeiro lugar e não tente algo que pareça perigoso.

Paciência é a chave para que seu trabalho transcorra tranquilamente. Durante uma sessão de recém-nascido você provavelmente irá parar mais de 10 vezes para que o bebê mame, troque fraldas, pare de chorar ou volte a dormir. Procure não marcar outras sessões para horários próximos, pois as chances são que você não conseguirá chegar nela a tempo.

Bebês crescem rápido, e ao ser escolhido para fotografar este momento tão especial na vida de uma família lembre-se que estas devem ser as melhores lembranças de uma época que não volta. Faça com que tragam sempre um sorriso no rosto de quem as vê.

[divider]

Sem sombra de dúvida que você vai gostar deste artigo: 10 Dicas para Fotografar Aniversário Infantil

 

Ajude-nos, avalie este artigo:

Marcia Fernandes

Meu nome é Marcia Fernandes, tenho 28 anos e junto com meu marido, Eduardo Fernandes, há 2 anos possuímos uma empresa de fotografia no Rio de Janeiro capital chamada Doce Deleite Fotografia.

30 Comentários

Clique aqui para comentar