Home » Artigos » Dicas » Fotos em alta resolução, entregar ou não?

Fotos em alta resolução, entregar ou não?

Me deparei recentemente com uma situação bastante polêmica em um dos grupos de fotógrafos que participo o Facebook: entregar ou não entregar um dvd com as fotos em alta resolução? Essa questão é uma das mais polêmicas entre os fotógrafos sociais (casamentos, 15 anos, formaturas) e não é para menos, já que esta relacionado diretamente com a forma que se vende e o quanto se ganha em cada evento.

Fotos em alta resolução, entregar ou não

Assim como em outras áreas (a industria fonográfica é um belo exemplo), a digitalização dos processos trouxe novos desafio e é necessário uma adaptação a esta nova realidade. Não é minha intenção criticar quem não entrega todas as suas fotos em alta resolução (sei que a esta altura muitos fotógrafos já estão me criticando), mas quero apontar alguns motivos que, ao meu ver, tornam esta prática cada vez menos popular.

A fotografia analógica

O primeiro ponto a ser observado é a forma como os fotógrafos negociavam seus pacotes até o início dos anos 2000, notem bem, apenas a 13 anos atrás. Devido ao alto custo dos filmes e dos processos de revelação, o fotógrafo cobrava um cachê para ir até o evento e fotografar. Após o evento, os filmes eram revelados, os negativos ampliados em forma de um index (copião, folha de provas) e este era  apresentado ao cliente que escolhia as imagens que seriam ampliadas e utilizadas na confecção do álbum. Desta forma, além do cliente pagar o cachê do fotógrafo (que gastou com filmes, assistente, gasolina, revelação, etc) ele pagava posteriormente para adquirir cada uma das imagens que ele gostaria de ter ampliado.

A fotografia digital

Com o advento da fotografia digital o fluxo de trabalho mudou drasticamente e os custos se reduziram. O fotógrafo vai até o evento, fotografa, baixa os arquivos, faz backup e edita o material  (deleta as imagens ruins, corrige cor, contraste, balanço de branco, etc). Neste ponto, para quem usa o Lightroom, basta um simples comando para que as imagens sejam exportadas em alta ou baixa resolução.

Alguns irão me dizer que não editam todas as fotos antes de passar as provas. Você pode até não diminuir o tamanho do nariz daquela noiva em todas as imagens ou tirar aquela espinha do rosto da debutante, mas editar os parâmetros básicos de cada imagem é fundamental, principalmente para quem clica em raw. É claro que manipulações devem sim ser cobradas a parte pois são minuciosas e levam tempo para serem feitas.

A venda de álbuns e outros produtos

O argumento mais forte que os fotógrafos utilizam para não entregarem todas as fotos em alta resolução juntamente com o serviço de cobertura fotográfica é que eles forçam o cliente a confeccionar álbuns, quadros, ampliações, com mesmo profissional que fotografou o evento.

Tempo é dinheiro e um ponto negativo desta prática é o tempo que se perde no processo de escolhas das imagens. Cada vez mais as pessoas pedem por serviços rápidos e a entrega ágil das fotos é essencial. Mesmo em vendas diretas em parceria com laboratório há uma perda de tempo grande e mais uma rotina administrativa e financera para ser administrada.

Outro ponto negativo desta prática é que este tipo de venda pode ser caracterizado como venda casada, prática que é expressamente proibida, no Brasil, pelo Código de Defesa do Consumidor (art. 39, I), constituindo infração da ordem econômica (art. 36º, §3º, XVIII, da Lei n.º 12.529/2011).

E o lucro oriundo dos produtos? Cabe a cada fotógrafo investir em um bom atendimento, tecnicas de vendas, marketing e principalmente em produtos diferenciados que despertarão no cliente o desejo de adquirir produtos que carregam qualidades como exclusividade, personalização e requinte, agregando valor a venda do serviço de cobertura fotográfica.

Forçar a venda de álbuns, fotos ampliadas ou qualquer outro produto, é transformar um fotógrafo em um vendedor de foto lembranças ao invés de alguém que oferece como atividade fim um olhar diferenciado sobre o evento e/ou ensaio fotográfico do seu cliente.

Em nosso escritório, a maioria dos clientes adquirem álbuns ou algum outro produto que não seja especificamente a cobertura fotográfica, sem que eu precise recorrer ao fato de que se não comprarem comigo nunca terão as fotos em alta resolução. Isto é tão verdade que até clientes que não adquiriram o álbum em um primeiro momento, após o evento e satisfeito com as imagens que receberam, voltaram e fecharam a confecção do álbum.

As telas full-hd e 4K

Outro ponto importante que faz com que cada vez mais os fotógrafos entreguem imagens em alta resolução é o avanço da tecnologia. Se obervarmos a evolução dos devices veremos que as telas full-hd (resolução de 1920x1080px) estão se tornado padrão, e já existem telas a venda com resolução de 3840 × 2160px. Existe também uma mudança de comportamento no uso da tv, que passa a ser muito mais interativa e utilizada para outros fins além da transmissão que estamos acostumados. Se você entrega uma foto em baixa resolução para o cliente e ele exibe estas imagens em sua tv de 50” de ultima geração, com toda certeza o fotógrafo terá seu trabalho prejudicado.

O que esperar

Existe uma demanda crescente por pacotes digitais com imagens em alta resolução e vejo isso como um caminho sem volta. Acredito que agregar isto ao preço do serviço torna o fluxo de trabalho mais eficiente, desde a negociação até a entrega dos materiais.

Cobrem MUITO BEM pelo que mais importa, o olhar. A fotografia social, em especial a de casamento, alcançou o status de arte, abrindo novas possibilidades criativas, novos nichos de mercado e novas formas de lucro. Ser criativo na fotografia, investir em técnicas de vendas, marketing e produtos diferenciados rendem ótimos resultados e agregam valor na hora da venda. Estudem e atualizem-se para serem fotógrafos diferenciados e não bons vendedores de foto lembranças. Boas fotos!

Ajude-nos, avalie este artigo:

Pipo Quint

Formado em 2011 no Curso Superior de Tecnologia em Fotografia pela Universidade do Vale do Itajaí (SC), começou a fotografar em 2008 por hobbie. Logo descobriu que a câmera é uma ferramenta que ensina o ser humano a olhar de maneira diferente (e muito melhor) o mundo ao seu redor, e foi uma questão de tempo para o hobbie virar profissão. Foca seu trabalho e seus estudos na fotografia social, no fotojornalismo e na fotografia documental. Atua como fotógrafo social jutamente com a fotógrafa Sabrina Pierri e também como fotógrafo da Agencia de Comunicação da Universidade Federal de Santa Catarina.

19 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Muito interessante este artigo, faço freelancer com fotografia e entrego fotos em alta para que o cliente possa revelar da forma que melhor achar. Também trabalho com comunicação visual e sempre vejo clientes levando fotos profissionais em baixa resolução para impressão de banners e outros trabalhos. Acho que foi de tanto lidar com esse tipo de situação de decidi por mim que entregaria fotos em alta para meus clientes.

  • Achei o artigo bem interessante, o assunto é bem pertinente. Eu não sou fotógrafa profissional, fotografo apenas por prazer. Mas acho que se eu fosse e fizesse esse tipo de trabalho, a minha maior preocupação em entregar as imagens em alta definição seria devido à questão de manipulação de imagens. Hoje em dia, todo mundo tem acesso a um photoshop ou qualquer outro programa de edição. A internet está cheia de videos tutorial e experts. Mas isso não quer dizer que as pessoas saibam realmente editar as imagens. De repente, com a imagem em alta nas mãos a pessoa manipula uma imagem e o resultado fica pra lá de duvidoso e é o seu nome que está ali. Quem fez as fotos? De quem é o trabalho? E uma vez na internet, sempre na internet. Depois é difícil conseguir desfazer a má impressão no meio ou até mesmo em futuros clientes.

  • Olá! Bom artigo! Gostaria de tirar uma dúvida: ao entregar as fotos para o cliente, qual o mais indicado, CD ou DVD? Há diferença de qualidade? E as fotos deverão ser TIFF, JPEG ou deverei salvar as fotos como "salvar para a web"? Fico muito grata se puderem me responder. Abs!

    • Laura, td bem! Eu me deparei com alguns obstáculos para trabalhar com imagens TIFF. As reveladoras só aceitam em JPEG; Busquei uma gráfica, mas o resultado não me agradou. Vou insistir e tentar aplicar este artigo da Macmania: http://goo.gl/g0lBQ9

  • Meu foco hoje é que o cliente tenha um fotolivro (incluso em todos os serviços que eu ofereço para casamentos). Até tenho um pacote que oferece apenas arquivos digitais em alta, mas a diferença de preço é tão pequena, que ele acaba contratando um livro.

    O meu sistema é: já largo um preview no Facebook para o cliente ir matando a curiosidade. Depois edito as imagens com calma, e envio elas em baixa por hd virtual, com marca dágua. Assim o cliente vai compartilhando no Facebook, mandando para parentes, e a minha marca rodando por ai. Só então entrego um DVD com as fotos em alta (2048 de lado maior, em 300DP (equivalente a 4 megapixels), e ele consegue ampliar em tamanhos médios, até 13×18 (tamanho dos porta-retratos, normalmente). Não entrego maior que isso, pois a minha ideia é agregar vendas, como impressões fine-art, banners, posters e por ai vai.

    Mas, quem não entrega as imagens em alta, mesmo com livro, hoje pode se dizer fora do mercado. Não é obrigatório entregar no pacote base, mas precisa ter algum que tenha um DVD ou Pen-drive. E dá pra usar isso como estratégia de marketing, como colocar um valor alto (R$ 1.000,00 extras) e "dar" para o cliente (Valor agregado)

    • Acho muito pertinente sua forma de trabalhar. Trabalho com fotografia industrial e sempre entrego as fotografias em alta (em tamanho mediano) e em baixa pro acesso mais rápido. O que eu acho hoje um absurdo o fotógrafo clicar 1000 1200 fotos em casamento, 400 500 aniversário. Profissionais saem clicando a torto e a direita sem lembrar da vida útil do equipamento e o tempo gasto para tratamento. Uma vez entrei em concorrência para fotografar 140 km de estrada; meu concorrente ofereceu aproximadamente 2000 fotos e eu 500 pelo mesmo preço. O cliente aprovou o meu trabalho pois mostrei a ele que não tem como "inventar" tanto angulo diferente em uma estrada. Temos que ser mais fotógrafos e mesmo clicadores

  • Eu entrego tudo em alta resolução. Não faz diferença nenhuma para o fotografo entregar em alta ou em baixa, agora pro cliente faz uma grande diferença. Acho que quem vende resolução é um baita mercenário.
    Fotografo em RAW com qualidade máxima, assim não terei problemas se precisa de alguma impressão gigante. Cartões de memória e HDs custam pouco, não preocupo com a grande quantidade de dados, até pq faço meu fluxo de trabalho organizadamente é arquivo só o que realmente interessa.

  • O que eu penso é o seguinte: O fotógrafo vai lá… faz tudo direitinho, fotometra, vê luz, corre pra não perder os momentos, faz o diferencial…. e ai no momento que vai apresentar tudo isso, entrega uma porcaria pro cliente? Ta totalmente errado isso… Visto que o trabalho vai ser o mesmo, entregando as fotos em baixa ou alta qualidade… Como eu disse, se tiver retoques, é muito justo ocbrar pelas horas de trabalho. Agora cobrar pela resolução de fotos é ser muito babaca.

    Se eu fosse o cliente, como posso vir a ser, além da reputação do profissional, também vou dar uma olhada no equipamento dessa pessoal, a fim de ela realmente apresentar o diferencial. Agora de que adianta eu ver isso tudo se no fim o cara me entrega fotos de uma tekpix? rsrsrsrs De que adianta gastar em equipamente se tu vai entregar pro cliente uma porcaria.

    Fotógrafos que agem assim, só o fazem porque não se destacam em outros campos, como criatividade. Isso não devia nem ser discutido.

    Se eu contrato um fotografo, é porque eu quero fotos boas., de qualidade. Senão peço pra alguém fotografar e pronto

  • Quando o cliente paga, ele quer sim receber fotos em excelente qualidade para que possa fazer cópias e mais cópias. O que seria interessante talvez é apresentar alguns pacotes diferenciados, oferecendo brindes para os melhores pacotes, com melhor resolução, aí todos se encantam. Imagina você pagar por fotos de um evento e a pessoa te propuser um quadro com uma das fotos que você escolher (ainda mais para grandes eventos, como casamentos, formaturas…), claro que você vai querer esse quadro e vai pagar a mais para ter o melhor!

  • Estava mesmo com essa dúvida entre entregar em alta ou não. Mas com relação aos diretos autorais, eu posso por minha assinatura nelas, se não elas serão expostas sem créditos?

    • Olá Sidnei,
      Não sou especialista em direito autoral, mas você não precisa colocar seu nome nas fotografias em forma de marca d'agua para garantir os créditos. É obrigação de quem reproduzir a foto saber quem é o autor, alias você deve incluir seus dados e as condições de uso nos metadados da imagem, deixando disponível para quem quiser saber das condições de uso.

  • Detesto foto de baixa resoluçao. Paguei R$ 800,00 pelo meu album de formatura + cd com as fotos. Todas as fotos vieram em 600*400px e com a logo da empresa enorme e bem no meio das fotos.
    Se fecho um pacote de 50 fotos, todas vao em alta resoluçao, as que o cliente escolher, as outras da ate pra mandar junto em baixa resolucao.

    • sinto muito se vc acha que pagou muito em um album… mas pra valer a pena entregar em alta resolução tem de ser mais ou menos de 1,500.00 o album… mesmo sendo para turma de faculdade com varias pessoas…

      trabalhei com formatura e cobrar esses 800 reais é trabalhar para sobreviver e não trabalhar para melhorar o serviço

  • Eu ainda não precisei contratar fotógrafo para um evento.. Mas se fosse contratar eu gostaria de ter um bom serviço.. E isso além das técnicas de fotografia est. Incluso também fotos de alta qualidade.. Afinal para o fotógrafo não ha o menor trabalho em tirar fotos de 10 20 ou 30 Mp.. Concordo q correção de fotos exige trabalho e deve ser pago.. Agirá se negativa entregar fotos de alta resolução , muitas vezes as reduzindo… Eh um tiro no pé…

  • Uma pergunta meio idiota mas.. Acima de quantos MP eh considerado alta resolução? E quando não eh alta.. Eh entregue em q tamanho?

    • Alta resolução seria a qualidade que você irá tirar a foto… não tem mto disso… mas se quiser numeros podemos dizer q o minimo do HD seria os 1900×1080, mas isso é mto relativo…

    • Na teoria ao menos, alta ou baixa resolução não tem relação com o tamanho da imagem. Alta resolução é uma imagem com 300dpi (pixels por polegada) ou mais, e baixa resolução 72dpi por exemplo. Uma imagem pode ter TAMANHO Full HD 1920x1080px porém ser em baixa resolução (72dpi).

      Portanto uma coisa é TAMANHO outra é RESOLUÇÃO.

      Uma imagem no tamanho full HD (1920x1080px), mas com baixa resolução (72dpi) não ficará boa para impressão um pouco maior por exemplo.