Home » Artigos » Dicas » HDR – Porque utilizar esta técnica?

HDR – Porque utilizar esta técnica?

Criticada por alguns e utilizada por muitos profissionais, uma das técnicas que está em alta no momento é o HDR.

O que significa HDR?

A sigla HDR tem origem no inglês High Dynamic Range e traduz-se para Grande Alcance Dinâmico. Basicamente define-se como uma imagem composta por várias fotos com diferentes graus de exposição. O software que gera a imagem HDR busca os detalhes de cada exposição e apresenta um resultado final com maior nitidez.

Porque fotografar com a técnica HDR?

A técnica HDR pode ser utilizada para ressaltar os detalhes em ambientes com diferente luminosidade e sombras marcantes, uniformizar a luz, ou até mesmo criar imagens surreais que mais se parecem com desenhos.

O que é preciso para criar uma foto HDR?

É necessário mais de uma foto do mesmo quadro com diferentes exposições. Elas podem ser obtidas por uma câmera com modo manual M ou controle de exposição Av e com modo AEB (Automatic Exposure Bracketing). As câmeras disponíveis no mercado tem como padrão permitir a escolha de diferentes exposições para a geração de 3 fotos. Outra forma de obter as imagens é definir manualmente na câmera a exposição de cada quadro antes de clicar.

Recomenda-se ISO baixo, não utilizar flash e contar com o auxílio de um tripé. Assim pode-se obter melhores resultados, evitando ruído e alterações no enquadramento.

Qual o formato ideal da foto para criar o HDR?

O ideal é que se use o formato não processado da foto, conhecido como RAW. Ao utilizar uma foto em JPG poderão surgir aberrações cromáticas ou ruídos no resultado final.

Possuo apenas uma foto. Posso criar um HDR com ela?

Com uma foto no formato RAW e um software de edição de imagens é possível replicar a imagem com diferentes exposições e então prosseguir com a geração do HDR. Para maior ganho de qualidade indica-se que as réplicas sejam geradas em formato DNG (Digital Negative). Ao criar um HDR a partir de uma única imagem evita-se que apareçam fantasmas na foto criados pelo movimento de objetos e pessoas entre uma foto e outra.

Como criar a imagem HDR?

Existem no mercado softwares específicos para a criação de HDR. Um exemplo deles é o Photomatix, que possibilita a fusão das imagens com diferentes exposições, permitindo a edição do resultado em qualquer software de edição de imagens. Outra opção é utilizar o Adobe Photoshop, que é capaz de realizar todas as etapas do processo.

HDR na prática

A seguir é possível ver o ganho de detalhamento comparando o resultado final com as demais exposições:

 

Fernando Melo

Fotógrafo de eventos sociais e ensaio de gestante

8 Comentários

Clique aqui para comentar

  • Para mim um mero, amador, esta técnica, não passa de uma montagem,junta-se várias fotos, isso é fotografia?

  • Assim como o Blue complementa o Yellow e chega-se ao Branco, o que o Pedro Portela fez foi complementar a explicação do Fernando Melo … ou seja … ambas são válidas … sendo que uma é conceitual e focada nas bases importantes da construção analógica e outra muito prática e destinada aos que usam a captação digital. Não acho, mesmo, que o texto do Fernando Melo seja "limitado" e, se fosse ver a coisa de forma imparcial (o que não é o caso), haveria uma limitação do discurso do Pedro já que diz respeito à uma era que (infelizmente) "já era"! Achei muito simples (e completa) a explicação sobre o HDR (digital) assim como achei interessante a analogia com as dificuldades operacionais do HDR nos filmes diapositivos. Abraços aos dois!

  • Obrigado por completar a primeira parte do artigo Pedro. A linguagem didática e o texto básico fazem parte da primeira parte do artigo. Após entender o básico do assunto, na segunda parte aprofundarei mais no tema.

  • Pedro, obrigado pelo seu comentários. Em relação ao dizer que o artigo "embora informativo e em linguagem simples, é algo limitado", estou certo que o Fernando Melo vai no final escrever uma serie de artigos bem completos e com dicas muitos úteis para todos, repare que esta é apenas a primeira parte. Abraços e continue a nos visitar ;-)

  • O que não foi explicado é que o HDR não é uma técnica. O HDR é, antes, a característica de uma imagem. Assim, uma imagem com alta definição dinâmica pode ser directamente produzida na máquina, sem necessidade de um programa de edição de imagens. Aliás, isso já era possível na era pré-digital em que os fotógrafos de paisagem começaram a usar os filtros ND, que permitiam adicionar definição dinâmica às fotografias sem necessariamente usar edição posterior. Aliás, não podiam. No slide, os erros pagam-se caros.

    Por isso, é preciso que os fotógrafos percebam que, aumentar a definição dinâmica de uma fotografia não é necessariamente juntar imagens num programa de edição digital, mas existem vários modos de o fazer, como iluminação artificial, filtros, laboratório e edição digital, cada um mais adaptado ao grau (no HDR, é tudo uma questão de grau!) de definição dinâmica que queiramos. Assim, por exemplo, não se usa iluminação artificial para abrir tonalidades numa paisagem num vale, mas antes um filtro ND ou mesmo a "sandwich" de fotografias com diferentes exposições.

    Por isso, conceptualmente, o artigo, embora informativo e em linguagem simples, é algo limitado.

    Obrigado.

Carrinho

Receba 15 livros de fotografia

Aprenda DE GRAÇA os principais segredos dos experts em fotografia com os nossos livros digitais.
Insira aqui o seu melhor email

Aprenda DE GRAÇA os principais segredos dos experts em fotografia

Insira aqui o seu melhor email