Home » Artigos » Dicas

10 motivos para (eu) querer uma Canon G1X 5/5 (1)

imagem: Dpreview

 

Antes de mais nada devo avisar que este artigo sobre a Canon G1X está cheio de termos técnicos que certamente serão fontes de dúvidas entre iniciantes na fotografia. Para ajudá-los, existem links no fórum, em caso de necessidade.

O que? Você tem uma DSLR e quer trocar por uma compacta?

Não, ninguém falou em trocar. É apenas um acréscimo no acervo. Ou kit ou equipamentos, ferramentas, como queira chamar. Sei que tenho uma boa DSLR (uma Canon T2i) com um conjunto muito bom de objetivas que me atende perfeitamente (a quem queira saber: uma 17-55 2.8, uma 11-16 2.8 e uma 50 1.8), mas é fato que por vezes quero apenas fazer fotos casuais, sem ficar “gastando” minha DSLR (sim, toda DSLR tem vida útil (duração estimada aqui)1, e como não ganho bem ainda com fotografia e não me sinto à vontade dando fim ao meu obturador antes do tempo com fotos que não devem me dar retorno financeiro, quero uma compacta.

Mas não será uma compacta qualquer, evidentemente. Tanto pelo motivo de que já sou bastante exigente em termos de qualidade quanto pelo motivo de que sei que hoje em dias já existem várias compactas com nível bem interessante de qualidade, em termos de imagem, aberturas de diafragma e etc. Será, como já explicitei no título, uma Canon G1X. O porquê, aliás, os porquês, já vou dizê-los.

Canon G1X - (c) DPreview

1º motivo: A Canon G1X é pequena e leve.

Não tenho maiores problemas com o tamanho da minha câmera, mas com o peso às vezes tenho. É bem chato ir, por exemplo a um local como o Vale do Catimbau e ficar com ela nas costas ou pendurada no ombro, mesmo que apenas com a 50mm (cinquentinha para os íntimos) e o flash acoplado em cima. Sem flash fica bem mais leve, mas ainda chato de ir segurando na mão, pois apesar de pouco mais pesada que uma Canon G1X, sua anatomia não foi feita para carregar para lá e para cá sem parar várias vezes para ser levantada e usada – segurando-a sempre para baixo só força os dedos com o peso (exagero? faça a experiência de ficar um bom tempo andando com uma DSLR na mão).

Por isso também não pego uma câmera do tipo bridge (aquelas chamadas mais que erroneamente de semiprofissionais – nem é o equipamento que tem profissão e profissional pela metade não existe). Por esse motivo também não me arrisco a pegar uma câmera como uma NEX-5 da Sony com uma objetiva 18-55 um tanto desproporcional ao corpo.

OK, mas por que não pegar uma compacta tipo uma compacta mais simples/humilde?

2º motivo: Controle.

Fotógrafo que se preze procura ter um mínimo de controle ao clicar, seja num evento, num ensaio ou em cliques casuais. Se não procura, é o típico fotógrafo que reclama que sua câmera é ruim, que sua câmera “não é lá essas coisas” ou que “é muito difícil acertar nas fotos assim, de noite/de fogos/com a pessoa se mexendo/outro motivo”.

Não falo de ter modo totalmente manual (embora a Canon G1X, assim como a Canon G12 e outras compactas do tipo tenham), mas um mínimo de controle sempre é bastante melhor que clicar com uma point-and-shoot que só lhe deixa dar o zoom, e se quiser fazer algo mais “incrementado” como regular o EV tem que acessar o menu da câmera e achar onde está esse recurso – é claro que a grande maioria das pessoas se cansa antes de encontrar o que quer, se é que o encontra.

Tá, mas com uma bridge eu também teria controle, e um ótimo zoom, ou mesmo com uma micro quatro terços (ex: série G da Panasonic), ou uma compacta top da Nikon…

3º motivo: Ótimas aberturas de diafragma, sem precisar de objetiva fixa.

Por mais populares que sejam as compactas da Sony, sejam as W que metade do Brasil usa (só perde para a TekPix – a mais vendida do Brasil! XP), uma NEX propagandeada pela Adriane Galisteu (que promete desfocar seus conceitos do que é ser profissional em 3 minutos), ou basicamente qualquer outra compacta do tipo fina-leve-e-feita-para-todo-mundo-usar, elas costumam sofrer de um problema crônico; aberturas de diafragma insuficientes para compensar a ausência de um bom flash externo, e assim obrigam o usuário (isso quando não fazem elas mesmas) a subir o ISO, o que num sensor típico de compactas tem geralmente efeitos desastrosos: definição vai para as cucuias e o ruído nas imagens fica muitas vezes grotescamente evidente.

Essa introdução toda foi basicamente só para dizer que quando não se tem muito sensor, uma resoluçào “espremida” e uma situação que em termos de luz não é lá muito favorável, ter ótimas aberturas de diafragma é uma ajuda e tanto, e nisso a Canon G1Xcapricha: ela tem aberturas f/2.8-5.8. Não são melhores que as da G12, sua antecessora (que tem aberturas f/2.8-4.5), mas considerando que a “caçula” possibilita subir mais o ISO, ao contrário da maioria de suas concorrentes, isso é fabuloso!

E as outras compactas bem boas, tipo a Nikon P7100, a Panasonic Lumix GF3 e etc, tão bem faladas?

4º motivo: Imagens melhores.

Enquanto muitas câmeras processam as imagens para encher olhos de quem vai imprimir apenas fotos 10x15cm (vide série W da Sony, câmeras da Casio, GE e outras vendidas em lojinhas quase falidas de fotografia), a Canon G1X não comete esse erro comum e péssimo para quem quer ter imagens nítidas sem artifícios enganadores.

Na verdade, apenas uma parte do motivo das imagens serem melhores na G1X é o processamento. Outra parte é o tamanho do sensor. No caso das NEX o sensor é APS-C, ou seja, segue proporções de sensores feitos para as DSLR básicas, o que como fato isolado é melhor que ter um sensor que apenas aproxima-se dessas proporções, como o da G1X (o sensor desta compacta da Canon é de 18.7 x 14mm, contra 23.5 x 15.6mm do de uma NEX-5N)2. Para terem uma ideia visual da diferença entre sensores APS-C, o sensor 1.5” da Canon G1X e os das compactas mais comuns, vejam esta página da Adorama.

Porém como tamanho de sensor não é tudo, há também outro fator que influencia bastante: a densidade de pixels, ou seja, a relação pixels/tamanho do sensor – nisso o novo modelo da Canon ganha mesmo das celebradas NEX, com sua resolução honesta de 14 megapixels, o que, junto com o sensor com boas proporções, torna a densidade de pixels mais baixa, diminuindo o ruído nas imagens e entregando uma definição extra, o que é sempre bem vindo. E, a propósito, se tem dúvidas disso, é só examinar a diferença entre as imagens feitas em ISO 3200 com a G1X e feitas com uma Lumix GF3 ou uma Nikon P7100 no Comparometer.

Note que numa câmera de densidade ainda menor como a X100 da Fuji as coisas ficam ainda um pouco melhores – mas aí tem um considerável preço extra a pagar.

5º motivo: Sapata hot-shoe.

Outro bom motivo para não pegar uma compacta mais básica é a presença de encaixe para flash externo (dedicado), do tipo TTL, que dispara de acordo com a fotometria feita pela câmera.

É fato que poder usar um flash externo é bastante melhor que ter apenas um flash embutido de câmera, mesmo que este último possa ter sua carga de disparo ajustada para não transformar vivos em fantasmas e belos backgrounds em cenário de filme de terror, quase todo afundado em sombras.

Um flash externo permite ser virado pelo menos para cima e, se necessário, conectado a um cabo para ser disparado de ângulo fora do padrão (ou seja, não de cima da câmera). Flash embutido não faz nada disso (nem permite sequer um pequeno rebatedor).

6º motivo: fotografa em RAW.

Ao contrário de muitas outras câmeras compactas, a G1X entrega arquivos RAW sem instalar qualquer adicional ao firmware da câmera ou em seus cartões de memória. Esse é um bom motivo para esta câmera ser utlizada como câmera de horas vagas por profissionais ou amadores que prezam por ótima qualidade de imagem, incluindo suporte a melhores tratamentos posteriores (aqui no DG já explicamos as diferenças entre JPEG e RAW).

7º motivo: Monitor articulado.

Hoje em dia não é tão incomum uma câmera que esteja “abaixo” das DSLR tenha um LCD que pode ser virado para pelo menos um sentido (quando não vários), principalmente devido às câmeras bridge, que entusiasmam cada vez mais os que adoram usar a câmera para produzir vídeos com baixo custo (embora costume ser mais interessante em termos de imagem gravar com DSLR ou filmadora dedicada). Mas entre câmeras pequenas e leves, isso não é algo tão disseminado, e ter um monitor assim é uma mão na roda na hora de clicar algo num ângulo mais inusual, ou apenas dar aquele autoclique com seu amigo(a) ou ídolo(a), ou namorado(a)…

8º motivo: Bom zoom, sem trocar de lentes.

Não são 20x de zoom, eu sei – e aliás, nem chega perto disso. Mas é um zoom bom. Quem já utilizou uma DSLR da Canon, por exemplo, e se deliciou com uma 24-105mm sabe do que estou falando. Embora de uns tempos para cá a noção entre amadores do que é um bom zoom tenha ficado distorcida por causa dos sucessivos lançamentos de câmeras com 20, 30x de zoom, há que se ter em mente que ter até o equivalente a 112mm sem trocar de lentes é o suficiente para a grande maioria das situações cotidianas dos fotógrafos amadores, e juntando a isso uma qualidade de imagem muito boa que permite, em certas circunstâncias, um corte para simular maior “aproximação”.

Uma compacta com objetivas intercambiáveis também poderia possibilitar um bom zoom com uma objetiva 18-200mm, mas quem estivesse portando a câmera ainda teria que lidar com o tamanho do equipamento, que não seria tanto menor que uma DSLR. Junte a isso o estabilizador, que nem sempre é presente, e na Canon G1X é, e temos mais um ponto para a Canon.

Menos fotos tremidas, pelo menos!

9º motivo: É da Canon.

Não é que simplesmente ser da Canon seja sinal de que é bom. É um indício, mas não prova definitiva, já que na prática não existe marca boa, e sim modelos bons, que podem ser de qualquer marca. Câmera é ferramenta, não faz sentido comprar uma pela “grife” dela: tem que analisar o custo-benefício e ter em mente suas necessidades – e o mesmo vale para seus acessórios.

No meu caso ser da Canon é um extra bacana porque minha câmera é da Canon, e um pequeno flash externo para a Canon G1X poderia ser usado também na minha T2i / 550D. Outro usuário de DSLR Canon poderia apontar como vantagem ainda o fato de poder usar, para ambas câmeras, o Digital Photo Professional (DPP) da marca – mas aí já não é meu caso, já que utilizao o Adobe Lightroom para editar e gerenciar minhas imagens.

Tá, mas com essa pose toda de boa, não deve ser muito mais barata que uma DSLR básica ou uma outra compacta premium atual.

10º e último motivo, mas não menos importante: Preço.

De nada adianta ser uma maravilha de câmera e ter um preço proibitivo, bem mais caro do que vale ou o usuário pode pagar. No meu caso, acho o preço de US$ da Canon G1X justo, e bem mais palatável do que os US$ 1200 de uma Fujifilm X100, outra compacta premium, ou os US$ 2000 de uma Leica X13. Uma DSLR básica como a Canon T3 / 1100D sai por US$ 550, com objetiva 18-55mm (mas aí tem-se menos zoom e menores aberturas).

Sei que isso é bem mais caro que muitas compactas por aí, mas convenhamos, com todas as vantagens que ela oferece e ainda as possibilidades de aprendizado, vale a pena.

Conclusão

Citei apenas 10 motivos, mas poderia ter citado mais. No entanto, pode ver outro motivos, além de alguns contras no hands-on da revista Digital Photographer.

Assim sendo, tenham a certeza de que eu vou comprar uma, e quem estiver buscando uma câmera compacta com ótima qualidade e que possa servir de alternativa muito boa para a utilização de câmera DSLR em fotos que não necessitem de tal tipo de equipamento (e consequentemente, aquisição de objetivas, maior peso e etc) deve considerar seriamente este modelo pelo qual me apaixonei desde que soube de sua existência, e cada vez mais penso que esta é a compacta ideal para mim, e pode ser também para você (se tiver dúvida, consulte no fórum Digital Foto – será bem vindo!).

1 fonte: Julio Preuss – TechTudo
2 fonte: revista Digital Photographer nº 17 (fev/2012)
3 fonte: loja B&H

Agora que leu, avalie o artigo e deixe um comentário mais abaixo:

Gosta de algum dos artigos abaixo?

  • Carlisson

    Alexandre estas querendo vender a G1x ?
    Se sim como posso fazer para negociarmos! Sou de salvador!
    Quantos clicks? Valor? Pelo post deve ter 2 anos de uso?

    • al.maia

      Olá, Carlisson. De fato, estou vendendo a G1 X que usei para este post, e está há alguns poucos meses sem ser usada. Foi comprada não muito depois do post, logo que este modelo de câmera saiu da pré-venda. Estou vendendo a que tenho por R$ 500.

      A oferta pode ser vista aqui: http://produto.mercadolivre.com.br/MLB-682963629-

      Quantos aos cliques, não sei, e não importa, pois ela não possui obturador, que é a peça mecânica que desgasta-se nas DSLRs e costuma limitar a quantidade de cliques da câmera — ou seja, não se preocupe!

  • Cristóvão

    Olá Alexandre. Gostei do postei. Tenho uma amiga que me falou dessa câmera, comparando minhas imagens de uma T3i com a GX1. Hoje tenho uma Canon 5D2, mas há situações em que gostaria de poupá-la e usar uma compacta. Eu te pergunto, poderia usar meu flash 430EXII com essa câmera ou com a GX1 markII? Seria a GX! markII uma boa alternativa para “economizar minha 5D2”? Obrigado.

    • Alexandre Maia

      Sim, Cristóvão, tanto a G1X quanto sua segunda versão possuem compatibilidade com os flashes da Canon. Mas não recomendo, já que elas são compactas, e o flash encaixado altera completamente o centro de gravidade, deixando o conjunto desajeitado — daí só recomendo isso em estúdio. Mais interessante seria usar uma G1X com um 270EX II, que é bem mais fraco, mas é menor e mais leve e não vai deixar o kit com peso mal distribuído. No máximo, "estourando", usaria um 320EX.

      Quanto à opção pela G1X para não "gastar" a 5D mark II, é melhor optar pela G1X mark II, ou alguma das outras duas que citei em resposta ao Klausgast acima.

      Só uma nota adicional: GX1 é uma câmera da Panasonic. ;)

  • Klausgast

    Muito bom, possuo uma t2i e uma g9, a pesar de ser um pouco mais antiga a canon g9 é uma ótima camea, agora estou me programando para comprar a g1x, espero que seja uma boa aquisição….

    • Pegue a G1X mark II, se for pegar uma dessa. Mas não esqueça de olhar a G16 e a G7X! ;)

  • Cilene

    Oi Alexandre,
    Estou querendo uma compact para levar em viagens, já que a minha d7000, é muito pesada.
    Estou na dúvida entre a G15,a G1X e agora a G16.
    Quero uma que faça ótimas fotos.
    Vc pode me ajudar?
    Obrigada

    • Não esqueça da G7X, hehe… (eu sei, respondendo bem atrasado…)

      Qualquer uma delas faz ótimas fotos, cada uma do seu jeito — é só saber usar. E claro, saber o que você quer exatamente, senão qualquer câmera digital, basicamente, será resposta pra sua sede pro cliques.

  • Plinio

    Tenho uma G12. Compensa a troca?

    • Alexandre Maia

      Tudo depende do que quer com a troca. Qual o motivo?

  • Caroline

    Alexandre, estou em busca de uma câmera relativamente leve e semi pra usar em viagens. Queria uma com lentes intercambiáveis para poder brincar mais com as fotos quando quiser. Você me deixou em duvida entra a G1x e a EOS M. Qual você acha que é a melhor opção pra mim? Obrigada.

    • Alexandre Maia

      Olá, Caroline.

      O que você chama de uma "câmera semi"?
      Quanto a objetivas intercambiáveis, a G1X não possui, então se isso for prioridade para você descarte a G1X, pois não poderá trocar lentes com ela.

  • Naiara

    Olá Alexandre Maia, entendo praticamente nada de cameras, mas gostaria de uma compacta um pouco mais avançada. Essa me pareceu ser isso, e com um design que eu egostei, meio retrô, rs. Voce indicaria algum site com bom preço para comprar? Vi um preço bem mais abaixo na TechBios pelo site Buscapé http://compare.buscape.com.br/canon-powershot-g1x

    É confiavel? Obrigada!

  • Daniel

    Esqueceu da dmc-lx7, da panasonic, melhor point and shot do mercado. Imagens belissimas!

  • Luiz Cláudio

    Alexandre, estou viajando para os USA agora em maio. Sou iniciante em fotografia, pesquisei várias compactas premium. Você me aconselha a comprar esta G1X ou outra compacta premium ? Não terei tempo de fazer um curso de fotografia até lá, ela é fácil de operar, o modo automático já gera boas fotos?

    • Melhor outra, pois o autofoco um pouco lento e em certas circunstâncias não é bom para quem não tem curso nem nada, ou seja, não é boa ideia para principiantes. Ela tem modos automáticos, mas é melhor pegar outra. Qualquer dúvida, posta no nosso fórum: http://www.forumdigitalfoto.com

  • Xerxeis

    Post descaradamente patrocinado. Esforço demais para "defender" a câmera.

    • Não, não foi patrocinado. Defendo e continuo defendendo – tanto que já possuo uma e gosto muito, assim como já gostava de saber de suas características.

  • alexandre Barbado

    Olá,meu nome tambem é Alexandre,possuo uma canon T2i e sonho em ter uma 17-55mm,é muita coinsidência kkk) tenho um kit de lentes razoavel= 1 18-55mm do kit,55-250 que me surpriendeu pela velocidade de foco-50mm 1.4(não achei muito melhor que a 1.8)10-22mm e uma 100mm macro 2.8 que sou apaixonado,pois o bokem dela é infinitamente mais bonito do que a da 1.4.

    Estou querendo uma G1x-mais tenho lido alguns reviews que falam muito mau desta camera(dizem que o foco e lente,o visor fica broqueado ,e feia que doi etc..etc…

    estou pensando seriamente em comprar um 7D(para continuar com minhas lentes) pois a consegui por 900 dolares lá fora,sendo que a G1X esta perto dos 800,voce não acha que é muito pouco a diferença de preço?

    outra coisa e que estou atraz de praticidade,mais uma coisa tenho observado,que quanto maior a camera mais impressiona….ex: toda vez que vou a alum evento,quanto saco minha t2i com a 10-22mm com parassol e com flash,até os cachorros fazem pose(pesam que sou algum profissional,kkkk)

    mais sei que camera grande é igual a pinto grande,não adianta nada se não souber usar,kkk

    só mais uma pergunta:a 17-55 é tão superior assim a 18-55 kit para valer este investimento?

    abraços

    • Vendi ontem minha T2i, acabei com nosso "parentesco", hehe! Ou parte dele…

      A G1X tem mesmo um foco meio deficiente em certas situações em termos de velocidade, e ainda é preciso ficar de olho quando há uma possibilidade dela deixar o foco automaticamente atrás do motivo (se não colocar em modo macro, ela geralmente dá preferência ao que estiver atrás). Quanto a ser feia, vai do gosto de cada um, e se for comprar câmera só pelo visual, melhor parar de olhar especificações.

      E, sim, 100 dólares é uma diferença pequena. Se fosse para escolher, pegaria a 7D (inclusive a câmera com a qual estou agora acompanhando a G1X é justamente uma 7D).

      A 17-55 é sim uma bela objetiva. Eu só me desfiz da minha porque estava doido para pegar a nova FF da Canon. Depois arrependi-me, já que repensei sobre a compra que faria, e decidi-me afinal pela 7D, e aí já havia vendido a minha amada 17-55… ela vale bem mais que a 18-55 de kit, é muito melhor, definitivamente!

  • Marina

    interessante….esse site è patrocinado pela canon? rs
    parece que é a unica marca de camera que existe no mercado ultimamente….

    Quem tem outra camera de outra marca , tem que jogar a mesma no tachinho de lixo? rs

    A Claudia entao, vive somente no planeta Canon….

    Existem creio….Pentax, Sony, Leica ,Nikon ou o mundo ja terminou?? rs

    • AHAHAHAHAHAHA

    • Claudia, aquela irmã da Luísa, do Canadá? =P

      Não desconsideramos as outras marcas, mas como os "adeptos" de outras marcas parece que dispõem-se mais a criticar a falta de artigos das outras e menos a colaborar aqui no DG, fica mesmo essa desproporção.
      Eu mesmo apenas aproveito que já estou no mundo da Canon e sei das especificidades e etc e escrevo sobre ela e, às vezes, seus lançamentos (digo às vezes porque as últimas compactas mesmo não noticiei aqui). Sabemos que existem a Pentax (com boas câmeras, especialmente as últimas, que são até mais resistentes a água, poeira, areia), a Sony (cada vez melhor nas compactas e nas DSLR), etc etc, mas custa tempo acompanhar noticias de todas marcas e escrever sobre elas. Se souber de gente que queira colaborar, ganhando algo com os artigos (não é uma fortuna, mas ajuda), manda, que seremos muito gratos!

  • Guilherme

    Bom dia, sou fotografo amador, e o meu interesse é pela qualidade das imagens. Me apaixonei pela Canon G1X, eu acho que para o meu uso, que será principalmente em viagens, ficará mais prático (pelo tamanho), e com melhor qualidade de imagem de paisagens. Você diria que a G1X está anos luz a frente da FZ150 e CanonSX40, com relação a qualidade de imagem? Aproveitando a oportunidade, para que eu tenha qualidade de imagem e superzoom, teria que optar por uma profissional?

    • Guilherme, a qualidade de imagem da G1X é maravilhosa, creia-me. la só peca no visor ótico dela, que tem erro de paralaxe terrível (procure o que é isso, se não souber) e o foco dela não é lá muito ágil. Mas eu adoro usar a minha e com o tempo estou aprendendo a contornar os defeitos dela e até prever muitas vezes quando ela vai errar.
      Agora se você não fotografa muito 'a noite ou pode investir num flash externo para tal (e não precisará subir muito o ISO), aí pode pegar a SX40, tranquilo. Ela também tem boas imagens, só não permite tanto quanto a G1X subir o ISO (se quiser ter uma noção da diferença, jogue as duas no Comparometer, do Imaging-Resource). A SX40 também lhe dará o superzoom, coisa que nem a G1X nem uma objetiva para câmera DSLR lhe possibilitarão (sim, esqueça essa história de superzoom se for comprar uma DSLR – não existem lentes que proporcionem nem 20x de zoom).

  • Daniel

    Alexandre, gostei muito da matéria. Sou iniciante, adoro fotografia (preciso fazer um curso) e gostaria de uma indicação para uma boa câmera. Atualmente tenho uma nikon J1 com lentes 10-30 e 30-110, mas sinto muita falta de um LCD articulado, visor ótico, regular ev sem entrar no menu e etc… Ví que a G1x atende muito bem isso, mas adoro a minha J1 pela rapidez, peso e qualidade de imagem. E detesto ter que carregar 2 lentes. Vc acha que esta câmera se encaixa no meu perfil?! E outra pergunta, com essa câmera dá para fazer um curso legal, sem ficar muito atras das DSLR. Por onde começo? Que curso?

    Obrigado.

    • Posta no nosso fórum, Daniel: http://www.forumdigitalfoto.com

      Dúvidas como as suas a gente responde lá, pra não restringir o público (afinal é mais fácil atingir mais gente no fórum do que discutindo nos comentários de um artigo, concorda?)

  • Eu tenho uma G1X e adoro. Baixísismo ruído em ISOs altos, tem um peso "agradável" (nem muito leve que parece que está "voando na sua mão" e nem tão pesada a ponto de incomodar) ou seja, o fato dela ter um certo peso ajuda a segurá-la melhor. A qualidade da filmagem em FullHD 1080p (embora não me utilize muito desse recurso) é muito bacana.

    O sensor grande e as aberturas relativamente altas, permitem brincar um pouco com profundidade de campo e criar desfoques agradáveis separando planos. Não chega a fazer aquele "bokeh responsa", mas já é muito melhor do que qualquer compacta que eu tenha brincado.

    Minha única crítica ainda fica na esfera do design/ergonomia/estilo. Fiquei muito indeciso entre ela e a Fuijfilm X100 e hoje confesso que preferia ter comprado a X100 mesmo estando limitado a uma lente fixa (que aliás eu adoro), mesmo só tendo a opção de filmar em 720p e mesmo com todas críticas ferrenhas com relação ao AF (mesmo depois de tantas atualizações de Firmware).

    Confesso que ainda não encontrei uma câmera compacta que substitua a minha DSLR com a "competência" que eu gostaria. O viewfinder da G1X é super precário…não dá pra ficar seguro de que está no foco trabalhando com o monitor articulado fechado sem falar no erro grande de paralaxe. Acho que a G1X quase "chegou lá". Ainda estou sonhando com uma câmera como a X-Pro1 da Fuji, mas com qualidade Canon e com preço justo.

    PS: Fiquei torcendo para a Canon criar a sua mirrorless nos moldes das antigas Canonet QL, com rangefinder confiável e cristalino a'la LEICA, sensor APS-C (ou até fullframe, porque não), com aquele disparador levíssimo como o das Olympus OM, com comandos mecânicos…mas não: eles fizeram a EOS M (http://www.gizmodo.com.br/canon-eos-m-finalmente-primeira-camera-mirrorless-da-canon/), o que na minha modesta opinião, é decepcionante, principalmente em termos de design. Bacana ela ter lentes intercambiáveis, e Incontestável a qualidade das imagens que ela produz, mas nota ZERO em estilo e design. E telinha touchscreen…putz…é mais um "gadget bacaninha" do que uma câmera compacta séria voltada para profissionais.

    • Cara, parabéns pela G1X. Realmente não é perfeita, mas é um ótimo segundo corpo e uma baita compacta, para quem sabe usar câmeras do tipo e quer uma compacta com ótima imagem. A imagem da X100 ainda é melhor, mas a Canon botou um sensor e um processador muito bom na sua G mais nova.

      Quanto à EOS-M, não ela ela feia. É questão de gosto. A Canon decidiu não seguir as outras marcas que adotaram visual mais vintage para suas mirrorless – e se ela fez isso é porque sentiu que tinha mercado para esta abordagem visual (embora um certo design mais retrô feito por um canonzeiro designer na época em que ela era ainda um rumor tenha sido muito elogiado.).
      Já a tela touchscreen é para atender, penso eu, o pessoal amador que que quisesse um motivo menos técnico (diferente de tamanho de sensor, adaptação possível para objetivas EF e etc) para pagar o preço dela. Nisso a marca sacrificou certos controles que deveriam estar fora da tela (ou pelo menos _tambëm_ fora dela), e aí sim, foi um erro, porque foi uma mistura mal feita do que os mais amadores esperam com o que os usuários avançados queriam nela. Uma pena…

      Eu adoraria comprar uma, mas acho que deve demorar um tempo ainda até eu trocar minha G1X por ela. E posso terminar nem comprando, depois de pensar, pensar…

      • Fala, Ale! Muito legal seus posts por aqui. Parabéns.

        Então…rsrsrsrsr…a EOS-M realmente não é feia. É que a minha decepção ao ver esse design foi tamanho, que a IRA me cegou um pouco e acabei exagerando na reação…rsrsrsrsr….mas ela também não empolga nem um pouco. Pra mim ela é tão "sem graça" e sem estilo quanto às mirrorless da Nikon V e J. (E sim, claro, é uma questão de gosto.)

        Gostei muito do adaptador para objetivas EF embora o ideal seria não precisar dessa peça. Mas os fatores técnicos e até físicos (distância em relação ao sensor, etc…) infelizmente não permitem. Em compensação, achei esperto colocar uma nova sapata (rosca) nesse adaptador pras lentes mais pesadas.

        E sim, a G1X não é mesmo perfeita, mas dá pra fazer boas fotos com ela sim. Foi um belo upgrade em relação à G12, embora a função marcro tenha piorado um pouco, na minha opinião. Assim como a X100 também não é perfeita (faltaria intercambiar lentes, precisariam corrigir aquele AF, melhorar a performance da bateria, etc…)

        Tsc, aaaah…porque as Leicas têm que custar tão caro….

        Abração, man!

        • Eu não usaria uma Leica simplesmente porque elas são péssimas pra quem gosta de subir bem o ISO – até onde vi elas simplesmente não permitem fazer isso!

          Mas não fosse isso e o preço, acho que eu compraria, na certa! =)

          • A Leica MP9 é fullframe e sobe o ISO até 2500 (bem legal já, não?). E as imagens exemplo que vi são ótimas. O problema realmente é preçinho…

          • Acho que toda Leica é full-frame, não? Agora ISO 2500 seria pouco pra mim, habituado a usar pelo menos 3200 à noite… cansei de usar inclusive 6400 na minha T2i.

          • Não são todas fullframe. Existem Leica APS-C (como a X2) e até com sensores menores nos modelos mais simples como a V-Lux3 (6.17 x 4.55 mm) e a D-Lux 5 (8.07 x 5.56 mm)

            Agora, ISO 3200 e 6400 na T2i precisa "coragem"…rsrssrsrsr….ou querer de fato o grão. Eu já tive uma T2i e não acho que o Lightroom (ou qualquer outro software) dá conta de remover os grãos de ISOs tão altos no APS-C sem comprometer a informação do que foi captado. Claro, pra se fazer algo autoral, ou se for pra colocar a imagem no Flickr ou fazer cópias pequenas, segura. Para fazer um álbum de casamento, por exemplo, eu pessoalmente não o faria.

  • Ainda vale a pena comprar a Canon PowerShot G12?
    A diferença de preço entre ela e a G1X é de $300 !

    A diferença entre elas é gritante ou é pouca?

    • Há diferenças:

      – na imagem (em ISOs altos é _grande_, creia-me!),
      – no modo macro (a G12 faz melhor),
      – na "pegada" (G1X é um pouco mais pesada e maior, o que deixa um pouquinho desconfortável em certas situações – não muito, mas deixa),
      – no vídeo (a G1X faz full HD, e com qualidade de imagem simplesmente excelente)
      – no foco (tenho certeza que a G12 foca mais rápido, mas tem que ver reviews)
      – e acredito eu que o menu da G1X também seja mais novo, interessante. Pesquisa isso também.

      Ou seja, tens que pesar suas prioridades para escolher… eu escolhi a G1X pela qualidade de imagem, mesmo em ISO 2000, 2500, 3200, 4000.

      • laura nissei

        alexandre onde voce comprou a sua g1x, estou em duvidas se peco entrega para o brasil ou para londres, os precos devem mellhorar la fora, ne, etou com essa duvida, voce pode me ajudar?

        :)

        • Minha G1X foi comprada em Miami quando ela tinha acabado de sair da pré-venda, por US$ 800, que era o preço padrão de lançamento dela. Se puder pedir a alguém que a traga, vale a pena.

          Podes inclusive cadastrar seu e-mail no Entregas.me – pode ser que o site abra a tempo de você pedir a sua.

  • Sonia

    Olá Alexandre,
    tenho uma dúvida em relação ao flash, eu preciso comprar algum adaptador para acoplar o flash ou a máquina já vem pronta para uso de flash externo??
    Obrigada,

    Sonia

    • Como dito logo no enunciado do 5º motivo: ela tem sapata hot-shoe. É o como se chama o encaixe para flash externo – o mesmo das DSLR.

  • Simone

    Excelente postagem, linguagem simples e esclarecedora. Sou amadora iniciante saindo da compacta e estou em dúvida entre a Canon SX40, a Canon G1X, Canon G12, Sony HX200 V ou investir um pouco mais e pegar uma Nikon D3100. O q vc me sugere?

  • Walter Jr.

    Se for por compacta mesmo, tamanho, uma canon S100 ajuda =)

    • Sim, considerando o que a S95 faz e os elogios que já vi sobe a S100…

      Agora claro que se precisar fotografar subindo mais o ISO ou precisar botar um flash na câmera (um 270EX, por exemplo) pode ter problemas.

  • Cesar

    Uma outra avaliação da G1X (estranhamente chamada de GX-1, mas pelas fotos é a mesma câmera da sua análise): http://photo.tutsplus.com/articles/hardware/canon

    • Diogo Guerreiro

      César, verifiquei e eles digitaram erradamente o titulo, logo em baixo corrigiram e a imagem corresponde à G1X.

  • F1Gprix

    A Canon consegue se superar a cada lançamento. Realmente é uma excelente marca, uma verdadeira referência no mercado fotográfico.

    • E já há rumores de que vem aí uma mirrorless… viu a 40mm pancake que a marca lançou? Indício fortíssimo! (eu não acredito que aquilo seja mesmo para a T4i)

  • Silas

    Conselho: Economize seu precisoso $$ e compre uma máquina analógica. Há com certeza centenas de "qualidades" e "motivos" melhores que os expostos. E você não vai se preocupar com "a vida útil" do obturador…

    • pierre pedroso

      Que burro! Da zero pra ele…

  • Mônica

    Oi, Alexandre. Estou em situação semelhante. Tenho uma T2i (com lente do kit ainda), mas pra viagens dificulta pelo peso. Estou de olho na G1X desde os primeiros anúncios, mas vou dar um tempo pra o preço cair um pouco, pois, por ora, embora justo, não dá no bolso.
    Já q vc falou brevemente em flash, gostaria de uma dica: o pequeno flash externo para a G1X de comum uso na T2i , qual seria um legal?
    Grata.

  • @robbimbr

    A G1X não consta o preço no seu post. :D

    • De fato, ocorreu-me um lapso em não citá-lo no último motivo… é de US$ 800.

  • dguarizi2

    Alexandre, só não entendi porque poupar sua T2i se hoje uma nova com lente 18-55 custa U$ 650,00 na B&H, e a G1 x custa U$ 800,00… A T2i oferece muito mais por um custo bem menor, a única vantagem que vejo é o tamanho.

    • Questão de vida útil do obturador, além do que não tenho mais uma 18-55, e sim uma 17-55 f/2.8, que sai bem mais cara que a G1X – e não quero trocá-la nem comprar outra câmera simplesmente, apenas quero deixar minha T2i de lado em ocasiões que não demandem uma DSLR.

      • Xerxeis.

        Você não precisa trocar a lente. Vai trocar só o corpo e manter a lente.
        Histórinha pouco convincente para uma matária paga.

        • Quem falou em trocar lente?

          E este texto que você chama de matéria (e não o é) não foi pago pela Canon, se é o que está insinuando. Era opinião minha, como usuários da marca e atento às características do lançamento. Hoje já possuo uma G1X, que adquiri logo que ela saiu da pré-venda, e continuo achando muito boa. Tem falhas? Tem, mas considerando preços e etc, ainda fico com ela.

        • Angelo

          Achei bastante coerente o tópico, soma o corpo da t2i + lente 18×105 f2.8 para se comparar a g1x mais o ganho de portabilidade, acho q proposta da g1x imbativel.

          • Que 18-105mm é essa? Que eu saiba a Canon nem tem uma desse tipo…

  • Wiviany

    Ótimo post, Alexandre!
    Mas no trecho: "Não são melhores que as da G12, sua antecessora (que tem aberturas f/1.8-4.5)…" A descrição correta é f/2.8-4.5.
    =D

    • Opa, lapso meu. Vou providenciar a correção. Valeu, Wiviany!

Abrir Chat
1
Close chat
Olá! Obrigado por nos visitar. Por favor, pressione o botão Iniciar para conversar com o nosso suporte :)

Iniciar